“Dancin’ Days”: 2 a 8 de setembro

Anterior1 de 3Seguinte

Cab_Dancin DaysEsta Semana em “Dancin’ Days”
(02 a 08 de setembro )

317º Episódio

Júlia implora a Raquel que não insista em dizer que matou Hugo. Entretanto, a juíza do processo conferencia com os dois advogados e decreta que Júlia deve sair em liberdade, até que a investigação apure se Raquel é ou não culpada pela morte do cadastrado. Raquel é levada pelo inspector Garcia, sob o olhar desolado de Júlia. Duarte, resguardado, olha para ela com pena, pois sabe o que está a sofrer.

Teresa confessa a Bernardo que sentiu a sua falta para conseguir adormecer. O marido repara que ela está a usar um colar que ele mandou falsificar e pergunta-lhe se é o que andava desaparecido. Teresa confirma e diz saber que a mãe dele esteve lá em casa, manifestando o desejo de que Cremilde passe mais tempo com eles, se possível os fins-de-semana. Bernardo nada diz mas eleva o seu sobrolho num gesto de quem não gostou mesmo nada da ideia.

Gui e Filipa tomam o pequeno-almoço e brincam antes de ele viajar para a Noruega. A namorada pede-lhe um presente elaborado e Gui ameaça trazer-lhe um troll dos mais feios que encontrar. Os dois combinam que Filipa irá buscar Carolina à escola depois de o levar ao aeroporto, para depois a deixar em casa de Mariana. Gui conta que já se despediu da filha, porque seria mais doloroso dizer-lhe adeus antes de entrar para o avião.

João sabe por Mariana que o julgamento de Júlia foi suspenso, depois de Raquel ter assumido ter sido ela a matar Hugo. Como Isabel está a servir ao balcão do café e acabou por escutar a conversa, João acaba por passar palavra. Isabel fica atónita com a novidade. Ao mesmo que ele regressa ao trabalho no banco, chegam Hernâni e Nicole, comentando em surdina o momento que passaram no hospital. Hernâni tenta esconder a todo o custo que sofreu uma erecção persistente por ter ingerido comprimidos em excesso e fica aflito, pensando que a mulher já comentou o incidente com Isabel. A manicura jura que nada disse à amiga, apenas que estavam juntas quando ele lhe ligou a pedir ajuda. Hernâni improvisa e conta que teve uma paragem de digestão, afastando-se de seguida com a justificação que vai trabalhar para casa de Ester e Alberto. Nicole continua a conversa com Isabel e fica de boca aberta ao saber que Raquel assumiu ter assassinado Hugo, abrindo a porta à absolvição de Júlia.

Artur acompanha os técnicos de vigilância à porta, depois de eles retirarem a pulseira electrónica do joelho de Júlia. Esta fica irritada quando o marido se mostra quase convencido quando Raquel confessou ter sido ela a matar Hugo. Também Mariana começa a desconfiar que a tia pode mesmo ter cometido o crime, mas Júlia sai em defesa da irmã, convicta de que ela não matou ninguém. Artur conta que já assegurou que Raquel tenha a melhor assistência jurídica, enquanto durar o inquérito das autoridades.

Garcia pressiona Raquel durante o interrogatório na PJ mas ela consegue responder a todas as questões e obriga-o a dispensá-la e a retomar a investigação praticamente do zero.

Inês reafirma o desejo de voltar a trabalhar quanto antes, para que Duarte confie nela a ponto de permitir que ela se aproxime de Martim. Áurea diz à filha que não deve ficar obcecada por isso e recomenda-lhe que desvalorize a questão.

Sónia faz conversa com Cátia e mostra-lhe os sapatos novos que comprou, revelando que agora já tem dinheiro porque vendeu o carro velho a Wilson. A prima fica curiosa e ela confidencia que comprovou os dotes físicos do amigo angolano. Cristóvão aproxima-se e ao ouvir o final da conversa fica confuso. Sónia disfarça e ele põe Cátia a par do que tem de fazer para se mudar para Nova Iorque, perseguindo o sonho se tornar numa atriz famosa. No entanto fica desagradada por ter de pagar a inscrição no curso. Cristóvão pede-lhe que arranje fotos de corpo inteiro e Sónia acusa-o, venenosa, de querer ficar com elas para se deliciar. Quando Cristóvão parte ao encontro de Matilde, Sónia pergunta á prima como é que arranjou tanto dinheiro para comprar a loja de doces e viajar para os Estados Unidos. Cátia confessa finalmente que recebeu dinheiro de Teresa para se afastar de Gui.

