Em busca de melhores resultados, TVI termina com “Mundo ao Contrário”


TVI

TVI decidiu encurtar “Mundo ao Contrário”

“Mundo ao Contrário” estreou a 14 de abril na TVI com uma audiência média de 17.5 e um share de 32.4%, mas cedo os resultados desceram.

A competir com uma telenovela em reposição na SIC, “Páginas da Vida”, a trama protagonizada por Diogo Infante e Margarida Marinha chega a perder para a SIC e quando ganha, não mostra valores expressivos.

Esta terá sido a gota de água para a TVI antecipar o final da novela de João Matos. Ao contrário do que estava planeado, as gravações de “Mundo ao Contrário” vão terminar em agosto, quando estavam planeadas terminar entre setembro e outubro.

A medida da TVI, avança o Diário de Notícias, deixou toda a equipa da novela descontente e «apanhou toda a gente de surpresa, sobretudo porque a história da novela é muito boa», revela fonte bem colocada ao jornal.

Já a estação defende que a medida em nada se deve às audiências: «não tem a ver com as audiências, não achamos que esteja a ter maus resultados. Provavelmente a novela “Mundo ao Contrário” nunca teve nenhuma crítica negativa.» Afinal das contas tudo «tem que ver com opções estratégicas» para «acertar os calendários das novelas sobretudo depois de uma anterior ter tido mais de 300 episódios.»

Com as gravações encurtadas em cerca de dois meses, a história pouco ou nada se irá alterar, pois a TVI garante que a novela apenas terá menos trinta episódios dos previstos, ou seja 150 episódios.

Partilhe: Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Noticias relacionadas

  • noname

    esta novela tem estado em destaque e, infelizmente, não é pelas melhores razões.
    primeiro,
    o alarido todo com a situação da pseudo depressão do pedro barroso que
    levam aos atrasos, atrasos esses que já eram verificados em produções
    anteriores. se o rapaz não cumpre horários porque lhe deram um papel tão
    essencial nesta novela?
    em segundo, procedem a um encurtamento da produção.
    na
    minha opinião, esta novela é demasiado real para o publico da TVI, um
    publico habituado a ‘doces fugitivas’ e ‘doces tentações’ em que o amor
    vence sempre no fim numa total aversão à realidade. Agora estão a pagar a
    factura.

  • gfc

    Se a novela “mundo ao contrario” não consegue competir com a novela da sic “páginas da vida”, a solução é simples, basta trocarem o horário da “mundo ao contrário”. Digo isto por 2 razões:

    1ª–> Uma vez que as crianças se deitam mais cedo que os adultos, estas são praticamente forçadas a ver o big brother se preferirem ver a tvi (um programa que não se adequa a crianças nem de perto nem de longe) e é preferível verem novelas.

    2ª–> O horário da tvi digamos “pós jantar” está mal feito, uma vez que o big brother está a “ensanduichar” as novelas devido à exibição quase à 1:00 da manhã, era mais racional colocarem o big brother a começar perto da 00:00. Por alguma razão o 5 para a meia noite da tvi é transmitido já um pouco tarde (não digo isto por causa do nome do programa).

    A tvi pretende prender os telespectadores ao ecrã apenas com o big brother, que acho um programa desnecessário, apesar o do “enorme sucesso” que está a fazer. É secante, não se aprende nada, por vezes tem cenas violentas e até eróticas sujeitas a serem vistas por crianças devido ao seu horário de exibição ser logo após o jornal da 8.

    • Catarina

      Eu gosto muito do mundo ao contrario e até acho que um dos melhores autores da novela é o Pedro Barroso e esta a ser muito interessante podiam esquecer o que ele fez e continuar com novela, que até é uma das melhores que eu já vi na minha vida. Chamo- me Catarina e tanho 13 anos. Vala a muitas pessoas que gostam muito do mundo ao contrario.

  • gfc

    gralha: quis dizer 5 para a meia noite da rtp e não da tvi, preço desculpa.

Ao continuar a utilizar este site, está a concordar com o uso de cookies. Mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close