Ano de 2012: 10 Personalidades que ficarão para a eternidade

Uma lista de personalidades que desapareceram em 2012

Por José Manuel Raposo

O Zapping decidiu fazer uma retrospetiva e recordar algumas personalidades que partiram em 2012. Cantores, atores, escritores, músicos, pintores, foram vários os que partiram em 2012 e nunca mais nos vão presentear com as suas respetivas artes.

 1. Whitney Houston

Nasceu no dia 9 de Agosto de 1963 e partiu a 11 de Fevereiro de 2012. Foi uma cantora norte-americana conhecida em todo o mundo, e a mais premiada. Ganhou 2 Emmy Awards, 6 Grammy Awards, 30 Billboard Music Awards, 22 American Music Awards, num total de 415 prémios.

Vendeu mais de 200 milhões de CD’s por todo o mundo e foram sete. O primeiro em 1985 e o último em 2009.

A sua última aparição pública deu-se no dia 9 de fevereiro de 2012. Passados dois dias apareceu morta no Hotel Beverly Hilton, por volta das 15H55, depois das várias tentativas de reanimação por parte dos paramédicos.

A causa da morte foi afogamento acidental, contudo existiam indícios de doença cardíaca e vestígios de cocaína que ajudaram ao seu falecimento.

O único concerto em Portugal realizou-se no dia 5 de julho de 1998, no Estádio de Alvalade, sendo que a cantora disse que estava em Espanha.

2. Miguel Portas

Miguel Portas nasceu no dia 1 de maio de 1958 e faleceu em Antuérpia, onde era deputado europeu, no dia 24 de abril de 2012. Foi político e jornalista. Miguel Portas é irmão do Político Paulo Portas e filho de Helena Sacadura Cabral e sobrinho neto do aviador Sacadura Cabral.

Licenciou-se em Economia, mas acabou por seguir pelo jornalismo onde foi diretor da revista Contraste, passando pelo Expresso, como redator. De seguida dirigiu o semanário Já, foi repórter da revista Vida Mundial, cronista do Diário de Notícias e do Sol.

Aos 15 anos foi detido pela PIDE por participar no Movimento Associativo dos Estudantes do Ensino Secundário de Lisboa. Aderiu à União dos Estudantes Comunistas do PCP, chegando à Comissão Central um ano depois. Acabou por abandonar o PCP em 1989 e foi um dos fundadores da Plataforma de Esquerda, que terminou dois anos depois.

Foi um dos responsáveis pela fundação do Bloco de Esquerda, sendo cabeça de lista as eleições europeias em 1999, e candidato à Câmara Municipal de Lisboa em 2001.

3. Bernardo Sassetti

Nasceu em Lisboa, no dia 24 de junho de 1970 e foi no dia 10 de maio de 2012 que partiu.

Era um compositor e pianista português e tinha uma paixão por fotografia.

Começou a estudar música com 9 anos, e em 1987 começou a sua carreira profissional com concertos em clubes locais com o quarteto Carlos Martins e o Moreiras Jazztet. O seu primeiro trabalho discográfico apareceu em Abril de 1994 e o segundo em Janeiro de 1996. O seu último trabalho foi com Carlos do Carmo em 2011.

O seu hobbie foi o que o fez desaparecer deste mundo. Encontrava-se no Guincho a tirar fotografias quando caiu de uma falésia de 20 metros.

4. Carla Lupi

O seu nome verdadeiro era Carla Gaspar Branco e nasceu em Angola, no dia 3 de setembro de 1965, morrendo no dia 31 de julho de 2012.

Com 19 anos estreou-se na TV, na série “Ponto e Vírgula” da RTP. Na sua carreira destaca-se a participação na novela “Terra Mãe”, da RTP e em “Tudo Por Amor”, da TVI. Contudo conta com várias participações noutros produtos, como nas novelas “Anjo Selvagem”, “Filha do Mar”, “A Banqueira do Povo”, ou em séries como “Bairro da Fonte”, “Crianças S.O.S.” ou “Médico de Família”.

Também passou pelo teatro e pelo cinema, onde se destaca o papel de Rosa, em “Os Imortais”, de António Pedro Vasconcelos.

No final do ano de 2011 a atriz decidiu tornar público que sofria de cancro nos pulmões, doença que levou ao seu desaparecimento.

5. Margarida Marante

Nascida no dia 29 de junho de 1959 faleceu no dia 5 e outubro de 2012. Maria Margarida Marante Rodrigues Anjos foi uma jornalista portuguesa.

A sua carreira profissional inicia-se em 1976 quando integra o semanário Tempo. No ano seguinte fez parte da revista Opção. Passados dois anos mudou-se para a RTP2, recentemente estreada, mas depressa passa para a RTP1. Nos anos 80 decidiu fazer uma especialização em jornalismo, nos Estados Unidos da América. Durante anos apresentou o mediático “Página por Página”.

