Audiências: “Vidas Suspensas” estreia em alta na SIC

"

A SIC estreou ontem “Vidas Suspensas”, o novo programa de investigação jornalística da estação de Carnaxide.

A reportagem que mostrou a história de Delfim Santos Sousa, um homem que entrou na cadeia há 34 anos e nunca mais de lá saiu rendeu o maior pico do dia da televisão.

Emitido após o “Jornal da Noite”, o primeiro “Vida Suspensas” marcou um rating de 13,9, correspondente a 27,3% de quota média de mercado.

Sofia Pinto Coelho e Ribeiro Cristóvão tiveram uma média de 1 milhão e 348 mil espectadores. O programa teve 29 minutos e foi o terceiro mais visto do dia, perdendo apenas para “Amor Maior” e “Ouro Verde”.

Às 21h25 o “Vidas Suspensas” conseguiu o seu melhor valor, que foi simultaneamente o mais alto do dia. Neste momento a SIC marcava 16,5/31,6%.

A nova série documental de Carnaxide foi gravado na prisão de Vale de Judeus onde Delfim cumpre pena.

O homem foi condenado a 266 anos por uma longa lista de assaltos à mão armada. Daqui resultaram alguns feridos e um morto. Delfim acabou por cumprir a pena máxima de 20 anos, a que haveria de somar-se outra pena de mais 20 anos (de que já cumpriu 14), por crimes de tráfico de droga e desobediência, cometidos já na cadeia.

Os dados apresentados são provisórios, da responsabilidade da CAEM/GfK e podem sofrer alterações. Inclui Vosdal.

Pode consultar mais dados no fórum Zapping.

Ao continuar a utilizar este site, está a concordar com o uso de cookies. Mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close