“Destinos Cruzados”: Sílvia é condenada a 6 anos de prisão

capa maria

Esta semana, a revista Maria traz algumas novidades acerca de “Destinos Cruzados”. Tal como o Zapping já havia revelado, Sílvia vai pagar pelos crimes de Laura, sendo condenada a seis anos de prisão.

No lugar de Sílvia, Laura percebe que a família Moreira está à beira do colapso e pretende usar isso em benefício próprio. Sem hesitar, procura a sósia e faz-lhe uma proposta: Sílvia assume a culpa dos crimes que Laura cometeu e esta compromete-se a resolver os problemas que atormentam a família de Nanda. Sem outra alternativa, Sílvia acaba por ceder ao esquema da vilã.

O que Sílvia não esperava era ouvir ditar do juiz a sua sentença: seis anos de prisão pelos crimes de roubo e tentativa de homicídio.

Destinos Cruzados

Sílvia é condenada a 6 anos de prisão

Para além da sentença, durante o julgamento todos descobrem que Laura e Eduardo foram amantes. Jaime fica chocado com a revelação e não consegue perdoar a mulher. Também Beatriz sente-se duplamente traída pela mãe e pelo marido.

Abandonada por tudo e todos, Sílvia sente-se completamente perdida. A única ligação com o exterior é Laura. Desesperada, ela tenta contactar Laura e pede-lhe que a visite à cela com uma fotografia da família.

No entanto essa não é a única preocupação Sílvia. Ela quer saber qual a opinião da família de Jaime relativamente à sua detenção. Ao saber que os Veiga de Andrade não querem, sequer, ouvir falar no seu nome, Sílvia fica de rastos, arrependendo-se de ter feito o acordo.

Desesperada, Sílvia percebe que está num beco sem saída e chora compulsivamente. Inocente vai cumprir uma pena de seis anos. Porém, o maior castigo será perder a sua família biológica, como também a efectiva.

Partilhe: Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Noticias relacionadas

  • MegaZX

    Coitada, como ‘Fátima’ em “Tempo de Viver” esteve presa 5 anos. Agora vai ter de ficar presa mais 6 anos. As personagens dela (Alexandra Lencastre) quando são castigadas, são mesmo muito castigadas…

Ao continuar a utilizar este site, está a concordar com o uso de cookies. Mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close