José Carlos Castro já não é diretor-adjunto da CMTV

José Carlos Castro já não dirige o CM nem a CMTV

José Carlos Castro abandonou a TVI no verão passado para ocupar o cargo de diretor-adjunto do jornal Correio da Manhã e começar a preparar o braço televisivo do diário da Cofina, a CMTV onde também ocupava um cargo diretivo.

O jornalista pediu, entretanto, na última semana para deixar todas as ocupações ligadas à direção e concentrar-se apenas no cargo de pivô. É Octavio Ribeiro, diretor do Correio da Manhã, que confirma a situação ao DN. «Foi o próprio José Carlos Castro que pediu para sair das suas funções de diretor-adjunto do Correio da Manhã para se concentrar na sua função de pivô. Foi um processo absolutamente pacífico», contou o responsável.

Segundo o patrão do Correio da Manhã e CMTV, este afastamento nada teve a ver com os problemas técnicos verificados no arranque do canal. «Não teve nada a ver com isso. Os problemas técnicos verificaram-se apenas nos primeiros quatro dias de emissão. Estamos, inclusivamente, a subir as audências», garantiu Octavio Ribeiro.

Os elogios a José Carlos Castro são feitos pelo o diretor do CM que diz que o pivô desempenhou bem o cargo que deteve até à semana passada. «Ele trabalhou muito e este projeto tem muito o dedo dele. Mas ficou exausto e pediu para se dedicar à apresentação do noticiário principal», elogia.

Partilhe: Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Noticias relacionadas

Ao continuar a utilizar este site, está a concordar com o uso de cookies. Mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close