“Nascido e Criado na Margem Sul”: Rui Unas lança autobiografia ficcionada

Tagged: , , , , ,


Rui Unas vai lançar, a 26 de março, uma autobiografia sobre a Margem Sul, o sítio que o viu crescer, no ano em que completa 40 anos de vida.

Apesar da ligação à margem sul do Tejo, o ator e comediante nasceu em Lisboa e só depois se mudou para o Fogueteiro, no Seixal. Esta é uma espécie de autobiografia ficcionada com momentos de humor.

Sinopse:

Rui Unas vive na Margem Sul há quarenta anos anos e correm rumores de que nunca foi sequer a Lisboa. (Diz-se que sente vertigens ao aproximar-se da ponte e que só de charola aceita pôr os pés num cacilheiro).

Em certas noites de nevoeiro há relatos de avistamentos do nosso herói no braço esquerdo do Cristo Rei – de costas para Lisboa.

Pela Margem Sul cresceu, levando uma vida pautada pelo vício e pela transgressão gratuita, tendo conquistado o pleno domínio da sua praceta enquanto criança.

É dali que ainda hoje controla o tráfico de ursinhos de goma em toda a Margem Sul e comanda o movimento independentista sectário autodenominado “A Margem Sul é até Cabo Verde”.

Há cerca de vinte anos, conquistou o mundo aos microfones da Rádio Seixal, travestindo-se desde então de radialista, apresentador de televisão, fake MC, autor de autobiografias imaginárias, ator e profissionalíssimo professor de kizomba.

Don Juan nas horas vagas (e nas outras horas todas), são épicas as histórias das suas conquistas, de Alcochete à Caparica, tendo as suas bravatas inspirado argumentos cinematográficos de uma produtora de renome, sediada numa cave do Barreiro. Marcou gerações, sobretudo a que o viu de maillot de luta greco-romana, e nem com uma vida inteira de psicoterapia conseguirão os margem-sulenses esquecer a primeira vez que dançou o malhão africano em público. Esta é a sua história.