“Destinos Cruzados”: resumo de 30 de Dezembro a 5 de Janeiro


Episódio 207

Emília vai espreitar ao quarto de Rufino e descobre o sobrinho a dormir abraçado a Érica. Primeiro Emília pensa em barafustar com eles, mas depois acaba por sorrir e tenta sair do quarto sem fazer barulho. No entanto, o casal acorda e Érica pergunta o que é que vão fazer a seguir. Rufino responde-lhe, apaixonado, que quando fizerem perguntas, eles respondem a verdade. Assim, os dois vão até à sala, onde dizem a Emília e a Luciano que estão novamente juntos. Luciano fica contrariado mas Emília confessa que só os quer ver felizes. No entanto, Emília ressalva que eles não devem dormir juntos naquela casa, mantendo o respeito por toda a gente.

Ao fazer a cama no talho, Guida e Moisés queixam-se de dores de costas por dormirem no chão. Desta forma, Guida decide que vão voltar para casa. Moisés fica muito apreensivo, achando que Emília não vai achar piada nenhuma, mas Guida responde que a casa também é deles e eles têm o direito de voltar.

Embora Fernanda já tenha devolvido o soutien a Maria Helena, Humberto continua a rondar a oficina. Nanda expulsa o pai, dizendo-lhe que já percebeu o que ele quer. Inácio e Maria Helena decidem entregar o soutien à mulher que acreditam ser Sílvia, achando que ele estará mais seguro na mansão.

Sónia partilha com Laura que Telmo a levou a jantar numa pizzaria e que tem medo que ele esteja pobre. Laura diz-lhe que ele pode estar só a fingir, mas Sónia está apreensiva. Na sociedade, Telmo pede à filha que, caso Sónia pergunte, ela responda que o pai está a ficar pobre.

Guida e Lucinda encontram-se na padaria, mas Lucinda mostra-se preocupada, pois Emília proibiu-a de falar com a cantora. Guida fica chocada e Lucinda explica-lhe que Emília a ameaçou. A cantora não se deixa ficar, dizendo a Lucinda para ela não ter medo, que a vai tornar numa estrela e Emília vai ter o que merece.

Raimundo chama Teté para irem trabalhar, mas a mulher recusa-se a ir. Teté explica ao marido que estava de castigo por ter gasto aquele dinheiro, mas, visto que já o recuperou, não tem de voltar a trabalhar. Sem argumentos, Raimundo acaba por aceitar.

Guida vai para casa de Emília e diz-lhe que ela e Moisés vão voltar para casa. Emília fica furiosa e as duas envolvem-se à pancada. Moisés chega nesse momento, separando-as. Guida mantém a sua posição, dizendo que aquela casa também é deles, por isso não vão arredar pé. Emília acaba por ceder e responder que eles podem voltar, mas não lhe vão ver os dentes.

Beatriz consegue finalmente apanhar Afonso em casa e explica-lhe que percebe o que ele está a sentir, mas ela não consegue ficar afastada dele. Afonso diz que percebe, embora sinta que o melhor a fazer é afastar-se dela.

Maria Helena e Inácio decidem ir à mansão entregar o soutien a Laura, que fica excessivamente contente assim que o vê. No entanto, no último momento, Maria Helena muda de ideias e diz acreditar que aquele não é o melhor momento, deixando Laura furiosa.

Sónia vai pedir ajuda a Laura com Francisco, que está doente e Laura estranha a sua preocupação. Sónia disfarça, dizendo que lhe incomoda o choro do bebé, mas Laura não fica convencida.

Depois de pedir conselhos ao pai, Érica decide aproveitar uma visita de Beatriz para lhe dizer que aceita voltar para a Diamantes, ainda que o queira fazer de forma gradual e discreta. A notícia é recebida com muito entusiasmo na empresa.

Bárbara recebe um telefonema de Celeste avisando que Lourenço está a ir para casa e coloca um novo plano em marcha.

Uma Sem-Abrigo aparece na praça, deambulando, sem rumo. De olhos postos no chão e postura meio encurvada, caminha em direção à igreja. Maltrapilha, o seu rosto escondido faz com que Sílvia não seja reconhecida por ninguém. Atravessa a estrada, com alguma lentidão, olhando em volta, como que se tentasse perceber onde está, empurrando um carrinho de supermercado cheio de tralha.

O reboque de Fernanda aparece nesse momento e Fernanda tem de buzinar, para que ela se desvie e não a atropele. Sem olhar para o reboque, de olhos postos no chão, Sílvia pede desculpa com um gesto de braço e depois avança, lentamente para a igreja. Fernanda fica a olhar para ela, dentro do reboque, como se aquela pessoa significasse alguma coisa para ela.

Fernanda arranca com o reboque. E nesse momento, é Sílvia quem se vira e olha para o reboque, como se também aquela rapariga significasse alguma coisa para ela.

Partilhe: Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Noticias relacionadas

Ao continuar a utilizar este site, está a concordar com o uso de cookies. Mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close