[Edição 9] “Mira Técnica”: De Maneiras que é Assim

Por Paulo Andrade

Do Contra ou Talvez Não!
Existe muita confusão sobre o que é contra-programação. A maior parte das situações que são apelidadas de contra-programação, na verdade não o são.

Contra-programação é um canal programar um programa diferente do que costuma apostar num determinado horário, com um perfil de público alternativo, como resposta a um sucesso esmagador de um programa da concorrência e aparentemente imbatível.

Por isso, andar a brincar com os horários dos programas ou colocar produtos iguais frente-a-frente, não são exemplos de contra-programação.

To Be Continued…

Está para continuar a telenovela em torno da medição de audiências. RTP e TVI recusam o novo sistema de medição reclamando uma nova auditoria. Desta vez, a ruptura foi completa e abandonaram o órgão regulador, a CAEM.

Não vou discutir se estão certas ou erradas. Mas estranho que a TVI recorra à Marktest, empresa que foi posta em causa por esta, desencadeando todo este processo de revisão da medição de audiências. Qual a fiabilidade das audiências apresentadas pela Marktest? Pode não aceitar a medição da Gfk mas isso não valida o recurso a uma empresa que deixou de ser reconhecida pelo mercado e cujos dados não apresentam qualquer garantia técnica e científica baseando-se apenas num princípio de Fé!

Carne ou Peixe? É preciso escolher qual o prato principal!
Por muitos anos a TVI tem defendido a ideia de que as telenovelas são o pilar da programação da estação. No entanto, sempre que colocam um reality-show no ar, estas passam para segundo plano, de modo a satisfazer os caprichos de exibição deste tipo de programas, com consequências negativas nas audiências das telenovelas.

Esta prática atingiu actualmente um nível preocupante e provavelmente sem retorno.

É por isso que eu sempre achei que a aposta numa edição fora de época do “Big Brother VIP” seria um tremendo tiro no pé.
Em primeiro lugar porque não significaria uma mais-valia para as audiências da estação. Onde este poderia fazer a diferença – o latenight – isso não acontece, por falta de formatação dos conteúdos. Doutro modo, este poderia poupar as telenovelas a uma exibição além da meia-noite e fazer shares 50% acima dos actuais, ou seja, acima dos 30%.

E em segundo lugar, porque as telenovelas estavam numa fase crítica de recuperação dos efeitos do último reality-show que se estendeu até Janeiro. Deste modo, uma interrupção deste processo geraria mais deterioração destas, afirmando de uma vez por todas a ficção da SIC na preferência dos portugueses.

Este cenário está a confirmar-se, ponto por ponto, devendo atingir o seu clímax quando terminar esta edição do “Big Brother VIP”.

Nada Novo de Novo
O Presidente da estação pública está preocupado com os resultados dos seus canais de sinal aberto, que se aproximam perigosamente da irrelevância audimétrica, devendo por isso os responsáveis pela programação apresentar alterações que possam reverter esta situação.

Por outro lado, o Director de Programas revelou recentemente que a aposta no modelo actual é para continuar independentemente dos resultados.

Eu fui o primeiro a criticar as mudanças introduzidas na RTP no princípio deste ano, que como se veio a verificar só agravaram a situação dos dois canais públicos.

Eu não acredito que as actuais direcções de informação e programação sejam capazes de introduzir as mudanças necessárias.

Basta ver as novidades mais recentes da RTP1: a aposta em dois programas de opinião e a substituição de “Sinais de Vida” por mais uma série portuguesa diária no mesmo horário “Bem-vindos a Beirais”.

Portanto, já sabemos o desfecho desta história, irá continuar tudo na mesma, a RTP perderá definitivamente o papel de terceiro elemento do mercado televisivo, consolidando-se a bipolarizarão da audiência entre SIC e TVI, que será depois muito difícil de contrariar.

Vem Aí…
– “Splash Celebridades”: No próximo dia 26 de Maio estreia o novo programa das noites de domingo da SIC. Mais uma tentativa da SIC de tentar copiar uma fórmula de sucesso da TVI. Serão finalmente bem sucedidos?

Eu continuo a não acreditar no sucesso deste programa, apesar de uma longa lista de participantes mais ou menos conhecidos.

Muitos poderão achar que a fraqueza do reality-show da TVI poderá facilitar a afirmação do programa da SIC. No entanto, esta transferência de público não é líquida, e acredito que não vá ocorrer em grande escala.

No programa de estreia poderá liderar, mas algumas semanas depois a audiência terá recuado para valores semelhantes ao do “Vale Tudo”.

No entanto, se o programa da TVI estivesse na máxima força a aposta da SIC não teria a mínima hipótese, e em vez de valores semelhantes ao do “Vale Tudo” teria valores em linha com os do “Toca a Mexer”.

Contudo, não sei se estes resultados serão suficientes para justificar a aposta num programa tão dispendioso como aparenta ser.

– Upfronts: Nos EUA, na próxima semana as principais emissoras de sinal aberto irão revelar as grelhas de programação com as respectivas novidades para a próxima temporada televisiva, com o objectivo de tentar vender o máximo do espaço publicitário disponível.
Eu como sou um grande consumidor de séries estou bastante curioso, esperando que este ano haja uma colheita excepcional compensando assim os últimos anos que foram pouco produtivos.

Fiquem em boa companhia!

Partilhe: Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Noticias relacionadas

Ao continuar a utilizar este site, está a concordar com o uso de cookies. Mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close