Nova temporada: Saiba qual é o primeiro tema do “E Se Fosse Consigo?”


E Se Fosse Consigo

“E Se Fosse Consigo?”

A SIC vai estrear hoje, a seguir ao “Jornal da Noite”, a segunda temporada do programa “E Se Fosse Consigo?”.

Na segunda série, o formato de informação da continua a centrar-se em questões relacionadas com o preconceito, a intolerância, a discriminação e a violência, que põem em causa direitos e liberdades.

Através de cenas ficcionadas com atores, que reproduzem situações da vida real, procura-se perceber até que ponto cada um age de acordo com aquilo que diz ou aquilo que pensa.

O “E Se Fosse Consigo?” coloca cada um no lugar do outro. De quem é alvo e de quem pode agir numa situação de abuso e desrespeito. Ao questionar cada cidadão, cada espectador, questiona o país e também as instituições, os poderes e o Estado, que são um reflexo dos cidadãos e da forma como se vive em sociedade.

As diferentes formas de discriminação e indiferença, na família, na escola, no trabalho, na vida social, provam que estabelecer direitos na Constituição e nas leis, numa sociedade democrática, não é garantia de que se cumpram.

Além das experiências sociais, cada um dos programas inclui reportagem com testemunhos e contributos de especialistas sobre as diferentes temáticas. O sucesso dos resultados da primeira série e o impacto que os programas tiveram junto dos vários públicos, em particular dos mais jovens, levou à aposta de mais uma série de oito programas.

O programa da SIC tem apresentação e coordenação da jornalista Conceição Lino e será emitido às segundas-feiras, a seguir ao Jornal da Noite. O núcleo principal do programa integra os jornalistas Ana Lúcia Martins e Guilherme Lima e a produtora editorial Isabel Mendonça.

Tema de estreia da segunda temporada do “E Se Fosse Consigo?”:

Os homens vítimas de violência no contexto de relações de intimidade é o tema abordado na estreia. As mulheres continuam a ser as principais vítimas mas os homens também podem ser alvo de comportamentos de controlo, agressões físicas, psicológicas e sexuais, que trazem consequências para a saúde e prejuízos à vida familiar, social e profissional.

Nem todos têm a consciência de que podem estar a ser vítimas de crimes e a vergonha é o grande obstáculo para que denunciem estas situações.

O receio de que os familiares, os amigos e também as instituições policiais e judiciais possam não acreditar neles é outra das barreiras a que estes casos sejam conhecidos e sejam tratados pela justiça.

O que é uma outra forma de vitimização. Um dos últimos estudos da Escola de Psicologia da Universidade do Minho indica que apenas 10% dos homens vítimas contam à polícia o que estão a passar, em comparação com 26% das mulheres.

O primeiro programa, com apresentação e coordenação de Conceição Lino, estreia hoje, às 21h na SIC.

Partilhe: Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Ao continuar a utilizar este site, está a concordar com o uso de cookies. Mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close