Sebastião liberta Vera, dizendo-lhe que sabe que as coisas mudaram entre eles e que não a quer obrigar a ficar a seu lado por gratidão ou porque está a fazer novo tratamento contra a dependência de drogas. Perante a generosidade da ainda namorada, Vera concede que as lágrimas lhe percorram a face. Sebastião beija-lhe a face e vai embora.

Cristóvão conversa com Matilde sobre os avanços do seu projeto científico mas ela repreende-o pelo facto de não usar sempre a terminologia científica. Ele corrige o erro de imediato, deixando a namorada toda derretida.

Nicole vai à loja de Ivo comprar um bálsamo para acalmar a ereção de Hernâni. No entanto esbarra na curiosidade de Ivo e Luísa e tem de arranjar uma desculpa para justificar a razão da compra.

Hernâni queixa-se a Ester que nem ele nem Alberto conseguem fazer frente à alemã com quem estão a negociar a exportação de vinhos. A mulher de Alberto afirma que eles são muito moles e Hernâni atrapalha-se, levando a conversa para o seu problema sexual. Amélia oferece-lhe um chá e Ester fica desconfiada. Hernâni tenta levantar-se do sofá mas geme de dor. Ester insiste que vai falar com Ivone.

Artur convida Jorge para almoçar, como forma de se redimir por ter tomado decisões importantes na revista sem lhe dar conhecimento.

Raquel confessa a Júlia que assumiu ter assassinado Hugo para que ela não fosse presa segunda vez por um crime que não cometeu. A irmã abraça-a emocionada e agradecida, mas insiste que devem contar a verdade à polícia. Raquel mostra-se decidida a manter a sua história e garante que não se importa de ir presa, porque assim se libertará do peso que tem na consciência, pelo facto de Júlia ter estado encarcerada por ela, dezasseis anos da sua vida.

Duarte deixa Martim com Inês, mas sob a vigilância de Mafalda, que lhe é apresentada como ama do filho. Áurea também está presente e vai brincando com o neto. Antes de ir embora, Duarte previne Inês que ao menor sinal que ela dê de que vai colocar o bebé em perigo, ele voltará a cumprir o que foi determinado pelo tribunal. Inês sente-se enojada com a proximidade de Martim e ódio pelo papel que adivinha estar a ser desempenhado por Mafalda na vida de Duarte. No entanto, consegue disfarçar e dar a ideia de que está tudo normal consigo.

Bernardo leva a mãe para jantar mas Cremilde não esconde a contrariedade por ter suportar Teresa. Chama-lhe peneirenta e desocupada, que vive dos rendimentos, ao mesmo tempo que assegura que se ela não fosse assim talvez os filhos a visitassem mais vezes. Bernardo pede-lhe que seja paciente e que não deite a perder o seu plano para deixar a mulher na miséria, poupando esses comentários. Teresa desce dos quartos nesse instante e cumprimenta a sogra com um beijo.

Inês e Áurea vão jantar a casa de Ester. Antes da refeição, Inês exclama com grande euforia que passou o dia com Martim e Áurea acrescenta que Duarte levou o filho com uma babysitter. Inês faz notar que a rapariga é bem gira mas o comentário quase passa despercebido porque Vera diz que Duarte é muito diferente de Gui, pois este só leva Carolina para estar com Mariana, de quinze em quinze dias. Inês confirma que Duarte é um pai especial. Á mesa, é Áurea que se torna no centro das atenções quando Inês insinua que a mãe pode vir a ter um relacionamento mais íntimo com Rafael. Áurea fica algo envergonhada, pois toda a família faz perguntas e tece comentários sobre o encenador.

Mafalda comenta com Duarte o dia que passou com Martim junto de Inês e confirma que ela continua a não conseguir aproximar-se de Martim, embora tenha feito muitas perguntas sobre as rotinas do filho. Mafalda afirma estar certa de que não é Inês quem lhe tem feito as chamadas anónimas mas Duarte não fica convencido. A namorada menciona que o julgamento de Júlia está todo embrulhado e Duarte finge algum distanciamento do assunto mas quando Mafalda vira costas, não deixa de ficar pensativo e preocupado.

Teresa conversa com Bernardo e Cremilde ao jantar e diz ao marido que faz todo o sentido comprar a casa de férias no Mónaco, avançando logo que Cremilde tem de ir com eles passar lá uns dias. A sogra distrai-se e diz que não aprecia viajar, ao contrário da mãe de Teresa que passava a vida nas compras em Paris. Bernardo fica sem fala e Teresa estarrecida, conseguindo apenas perguntar a Cremilde se conheceu os seus pais e o que sabe deles. Cremilde troca um olhar comprometido com Bernardo.

Anterior1 de 3Seguinte
Partilhe: Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Noticias relacionadas

Ao continuar a utilizar este site, está a concordar com o uso de cookies. Mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close