“Onde Está Elisa?”: Resumo dos próximos episódios

"

Episódio 39 (12 a 18 de novembro)

Júlio informa Carlos e Raquel que Alexandra partilhou com ele umas suspeitas sobre Manuel e que aproveitou para ir ao café, que estava a haver uma festa privada para adolescentes e Manuel estava envolvido com Matilde.

Carlos fica aborrecido que Júlio tenha tomado decisões sem o ter consultado primeiro.  Sebastião, Gonçalo e Matilde falam sobre Manuel.  Rui toma o pequeno-almoço com as filhas, Francisca chega e Rui sai.  Carlos queixa-se da intromissão de Júlio no caso Elisa e falam também da investigação do homicídio de Vânia.  Ana conta o que aconteceu na noite anterior no Cagliari e Mário diz-lhe que ela teve acesso a informação privilegiada para um bom artigo.

Tiago e Carlos falam das mortes da mulher e filha de Carlos e este continua desconfiado que Yuri está ligado a esses crimes.  Raquel vai ao café para falar com Manuel e Sandra diz-lhe que ainda não chegou.

Rui e Zé Pedro desabafam um com o outro. Rui diz que lhe quer pagar as dívida, pois ele é como um irmão e Zé Pedro acaba por aceitar.  Raquel toca à campainha da casa de Manuel, ninguém abre a porta.

Manuel espreita, por detrás da cortina para a rua, preocupado.  Rui passa cheque a Zé Pedro. Constança entra nesse momento e quer saber o que estão a fazer e Rui diz-lhe que não lhe tem que dar satisfações.

Constança diz que não quer fazer mais parte da direção da fundação.  Ana pergunta por Manuel e Sandra diz-lhe que ele ainda não chegou e que já ali esteve uma inspetora da judiciária a perguntar por ele.

Raquel chega à PJ e conta a Carlos que ninguém sabe de Manuel e conta-lhe as informações que apurou sobre ele. Entretanto inspetor entra a dizer que Francisca quer saber se já lhe podem devolver a carta de Elisa e Carlos pergunta a Raquel se quer ir com ele aos Menezes entregar a carta.

Carlos entrega carta a Francisca. O telefone toca e é um jornalista e Francisca desliga. Entretanto ligam outra vez e é Elisa, que diz à mãe que ela vai receber instruções de como tudo se vai processar.

Cosme já instalou o seu equipamento e Rui chega. Elisa volta a ligar e diz a Francisca que deverão encontrar-se na praça 25 de Abril em Lisboa às 23h e que deverá levar o dinheiro. Elisa avisa a mãe que se a polícia aparecer eles vão matá-la. Rui diz que quer acompanhar Francisca.

Carlos diz que isso pode tornar tudo mais perigoso, uma vez que exigiram que Francisca fosse sozinha.  Carlos explica a estratégia que vão seguir na entrega do dinheiro e Francisca e Rui estão ansiosos.  Sebastião e Inácio aguardam notícias sobre o resgate. Inácio pergunta a Sebastião se acha Manuel uma pessoa estranha e Sebastião afirma que sim, não por ser violento, mas por ser um absoluto cromo.

Gonçalo e Matilde aguardam notícias sobre o resgate. Matilde comenta que Manuel ainda não deu notícias hoje e Gonçalo diz-lhe para ela ponderar que possa ser Manuel o raptor. Matilde não acredita. Francisca escolhe a roupa que vai levar e Rui diz-lhe que se sente completamente impotente.

Chegam Olívia e Constança e Francisca pede-lhes que acalmem Rui. Francisca é preparada para a operação de resgate com Carlos a dar indicações. Está tudo a postos e Francisca e Carlos saem.  Inácio decide ir ao café de Manuel perceber se ele lá está e proíbe Sebastião de voltar a trabalhar no café Caligari.

