Conheça as razões da saída de Maya da SIC para a CMTV


Maya SIC

Maya abandona a SIC e reforça CMTV

O dia de ontem ficou marcado por mais uma transferência televisiva que mais uma vez se materializou numa saída de uma generalista para a CMTV.

O canal de televisão da Cofina contratou uma das caras do daytime SIC para as suas fileiras. Maya vai apresentar, juntamente com Nuno Graciano, o novo programa das manhãs do CMTV, o “Despertar CM”.

Ao próprio Correio da Manhã a taróloga referiu as razões que a levaram a trocar a SIC por este novo projeto televisivo. «Foi um convite surpreendente. Não estava à espera, desta vez não adivinhei, mas não tive quaisquer reservas em dizer que sim. É um projeto fabuloso», disse.

Ainda o CM, Maya confessa que trabalhar com quem conhece também foi decisivo. «Eu e o Nuno [Graciano] somos amigos há muito tempo e é um conforto trabalhar com uma equipa que já conheço», confessou.

Quanto ao que vem aí, a taróloga falou um pouco do novo formato, o “Despertar CM”. «Posso prometer entretenimento inteligente, com uma informação que interesse a todos. Quatro horas muito diversificadas e com acontecimentos que só vão ser vistos na CMTV. É muito aliciante», destacou à edição impressa do Correio da Manhã.

O tempo que decorreu entre o convite e o ‘sim’ não demorou muito. O desafio foi lançado há mês e meio e aceite em poucos minutos. «Aceitei logo. Aliás acho que o Octávio Ribeiro [diretor do Correio da Manhã e CMTV] não estava à esperada minha resposta tão pronta.»

Maya saiu do anonimato e tornou-se numa das figuras mais conhecidas do daytime televisivo após a sua participação no “SIC 10 Horas” onde começou a dar dicas e sugestões diárias sobre os signos do horóscopo.

Numa altura em que a SIC era líder destacada no período da manhã, a taróloga chegou a apresentar o formato ao lado de José Figueiras nas férias de Fátima Lopes. Em 2008, foi aposta de Nuno Santos para a condução do “Contacto” ao lado de Nuno Graciano, substituindo Rita Ferro Rodrigues no formato.

Em 2001 recebeu um convite «irrecusável» para sair das manhãs da SIC e apresentar o seu próprio programa nas manhãs da RTP. Emídio Rangel, ex-diretor da SIC, assumiu o cargo na televisão do estado e levou várias figuras consigo como Camilo de Oliveira, Jorge Gabriel, Alberta Marques Fernandes ou José Alberto Carvalho. Maya fazia parte da debandada mas, depois de se ter despedido dos espectadores da SIC soube-se que a administração da RTP havia vetado o seu ordenado milionário e o orçamento do programa da tarde que iria apresentrar. Na semana seguinte Eunice Cristina, a Maya, estava de regresso ao “SIC 10 Horas”.

Partilhe: Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Noticias relacionadas

Ao continuar a utilizar este site, está a concordar com o uso de cookies. Mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close