Conheça a história de “Boogie Oogie”


Boogie Oogie

“Boogie Oogie” vai apostar na clássica história da troca de bebés na maternidade e no ritmo das discotecas dos anos de 1970.

A trama escrita pelo português Rui Vilhena começa no ano de 1956. Amante de Fernando (Marco Ricca), Susana (Alessandra Negrini) sonha com o dia em que ele se separa da mulher, Carlota (Giulia Gam), para ficar só com ela. Mas os planos da jovem vão por água abaixo. O milionário descobre que a mulher está grávida e desiste de abandoná-la.

Desprezada, Susana só pensa em vingar-se. No dia em que a rival dá à luz, ela contrata uma enfermeira para trocar a filha recém-nascida do casal por outra criança. Ela faz tudo isto só pelo prazer de saber que eles passarão a vida longe da verdadeira herdeira.

Mais de 20 anos depois, Sandra (Isis Valverde), verdadeira filha de Fernando e Carlota, é criada pela reprimida dona de casa Beatriz (Heloísa Périssé) e pelo militar Elísio (Daniel Dantas).

Moradora no Rio de Janeiro, esta família leva uma vida simples. No dia do casamento de Sandra e Alex (Fernando Belo), uma tragédia acontece e muda a vida dela para sempre: o noivo da jovem sofre um grave acidente de carro e morre.

O condutor do outro veículo é Rafael (Marco Pigossi), noivo da mimada Vitória (Bianca Bin). Inconformada, Sandra culpa o rapaz pela morte de seu amado. Apesar do esforço para odiá-lo, a jovem acaba por se apaixonar por ele e os dois vivem uma linda história de amor.

Este romance, porém, não será fácil. Como se não bastasse o fato de disputarem o mesmo homem, Sandra e Vitória descobrem que foram trocadas na maternidade. Daí para a frente, a rivalidade entre as duas só aumenta.

Escrita por Rui Vilhena, a trama tem estreia prevista para o dia 4 de agosto na Rede Globo. A novela traz no elenco nomes como Isis Valverde, Heloísa Perissé, Daniel Dantas, Marco Pigossi, Bianca Bin, José Loreto, Giulia Gam, Alessandra Negrini, Deborah Secco, Betty Faria, Guilherme Fontes, Rodrigo Simas, Caco Ciocler, entre outros.

Partilhe: Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Noticias relacionadas

  • Básico!!

    Ai….coisinha tão básica. Rui Vilhena costumava escrever coisas bem mais originais. Até as novelas portuguesas não tem uma história tão básica.

Ao continuar a utilizar este site, está a concordar com o uso de cookies. Mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close