“Amar Depois de Amar”: Resumo dos próximos episódios

"

Episódio 7 (24 a 30 de junho)

Luísa nega a Augusto que Marina a tenha ido visitar, e assente que pensava que eles se iam separar. Laura conta a Miguel as investigações que fez no local onde Gonçalo e Marina tiveram o acidente, e diz que acha que a podem encontrar na ribeira que fica lá perto. Miguel abraça Laura, feliz por a ver recomposta do trauma da perda do bebé.

Augusto faz um saco de viagem e diz que vai passar uns dias fora sob o olhar incrédulo de Catarina, para ir investigar o desaparecimento de Marina. Laura chega.

Luísa revela a Raquel e Augusto que Gonçalo e Marina andaram à procura de um notário lá na terra, deixando-os intrigados. Voltamos ao passado. Marina experimenta os sapatos que Gonçalo lhe deu e guarda-os quando Augusto chega.

Alice diz à mãe que pretende ir viver para casa de Matilde, por Nicolau estar sempre metido lá em casa. Gonçalo chega, e Raquel diz-lhe que tem um presente de Marina para ele no quarto.

Gonçalo sorri apaixonado a olhar para os sapatos de tango que Marina lhe ofereceu e liga-lhe a agradecer, negando que Raquel tenha visto o bilhete que ela escreveu.

Voltamos ao presente. Frederico entra desolado no quarto dos pais com uma garrafa de vodka na mão e senta-se no meio das roupas de Gonçalo. Raquel chora junto a Gonçalo, ansiosa por saber o que afinal se passava entre ele e Marina.

Augusto protesta com os filhos por quererem ir consigo para a terra natal de Marina.

Raquel procura pistas nas coisas do marido, e descobre uma chave dentro de uma bolsa. Miguel e Laura estão no local onde se deu o acidente de Gonçalo e Miguel insiste com a mulher para ficar no carro, receoso do que vão encontrar, mas ela sai determinada.

Miguel e Laura calcorreiam a ribeira à procura de pistas de Marina, e encontram um sapato vermelho de mulher, e Laura assente ter a certeza que aquele sapato só pode ser de Marina.

Raquel está dentro da banheira e submerge dentro de água, deixando-se ficar de olhos abertos. A camioneta de Augusto avança pela estrada em direção à casa de Vicente sob o olhar preocupado de Catarina e Nicolau. Miguel guarda o sapato vermelho dentro de um saco de provas.

Raquel continua sem se mover debaixo de água. Frederico continua a beber devastado a pensar em Gonçalo. Vicente está em casa quando o seu cão começa a ladrar e sai em alerta de arma em riste e fica espantado ao ver os Oliveira à sua porta.

Raquel vem à tona e fica a olhar séria para a enigmática chave que encontrou nas coisas de Gonçalo.

Regressamos ao passado. Mariana senta-se na peixaria, e fica desapontada por ver Raquel e não Gonçalo como esperava. Gonçalo chega e Raquel insiste com Marina para que almocem juntos.

Alice diz a Matilde que acha que os pais decidiram fazer obras em casa para ajudar os novos amigos, e confessa que foi assediada por um dos empregados da obra.

Matilde vinca que quer que ela vá viver para sua casa, até as obras terminarem. Marina hesita por Raquel insistir para que passem um fim-de-semana juntos na casa deles da Arrábida e Augusto argumenta que Nicolau e Alice não se dão bem.

Raquel não esmorece, e diz que têm de arranjar uma solução para isso. Voltamos ao presente. Augusto sai do notário e sente-se frustrado por não ter conseguido descobrir, se Gonçalo comprou uma casa ali na zona.

Vicente dispara a caçadeira por ver o seu cão a ladrar e Nicolau aparece e conta que o cão lhe mordeu. Catarina fica incrédulo pelo tio lhe contar que Nicolau foi embora sem dar explicações.

Regressamos ao passado. Gonçalo discute com a mãe sem aceitar que Alice fique a viver com ela e Frederico nega saber o que se anda a passar com a irmã.

Gonçalo recebe mensagem de Marina, e admite que também não está a saber lidar com o que sente por ela. Os Macedo e os Oliveira passeiam descontraídos pelo porto de pesca, e Alice permanece à parte de phones na cabeça sem querer falar com ninguém.

Raquel elogia o corpo de Marina, dizendo-lhe que ainda vai ficar melhor quando ela voltar a dar aulas de tango e lastima-se de como Alice mudou tanto na sua relação com o irmão, quando dantes eram inseparáveis.

Páginas: 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21

Ao continuar a utilizar este site, está a concordar com o uso de cookies. Mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close