Em 1992 nasce a SIC e Margarida Marante inicia outra aventura em TV. Apresentou os programas “Sete à Sexta”, “Contra-Corrente”, “Crossfire”, e o mais aclamado de todos: “Esta Semana”. Em 2003 regressa TSF, onde já tinha estado em 1991.

O seu desaparecimento deveu-se a um ataque cardíaco, no dia 5 de outubro, um dia antes do aniversário da sua televisão, a SIC.

6. Regina Dourado

Regina Dourado foi uma atriz brasileira, nascida no dia 22 de agosto de 1953 e que partiu no dia 27 de outubro de 2012.

Quem se lembra da novela “Explode Coração” irá lembrar-se com certeza da sua Lucineide e da sua célebre frase: «Stop, Salgadinho». Mas além desta novela, participou também em “O Rei do Gado”, “América”, “Andando Nas Nuvens”, “Felicidade”, “Esperança”, entre muitos outros trabalhos.

Nos seus últimos anos deixou a Globo e foi para a rival TV Record, sendo o seu último trabalho em “Caminhos do Coração”. Também se destacou no cinema, com relevo para o trabalho de 2004, “Espelho d’Água – Uma Viagem no Rio São Francisco”.

Em 2003 foi-lhe diagnosticado cancro na mama direita. Depois de passado este problema, em 2010 o outro peito tinha sido afetado, sendo internada no dia 20 de outubro com complicações derivadas do cancro. O seu irmão disse que na fase terminal da doença a atriz foi sedada devido ao seu estado irreversível.

7. Neil Armstrong

Astronauta americano nascido em 5 de agosto de 1930 e que nos deixou a 25 de agosto de 2012. O seu nome fica na história mundial como o primeiro homem a pisar a lua, quando era comandante da missão Apollo 11, no dia 20 de julho de 1969.

Antes de se dedicar a NASA, em 1962, Armstrong serviu na Marinha dos Estados Unidos, onde esteve na Guerra da Coreia como piloto de capa.

No dia 7 de agosto Neil foi operado de emergência ao coração, depois de serem encontradas quatro obstruções nas suas artérias. Ficou em recuperação no hospital até ao dia 25 de agosto onde não resistiu a complicações cardíacas as mais recentes intervenções cirúrgicas.

8. Bruno Simões

Foi um ator português nascido no dia 17 de setembro de 1971 e que faleceu no dia 12 de outubro. Destacam-se os papeis cómicos e a participação em “Morangos com Açúcar”. O seu primeiro trabalho na televisão foi na SIC, na série “Malucos do Riso”. Mas a partir daí nunca mais parou. Participou em novelas, como “Ganância”, “Vingança” ou “O Teu Olhar”. Foram Também várias as séries e filmes. Antes da sua morte estava escolhido para duas séries de TV, “Com Um Pouco de Fé” e “Hotel Cinco Estrelas”.

Segundo um amigo, Bruno submeteu-se a um cateterismo cardíaco e, se de início parecia ter recuperado do susto, horas depois o coração parou. Contudo durante toda a semana o ator apresentava vários sinais de fadiga.

9. Marcos Paulo

Marcos Paulo Simões nasceu no dia 1 de março de 1951 e partiu no dia 11 de novembro de 2012. Enquanto ator participou em várias novelas da Globo, mas destacou-se também enquanto diretor de televisão e cinema.

A sua primeira participação numa novela foi com 5 anos, na extinta TV Tupi. Acumulou diversas participações em novelas, de onde se pode destacar “Roque Santeiro”, “Gabriela”, “Despedida de Solteiro”, “Começar de Novo” e “Páginas da Vida”. A sua última aparição enquanto ator foi em “Desejo Proibido”, numa participação especial.

Em maio de 2011 foi-lhe diagnosticado cancro no esófago. Foi resistindo até 11 de novembro, vindo a falecer devido a um embolia pulmonar.

10. José Hermano Saraiva

O Historiador mais conhecido da TV portuguesa nasceu no dia 3 de outubro de 1919 e faleceu no dia 20 de julho de 2012.

José Hermano Saraiva foi professora e político antes de dedicar-se à TV. Como político desempenhou a função de Ministro da Educação entre 1968 e 1970, durante o Estado Novo.

Em 1971 estabelece com a RTP uma relação sobre programas acerca da História de Portugal, nascendo, em 1972 o programa “O tempo e a Alma”. No total foram seis, os programas, o último “A Alma e a Gente”, transmitido na RTP1 e RTP2.

Distingue-se também por várias obras literárias publicadas ao longo da sua vida, destacando-se o livro História Concisa de Portugal que está na 25ª edição e foi editado pela primeira vez em 1978, tendo já sido traduzido em espanhol, italiano, alemão, búlgaro e chinês. Com 92 anos faleceu, em Palmela, onde residia.

Partilhe: Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Noticias relacionadas

Ao continuar a utilizar este site, está a concordar com o uso de cookies. Mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close