“Onde Está Elisa?”: Resumo dos próximos episódios

"

Episódio 24 (22 a 28 de outubro)

Carlos vai à casa de strip e pergunta a Elena quanto é que ela quer para sair dali com ele, mas Elena diz que não é dessas e muito menos sai com um polícia. Carlos diz que já não é polícia e Elena manda-o embora, virando-lhe costas.

Yuri pergunta a Elena o que Carlos queria, mas ela responde que não queria nada. Yuri olha-o muito sério. Júlio encontra Tiago no bar, que resolve desabafar com ele sobre Carlos, dizendo-lhe que ele é de confiança.

Olívia vê que Inácio dorme, levanta-se e sai do quarto de telemóvel na mão. Olívia liga para Alexandra, mas esta não atende. Ana observa os quadros de Alexandra e tem a sensação de conhecer a mulher que está num deles, mas Alexandra nega e tapa o quadro, dizendo a Ana que a podia pintar e beija-a sem que Ana tenha tempo de responder.

Inácio surpreende Olívia ao telemóvel e pergunta-lhe a quem estava a telefonar. Ana afasta Alexandra, dizendo que aquela não é a sua onda, mas Alexandra tenta convencê-la a experimentar.

Olívia diz que estava a ligar a Alexandra, mentindo que esta tem um problema qualquer, mas Inácio mantém sempre uma postura defensiva e desconfiada, até que Olívia lhe pede que veja o telemóvel e afirma não ser a irmã, que trai o marido com um gajo qualquer, deixando Inácio derrotado.

Ana acaba por escapar a Alexandra, que vê as chamadas de Olívia e reclama por ter o telemóvel no silêncio. Liga de volta, mas a chamada é rejeitada. Carlos vê Zé Pedro entrar na casa de strip e agarra uma Stripper para fazer uma lapdance para si. Escondido pela rapariga, tenta sacar informações sobre Zé Pedro, mas a Stripper muito pouco diz.

Constança não consegue dormir.  Carlos vê uma stripper com ar colegial sentar-se com Zé Pedro e Carlos vai sentar-se ao lado dele, insinuando que ele tem alguma coisa a ver com o desaparecimento de Elisa.

Zé Pedro sai dali furioso e Yuri manda os seguranças expulsar Carlos, que ameaça fechar-lhe a casa. Yuri diz que o gajo não faz o que quer só porque é polícia e Elena revela-lhe que ele já não é polícia.

Tiago pergunta a Júlio se ele acha que Carlos ia ao bar de Yuri, mas Júlio diz-lhe que não lhe parece e Tiago pressiona Júlio a apresentar resultados sobre o homicídio de Vânia.

Carlos acorda com o toque da campainha e sai do quarto.  Carlos abre a porta a Raquel, que fica espantada com o aspeto dele e com as cópias que ele tem do processo de Elisa espalhadas pela sala.

Carlos acaba por revelar que foi suspenso.  Bruno e Constança tomam o pequeno-almoço, quando os filhos aparecem. Bruno sai com ar ensonado e Matilde diz que o pai falou com eles, acusando Constança de ter traído Bruno.

Carlos diz a Raquel que Tiago o suspendeu por causa de pressões do Menezes, mas diz que vai continuar a investigar por conta própria e que ela o vai ajudar.  

Rui diz a Francisca que não pode estar sempre a olhar para o retrato-robô do raptor e diz-lhe que ela está obcecada, mas Francisca diz que se sente cada vez mais sozinha e recusa o convite dele para a inauguração da exposição na fundação.  

Constança diz aos filhos que o que aconteceu foi uma fraqueza dela, mas que ela e o pai já se estão a entender melhor e Gonçalo pergunta por que é que o pai chegou a casa de madrugada. Joana diz a Rui que tem saudades dele, mas Rui rejeita-a e diz que ela tem a hipótese de se demitir, ao que Joana responde que isso lhe dava jeito, mas que ele já teve essa oportunidade quando ela quis, saindo dali muito transtornada.

Constança vê Joana sair do gabinete do irmão com ar muito transtornado e decide ir falar com Rui.

Constança quer saber se Rui e Joana andam novamente enrolados, mas Rui nega e diz que não admite que a irmã lhe dê lições de moral, quando chega Zé Pedro e Rui diz, ironicamente, que podem falar abertamente os três.

Francisca procura Carlos na PJ, mas Raquel diz-lhe que não está e Francisca diz que espera, deixando Raquel sem saber o que fazer.  Raquel entra no gabinete e acaba por ligar para Carlos.  Raquel diz a Francisca que Carlos encontra-se com ela no Café Caligari e Francisca vai embora. Júlio aparece e ainda a vê, perguntando o que ela queria, mas Raquel diz que era o costume.

Rui diz a Constança e Zé Pedro que precisa dos dois e que eles resolvem os seus problemas pessoais longe da fundação, quando Joana anuncia a chegada de Bruno, que é irónico ao vê-los todos juntos.

Bruno pede para falar a sós com Rui e pergunta ao cunhado se lhe vão dar ou não o projeto do centro cultural.

Carlos e Francisca encontram-se no café e pedem desculpas um ao outro pelo que aconteceu no dia anterior, mas acabam por discutir novamente, com Francisca a acusá-lo de estar sempre a afastá-la e Carlos diz-lhe que é isso que tem de ser feito, levando-a dali para fora.

Rui diz a Bruno que aguarda algumas respostas de financiamento e pede mais uma semana ao cunhado para lhe dar uma resposta, mas diz-lhe que sempre fizeram bons negócios.

Francisca fica espantada ao ver como está a sala de Carlos e ele diz que está de baixa, mas que quer encontrar Elisa, agora sem as limitações da polícia, pelo que podem usar meios menos ortodoxos.  Tiago fala com o Procurador e diz-lhe que deu uns dias de descanso a Carlos, mas, mais cedo ou mais tarde, o assunto vai parar aos jornais e têm de estar preparados para dar uma resposta que não comprometa ninguém.

Na Judiciária, Ana descobre que Júlio é agora o inspetor responsável pelo caso de Elisa.  Carlos diz a Francisca que ela agora pode procurá-lo livremente e os dois acabam por se beijar intensamente, mas Francisca afasta-o, agarra nas suas coisas e sai a correr.

Páginas: 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45 46 47 48 49 50 51 52 53 54 55

Ao continuar a utilizar este site, está a concordar com o uso de cookies. Mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close