“Amar Depois de Amar”: Resumo dos próximos episódios

"

Episódio 20 (8 a 14 de julho)

Augusto e Raquel estão frente a frente com as mãos unidas pela pistola e decidem o que fazer em relação a Matilde.

Ouvem-se ruídos no exterior e Augusto fica alerta. Vicente faz barulho escondido na vegetação, Augusto consegue alcança-lo, e este ameaça-o com a navalha, e fica furioso por o ver com uma arma, e acusa-o de ter sido com ela que matou Marina. Vicente tenta esfaquear Augusto, que consegue desviar-se, ágil.

Vicente consegue desarmar Augusto e foge com a arma. Regressamos ao passado. Gonçalo tira fotografias a Marina deitada na rede e ambos assentem que aquele será sempre o seu refúgio secreto e os problemas que têm nas suas outras vidas não podem entrar ali.

Catarina namora no sofá com João e disfarçam quando Augusto chega, que vinca que não concorda que João esteja em sua casa.

Alice e Diana ouvem músicas juntas e partilham provocadoramente uma pastilha elástica de rostos quase colados uma à outra. Raquel entra nesse momento e fica em choque a olhá-las, saindo sem conseguir articular palavra.

Raquel, em choque liga para Marina que está envolvida com Gonçalo na cama de rede, e não dá conta do seu telemóvel a tocar. Regressamos ao presente. Augusto diz a Raquel que precisa mesmo de passar no monte de Vicente antes de voltar para Lisboa.

Frederico diz determinado à avó estar na hora de ocupar o seu lugar na fábrica e Matilde passa-lhe para as mãos uma touca e uma máscara da zona de embalagem, dizendo-lhe que tem de começar por baixo tal como fez Gonçalo.

Miguel entra em casa, e fica espantado com o quadro que Laura montou na sala para investigarem o caso de Gonçalo e Marina e ela teoriza que o assassino de Marina é alguém para quem aquela relação seria um estorvo.

Miguel concorda, salientando que todos os adultérios têm sempre um cúmplice que sabe toda a história.

Frederico embala peixe com notória falta de prática e Inês ajuda-o e trocam um sorriso amistoso. Alice experimenta um corpete sob insistência de Sara, que sugere que ela o mostre a Nicolau e o convide para irem para a Arrábida.

André explica a Matilde e Ângelo que não pode denunciar que Raquel lhe roubou a sua arma por não ter licença de porte de arma e todos concordam ser melhor que aquela história não chegue à polícia.

Inês conta a Frederico que já conhece a fábrica desde criança por que a sua mãe trabalhava lá e fica emocionado por ela lhe dizer que todos estão muito tristes com o que aconteceu a Gonçalo. Sara deixa uma mensagem de voz no telemóvel de Raquel a pedir-lhe que lhe ligue, dizendo-lhe que mentiu quando lhe disse que se envolveu com Gonçalo.

Matilde insiste determinada com André terem de arranjar maneira de culpabilizar Augusto e Raquel pelo que aconteceu a Gonçalo e ele alerta a tia António é amigo de Augusto.

Frederico ajuda Nicolau a arranjar-se para sair com Aline e por seu turno, conta que conheceu uma funcionária muito interessante na fábrica, ficando irritado por Nicolau lhe dizer que ele está em posição privilegiada de conquistá-la por ser o dono da fábrica. Raquel avalia Sara a asseverar-lhe chorosa que nunca teve nada com Gonçalo e só inventou isso para feri-la, admitindo que sempre teve ciúmes da vida supostamente perfeita dela.

Raquel acaba por perdoar a irmã, que a abraça aliviada. Alice tira da mala de Raquel a chave da casa da Arrábida e fica pensativa a recordar-se do passado. Passagem para o passado. Alice sorri por ver a mensagem que está escrita no espelho e repara no telemóvel do pai, que está ali a carregar e desbloqueia-o.

Marina chega da viagem e vendo que não está ninguém em casa, escreve uma mensagem a avisar que chegou bem. Alice vasculha as fotografias do telemóvel do pai, deparando-se com uma fotografia dele na rede com Marina, quando recebe mensagem de Marina, deixando-a em choque.

Raquel está a preparar-se para contar a Gonçalo o que presenciou de Alice quando esta entra, e diz de olhar acusador a Gonçalo que recebeu uma mensagem. Voltamos ao presente.

No escritório Nicolau olha surpreso para Aline à sua espera só de camisa. Trocam piropos, e Aline avisa-o que ainda vai ter de demonstrar-lhe que merece andar com ela, para apresentá-lo em público. Nicolau encosta Aline à parede viril, e beijam-se com intensidade.

Na PJ António reitera a Miguel que confia plenamente que não foi Augusto quem matou Marina e assente que ele comece por descobrir quem poderia saber da relação adúltera deles.

Prepara-se para sair quando ouve os gritos de Vicente na receção. António e Osório ficam perplexos por Vicente contar ter ido ali para denunciar Augusto pelo assassínio de Marina, mostrando-lhes a arma que lhe conseguiu tirar nessa manhã. No hospital, todos tentam acalmar Matilde, que exige uma ordem judicial que impeça que Raquel se aproxime de Gonçalo.

Miguel puxa Raquel à parte, e diz-lhe haver uma descoberta de última hora. Alice olha para as chaves da casa da Arrábida e deixa uma mensagem de voz a Nicolau a convidá-lo para passarem o fim-de-semana na casa dos pais.

Nicolau não dá conta da mensagem por estar envolvido com Aline em cima da secretária. Todos ouvem espantados a gravação que Miguel mostra da chamada que Gonçalo fez para o 112 que comprova que ele não ficou em coma devido ao acidente de carro, tendo sido presumivelmente também vítima da mesma pessoa que matou Marina.

Páginas: 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21

Ao continuar a utilizar este site, está a concordar com o uso de cookies. Mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close