Produções Fictícias podem deixar de escrever para a RTP

Numa altura em que ‘cortar’ é uma das palavras de ordem na RTP, o foco da estação parece estar agora, segundo a TV7 Dias desta semana, na colaboração que liga as Produções Fictícias a vários programas de humor do canal público.

A nova administração, recém-nomeada pelo Executivo de Pedro Passos Coelho não vê com bons olhos os textos que a produtora de Nuno Artur Silva escreve para os formatos da RTP e esta pode mesmo vir a de deixar de criar os sketches.

Nuno Artur Silva, patrão da empresa, tem sido um dos críticos mais ativos do atual Governo. Herman José, que está a terminar o “Herman 2012”, terá mesmo sido aconselhado a mudar de fornecedora de textos, segundo avança a mesma revista.

Embora existam alguns projetos com a chancela das PF pensados e pré-aprovados pela RTP, mas este fator não implica que vão, de facto, para a frente. Tudo está neste momento em banho-maria.

Alberto da Ponte, presidente do Conselho de Administração da televisão pública terá dito a Hugo Andrade, diretor de programas, para não aprovar quaisquer conteúdos vindos das Produções Fictícias. «O Hugo está a fazer tudo o que pode, mas percebe-se que as decisões não passam por ele», disse uma fonte ligada ao processo, citada pela TV7 Dias. Luís Marinho e a toda a administração têm uma última palavra a dizer e está fora das mãos do diretor de programas a continuidade das PF como fornecedoras de textos para o humor RTP.

Partilhe: Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Noticias relacionadas

Ao continuar a utilizar este site, está a concordar com o uso de cookies. Mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close