Discutem e Sebastião procura quartos para alugar no portátil.  Rui, Constança, Olívia, Cosme e Raquel assistem às movimentações e ouvem as comunicações da operação.   Francisca chega ao lugar combinado e a praça está deserta.  Carlos no interior do carro comunica com Francisca e ela assusta-se com o barulho de um contentor do lixo.

Francisca diz que foi só um grupo de adolescentes bateram no contentor. Carlos diz para ela permanecer onde está. Inácio e Ana aproximam-se da porta do café Caligari e falam sobre Manuel. Inácio diz que provavelmente Alexandra tinha razão, Manuel poderá estar agora a trocá-la por uma grande quantia de dinheiro.

Ana quer saber mais sobre o resgate que desconhecia e Inácio percebe que falou de mais.  Francisca continua sozinha e procura um telefone que começou a tocar. Atende mas eles desligam antes e lê mensagem anónima no telemóvel que encontrou.

Francisca avança para o seu automóvel e segue as indicações de Carlos. Raquel dá indicações aos restantes colegas da operação, informando o local onde vai ser efetuada a troca. Francisca segue pela autoestrada e fica sobressaltada ao ver um carro da PSP.

Carlos acalma-a, dizendo que é pura coincidência. Carlos conduz alguns quilómetros atrás e pede a Francisca para manter a calma. Constança fala ao telemóvel com Bruno, informa-o do desenvolvimento da operação.

Inácio e Olívia falam ao telemóvel e Inácio fala-lhe da suspeita que tem sobre Manuel. Olívia desliga e telefona à Alexandra e falam sobre Manuel e a ligação dele a Matilde. Olívia diz a Alexandra que a operação de resgate está a decorrer.  Raquel informa que Francisca já saiu da autoestrada.  Numa viatura descaracterizada, à porta do prédio de Manuel, estão dois inspetores que observam o prédio.

Francisca segue numa estrada secundária com uma pequena ravina na berma. Francisca recebe mensagem no telemóvel dos sequestradores que pedem para ela atirar o dinheiro pela ravina e espere aí. Carlos diz para ela fazer o que pedem.  Francisca recebe outra mensagem, em que lhe dizem que sabem que ela está acompanhada pela polícia e se quer a Elisa é preciso que se desfaça de tudo, Francisca hesita sem saber o que fazer.

Francisca desfaz-se do GPS , do microfone e do auricular, entra para dentro do carro e Recebe nova mensagem dos sequestradores, liga o carro e arranca. Carlos arranca a alta velocidade, dizendo a Cosme e Raquel não poder perder o rasto a Francisca, ordenando de seguida que Júlio vá para a ravina para onde Francisca atirou o dinheiro.

Raquel liga a Júlio e diz-lhe para seguir para a ravina. Vulto encapuçado chega até junto da ravina, alcança o saco com o dinheiro do resgate e começa a passar o dinheiro para uma mochila. Carlos fala com Cosme e começa a ficar desesperado e opta por seguir na direção oposta. Raquel informa que Júlio já chegou ao local e o dinheiro já foi levado.

Francisca conduz e está assustada. Pára junto a uma casa abandonada e lê a última mensagem que recebeu que diz que Elisa está dentro da casa. Francisca respira fundo e avança para a casa. Carlos conduz e fica a saber que o dinheiro do resgate já foi levado.  Francisca tenta abrir a porta da casa abandonada, sobressalta-se e avança.

Francisca chama por Elisa e espreita por uma porta.  Um vulto carrega uma mochila onde vai o dinheiro e para à porta de uma casa pequena, escondida no meio dos bosques. A porta abre-se lentamente e avança para o interior.

O vulto deixa cair a mochila com o dinheiro no chão e olha na direção da cama, onde está Elisa sentada a chorar. O vulto aproxima-se dela e abraça-a. Elisa soluça nos braços dele, assustada.

Páginas: 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45 46 47 48 49 50 51 52 53 54 55

Ao continuar a utilizar este site, está a concordar com o uso de cookies. Mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close