[Raio Z] Entrevista a António Capelo: “Tudo o que contribua para acabar com preconceitos é bem-vindo.”


Nascido em Castelo de Paiva, António Capelo conta com um vasto currículo em televisão. Já passou pela RTP, SIC e TVI e continua a somar sucessos.
Homem do teatro, uma das suas grandes paixões, revela-se numa entrevista “à queima roupa” em mais um Raio Z!

Zapping: Fez recentemente uma participação em ‘Belmonte’ da TVI. Chegou a falar-se que a sua personagem poderia voltar à trama?
António Capelo: Não, de todo.

Z: Acha que a TVI tratou mal a novela “Doida por Ti”, com todas as mudanças de horário que a trama sofreu?
AC: Não me preocupo com isso.

Z: O Leonardo sofria de paralisia. Quais foram as principais limitações que sentiu com este papel?
AC: Nenhumas.

Z: Acha que falta abordar a deficiência na ficção nacional de modo a acabar com os preconceitos da sociedade?
AC: Tudo o que contribua para acabar com preconceitos é bem-vindo.

Z: De momento está a gravar a série ‘Mulheres de Abril’. O que pode contar sobre a sua personagem?
AC: Nada.

Z: A RTP já fez várias séries sobre o antes e o pós 25 de Abril, acha que este ainda não é um tema esgotado?
AC: Falar da nossa história é sempre tema inesgotável.

Z: ‘Mulheres de Abril’ é uma minissérie. Quais são as principais diferenças entre gravar uma minissérie e uma novela, por exemplo?
AC: Muito menos tempo.

Z: Recentemente fez, também, parte do elenco de ‘Depois do Adeus’. Fazem falta projetos de época na TV?
AC: Como disse atrás – e partindo do princípio que ser de época corresponde a falar de nós e da nossa história – esses projetos são sempre bem-vindos.

Z: Como é a sua preparação para estas personagens?
AC: Muita informação, alguma capacidade de improviso, saber olhar e ouvir, ter opinião….

Z: Em 2014 podemos esperar ver o António de novo numa novela?
AC: Tudo indica que sim.

Z: Em tantos anos de carreira que papel lhe falta fazer?
AC: O próximo.

Z: Perguntas Rápidas:
Maior Vício… obstinado.
Livro/Filme/Música/Série Favoritos… não consigo enumerar.
Na TV não dispenso… O botão de desligar.
A pessoa que mais admiro é… não conheço.
Não vivo sem… me inquietar.
Não saio de casa sem… vontade de sair.
Um dia corre bem quando… consigo olhar os outros de frente.

Z: Pergunta Final:
A sua vida dava uma novela? Porquê?
AC: Não dava, de certeza absoluta.

Entrevista de Ricardo Neto
Revisão de Inês Silva

Partilhe: Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Noticias relacionadas

  • fábio

    Alguém estava de mau humor…

  • larisch

    o senhor Antonio Capelo foi obrigado a dar a entrevista?

Ao continuar a utilizar este site, está a concordar com o uso de cookies. Mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close