Prisa vende Lux, Lux Woman e Revista de Vinhos


 

Revista

Revista Lux já não é propriedade da Prisa

Negócio entre a Prisa e o grupo constituído pela angolana Semba e a portuguesa Até ao Fim do Mundo foi concluído hoje. O grupo espanhol que domina também a TVI desfaz-se das revistas, avança o Diário Económico.

A Semba Comunicação, em parceria com o grupo português Até ao Fim do Mundo, criou a Masemba, empresa de direito português, que comprou à Progresa, empresa do Grupo Prisa, os títulos Lux, Lux Woman e Revista de Vinhos.

O jornal já havia avançado que a Prisa estava desde o início do mês a ultimar os pormenores da venda dos títulos da Promotora General de Revistas (Progresa) em Portugal.

Segundo foi avançado pela Media Capital, o acordo foi assinado hoje e «permite a continuação da colaboração entre a Masemba e as empresas do Grupo Media Capital, empresa participada maioritariamente pelo Grupo Prisa em Portugal».

A Semba é uma empresa angolana fundada em 2006 como uma agência de comunicação, que se dedica a projetos de branding. A Até ao Fim do Mundo, fundada em Portugal, em 1998, dedica-se à criação e produção de conteúdos em várias áreas da comunicação.

«Para a Media Capital este acordo é mais um importante passo, no sentido do estabelecimento de parcerias fortes para o desenvolvimento de projetos que visem consolidar a sua estratégia de diversificação de atividades e alargamento das linhas de negócio», pode ler-se em comunicado.

Partilhe: Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Noticias relacionadas

Ao continuar a utilizar este site, está a concordar com o uso de cookies. Mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close