“Espelho D’Água”: Resumo dos próximos episódios

"

309º Episódio (26 de março a 1 de abril)

 Durante a noite, Sara é imobilizada por Ilda e outra reclusa na cela, enquanto uma das guardas prisionais a agride a murro e a pontapé. Quase sem se poder mexer, Sara chora de raiva depois de ser violentamente agredida.

Pedro está preocupado porque se apróxima o dia da partida de Célia e pede a Sergei que retarde a chegada a terra. O capitão diz que vai cumprir o que tinham combinado e lembra-lhe que tem dois dias se a quiser conquistar.

Sara conta com grande entusiasmo a Fernando que vai poder ir ao hospital fazer os exames como potencial dadora para António, animada igualmente por poder livrar-se da cadeia. No entanto, percebe que Fernando está distante e ele acaba por lhe revelar que a casa e o recheio vão a leilão, deixando-os na rua. Sara fica devastada.

Vítor chama Patrícia á razão e acha que ela não está a agir bem com Filipa, porque na realidade ela acabou por pagar a multa que ela originou. Patrícia fica chcada com a crítica de Vítor mas começa a pensar de ele não estará certo.

Fernando vai a casa para assistir ao leilão mas é avisado pelo funcionário judicial de que nada do que ali está é seu e que se criar problemas será expulso. Luísa aparece naquele instante e provoca Fernando ao dizer que quer assistir ao seu fim e de Sara na primeira fila. Ele fica furioso e devolve a provocação dizendo que vai avisar para terem cuidado com as pratas não vá ela roubar alguma. desta vez é Luísa que fica irritada.

Carmo fica furiosa com Joaquim quando o pai revela que foi à polícia retirar a queixa contra Luísa, alegando que ela devolveu o dinheiro e que eles também não agiram bem com ela. A filha sente-se desautorizada e Joaquim dispara que ela se transformou numa mulher amargurada e que só esteve bem enquanto Miguel estve com ela. carmo fica magoada e discute com o pai.

Bruno conta a Eunice que decidiu deixar a oficina e que vai começar um negócio a vender frangos. A mulher não acredita que tenha grande sucesso mas cede àquela ideia, depois de ele lhe lembrar que quando ela precisou também a apoiou. Matilde, como sempre está contra e acha que ele se vai encher de dívidas.

Cláudia fica sensibilizada com o cuidado com que ele a trata e se preocupa com a sua gravidez e quase reconhece que nunca deixou de gostar dele. A próximidade entre ambos é cada vez maior e ela até lhe faz uma festa no pescoço.

Flávio convida Elsa para almoçarem e irem ao acinema mas ela faz questão de frisar que só quer ser sua amiga. Ele não reage mal e aceita bem a situação.

Célia acha que é um disparate que o Tritão do Norte desvie a rota por sua causa e Pedro, como está cada vez mais interessado nela, concorda logo, dizendo que pensa o mesmo e que Sergie é teimoso em insistir naquela ideia. Alice fica atenta a ouvir a conversa.

Rita vai falar com Eunice e tenta convencê-la de que o melhor é receberem já de Filipa a sua parte da Faina Norte, porque ela está cada vez mais impaciente e pode vendê-la a alguém indesejável. Eunice reafirma que querem fazer o negócio com António mas compromete-se a falar com as colegas para saber o que elas pensam.

Sara conta a Fernando que teve autorização do director da prisão para ir ao hospital fazer os exames médicos. ele mostra-lhe o relógio que conseguiu licitar no leilão da casa e ele comove-se, dizendo que o ama.

A cela de Sara é revistada pelas guardas da prisão, que encontram telemóveis escondidos debaixo do seu colchão. Ilda finge que não é nada consigo e atira-se a Sara quando ela clama a sua inocência percebendo que foi incriminada pela parceira de cela. As guardas levam Sara e Ilda fica com um rosto vitorioso por ter desmpenhado bem a sua missão.

Rita desabafa com a mãe a sua preocupação com Filipa e o medo que tem de que ela queira ver-se livre da fábrica. Luísa diz que têm de fazer com que ela agunete até António estar recuperardo.

Filipa oferece trabalho a Bernardo que fica muito feliz. Luís obserava-os, olhando-os entrenecido. Patrícia aparece na Mercearia e pede desculpa a Filipa, dizendo que quer voltar a trabalha ali.

Fernando deambula pela sala da casa quando recebe uma chamada do doutor varela a dizer que já sabe quem b«vai conseguir tirar Sara da prisão.

Durante a noite, Sara é imobilizada por Ilda e outra reclusa na cela, enquanto uma das guardas prisionais a agride a murro e a pontapé. Quase sem se poder mexer, Sara chora de raiva depois de ser violentamente agredida.

Fernando certifica-se de que Varela está a pagar bem à pessoa que encarregou de tirar Sara da prisão mas fica furioso e desliga o telefone na cara do advogado quando ele diz que não está a conseguir travar a venda da casa.

Sara é tratada no interior da cela por uma enfermeira e diz que caiu da cama. A guarda prisional olha para ela com cara de quem não acredita numa palavra que ela diz. Depois da enfermeira e da guarda sairem, Ilda diz a Sara que se portou bem e que espera que ela tenha aprendido as regras. Sara olha para ela com o olhar carregado de ódio.

Páginas: 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40

Ao continuar a utilizar este site, está a concordar com o uso de cookies. Mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close