Aguinaldo Silva considera que as novelas portuguesas têm episódios a mais


Império

Aguinaldo Silva tem neste momento uma novela sua no ar, “Senhora do Destino”, que tem liderado as audiências na hora de almoço.

Já este mês vai chegar ao horário nobre da SIC “Império”, e vem com a missão de substituir “Amor à Vida”.

O autor já supervisionou uma novela portuguesa (“Laços de Sangue”) e escreve, desde há alguns anos, as suas tramas em Portugal – “Império” não é exceção – e por isso conhece a realidade da ficção nacional.

«As novelas são muito longas» em Portugal, começa por dizer o consagrado autor, acrescentando que apesar do número de episódios, têm «ótima qualidade».

Aguinaldo Silva explica porque opta por iniciar as tramas no Brasil e depois transferir-se para Portugal: «Eu vim para cá na semana passada, moro em Copacabana, meu avião saía às 10h45 da manhã e eu saí de casa às 5h da manhã, cheguei no aeroporto às 9h! Isso dá para vocês terem uma ideia do que é o Rio. E um caos, um inferno! Não dá para trabalhar. Hoje, eu vim a descer o Castelo de São Jorge e olhei a Rua da Prata sem nenhum carro! Isto às 15h! Eu pensei “gente, isto é um paraíso! Trabalhar aqui é muito mais tranquilo, mais aprazível. O único problema é que não tem Pingo Doce perto de minha casa (risos)», explica o autor.

Apesar de assumir que a ficção que se faz em Portugal evoluiu muito na qualidade, aponta um grande senão: «São muito longas, o que acaba diminuindo o interesse da novela. Ela se dilui em mais de 300 capítulos. Vocês ainda não têm um esquema de produção como o nosso, em que conseguimos fazer 200 coisas ao mesmo tempo sem nunca perder o padrão», disparou.

Ao continuar a utilizar este site, está a concordar com o uso de cookies. Mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close