“A Única Mulher”: Resumo de 1 a 7 de junho

Anterior1 de 6Seguinte

A TVI já disponibilizou o resumo da novela “A Única Mulher” da semana de 1 a 7 de junho.

Episódio 70

Na exposição, Mara observa um quadro com os olhos cravados na assinatura de Raul Falcão.

Ela pede informações a Paulo sobre Raul Falcão. Ele diz que não o conhece pessoalmente, mas ela insiste em ter um contacto.

Ela questiona novamente Bino agora que descobriu que Raul é pintor e vive em Luanda. Este reconhece que os dois cresceram juntos, mas que se separaram após a guerra civil e que ele reside na África do Sul. Promete dar-lhe o contacto de Américo para ela recolher mais informações sobre o seu pai biológico.

Norberto compra um quadro de Raul Falcão e suborna Paulo para impedir que Mara consiga contactá-lo. Ele oferece o quadro à filha, que admite ter um contacto do artista em Luanda. Mara garante que nada mudará entre eles se ela encontrar o seu pai biológico. Mara e Artur notam como o quadro mostra uma personalidade ousada e agressiva.

Luena está determinada a chegar a Raul Falcão antes de Mara, porque acha que este pode ser um trunfo contra Norberto. Ela procura Bino para saber o paradeiro de Raul, prometendo fazer-lhe uma oferta irrecusável. Este explica-lhe que há coisas que ela tem de saber antes.

Luís Miguel confessa a Pedro que ele e Mara acabaram. Quando avista a ex-namorada com Artur, fica com ciúmes.

Isabel pede a demissão a Jorge, mas ele não quer aceitar. Ela queixa-se de ele a ter conduzido àquela relação, mas Jorge garante que gosta dela e nunca pretendeu prejudicá-la. Pilar interrompe a conversa e Isabel sai, ferida e arruma as suas coisas, profundamente humilhada.

Pilar explica a Jorge que saiu de casa porque, depois de anos a ser pisada, merece a sua liberdade. Ela garante que quer o divórcio, mas não precisa do dinheiro dele. Quando se cruza com o filho, Pilar simula fragilidade. Ele insta-a a voltar para casa e anuncia que Isabel se demitiu, mas ela desvia a conversa e vai-se embora.

Daniela reuniu-se com o advogado de Norberto e está confiante de que vai manter a custódia da filha.No entanto, Ana Maria recorda-lhe que isso tem um preço: ela terá de revelar a Norberto os nomes dos cúmplices de Luena.

Norberto assegura a Yolanda que não há nada entre ele e Daniela, mas esta continua insegura. Ela vai a casa de Daniela e ameaça tomar medidas se ela tentar seduzir Norberto. Esta afirma que não tem qualquer intenção de o fazer.

Na construtora, Jorge anuncia a Luís Miguel que decidiu vender a empresa, porque Francisca nunca mais toma uma posição. O filho fica revoltado por ele desistir da obra da sua vida. Jorge reúne-se com Norberto, mas Henrique interrompe a reunião e revela-lhe que a imprensa está a noticiar que morreu Hélder Antunes, o secretário de Estado que estava envolvido com Jorge no esquema de corrupção. Jorge empata Norberto e quando recebe a confirmação da morte do seu cúmplice, diz ao angolano que a resposta à proposta dele é negativa e revela-lhe que a única pessoa que podia incriminá-lo no negócio da Costa Verde morreu num acidente.

Pilar aguarda ansiosamente o desfecho da reunião na construtora, quando sabe do acidente e sai apressadamente do cabeleireiro.

Norberto sai da construtora muito alterado e é abordado por Daniela.

Diogo e Sara não foram à galeria porque ele mentiu a dizer que tinha um jantar importante. Ele parece reconhecer o nome de Paulo nos convites. Sara insiste em que os dois vão à galeria ao final do dia, mas ele não se comprometee fica tenso com a ideia.

Sara está ansiosa por assistir à queda do pai e regozija-se com a ideia de que ele pode ir para a cadeia. Diogo só espera que ele venda a empresa para poder ser presidente.

Quando se apercebe da morte de Hélder Antunes, Diogo leva as mãos à cabeça.

Concha caminha para casa com Orlando, desabafando como ninguém na família acredita que ela é capaz de se sustentar sozinha. Ele recomenda-lhe que vá fazer algo que a deixe feliz, que ele trata do jantar. Ela vai ao cabeleireiro.

Francisca fica revoltada ao saber que o pai decidiu vender a empresa.

Isabel pede a demissão a Jorge, mas ele não quer aceitar. Ela queixa-se de ele a ter conduzido àquela relação, mas Jorge garante que gosta dela e nunca pretendeu prejudicá-la. Pilar interrompe a conversa e Isabel sai, ferida e arruma as suas coisas, profundamente humilhada.

Ana Maria prepara um saco para sair de casa. Isabel chega a casa muito desanimada e conta que de demitiu. A filha acusa-a de ser uma hipócrita por ter dormido com um homem casado. Antes de sair, ela deixa dinheiro à mãe, que se sente humilhada.

Orlando dá uma aula e uma das suas alunas, Nádia, faz-lhe olhinhos. Mais tarde, Ana Maria comenta com Nádia o seu plano para tramar Orlando. Esta vai a casa de Concha à procura dele e é atendida por uma empregada que a deixa entrar. Nádia vai até ao quarto dele e despe-se. Entretanto, Orlando diz a Concha que trata do jantar e senta-se num parque a ler um livro.

Américo sublinha a Bino que Mara não pode descobrir a verdade, custe o que custar.

Na hamburgueria, Kizua deixa a Bino um contacto para Patrícia, apresentando-se como Artur Gamboa. Bino estranha que ele se passe pelo patrão.
Kizua cruza-se com Patrícia no bairro dela e inventa que estava a ver umas casas para comprar. Ela convida-o para ir a casa dela. Quando Bino chega e reconhece Kizua, acusa-o de se fazer passar por Artur e expulsa-o de casa a tiros de pressão de ar.

Bino faz ver à filha que ela se deixa enganar facilmente. Patrícia fica desiludida com Kizua e furiosa consigo própria.

Anterior1 de 6Seguinte
Partilhe: Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Ao continuar a utilizar este site, está a concordar com o uso de cookies. Mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close