[Raio Z] Entrevista a José Boavida: “Nós estamos a trabalhar para o público e é ele que é juiz do nosso trabalho.”


‘Bem-Vindos a Beirais’, ‘Morangos com Açúcar’, ‘Inspetor Max’ ou ‘Conta-me Como Foi’ são apenas alguns dos sucessos que constam no currículo de José Boavida.
Nascido a 23 de Agosto de 1964, em Castelo Branco, José António de Almeida Martins Boavida interpreta atualmente o machista Manuel na série de horário nobre da RTP.

Numa entrevista animada, José Boavida revela-se em mais um Raio Z!

 

Zapping: Grava ‘Bem-Vindo a Beirais’ há um ano. Já se sente um beiralense?
José Boavida: Sim, sinto-me um verdadeiro Beiralense. Sinto que o Carvalhal, terra onde é gravada a série ‘Bem-vindos a Beirais’, acolheu de forma simpática esta extensa equipa de ‘Beirais’, fazendo com que nos sintamos em casa.

Z: O Manuel é um homem machista. Sente que é um pouco a personificação do velho estereótipo masculino?
JB: O Manuel Pedroso é um pouco machista nalgumas atitudes que toma porque são fruto de uma educação retrógrada que, infelizmente, ainda existe na sociedade portuguesa, e não só. Mas o Manuel Pedroso é um homem honesto, vertical, com as suas convicções e quando percebe que está errado, dá o braço a torcer.

Z: Como se preparou para dar vida ao Manuel?
JB: Como em quase todas as personagens que faço, estudando a fundo o seu comportamento e como se enquadra no núcleo da história, de forma a que seja totalmente verdadeiro. Depois é dar-lhes vida e coerência.

Z: ‘Bem-Vindo a Beirais’ tornou-se um pequeno sucesso. É estimulante saber que o seu trabalho está a ser reconhecido?
JB: Claro que é estimulante. Nós estamos a trabalhar para o público e é ele que é juiz do nosso trabalho. Quando é reconhecido é motivo de grande satisfação e dá muito mais alento para prosseguirmos o nosso caminho.

Z: Já foi abordado na rua?
JB: Sim, já fui inúmeras vezes abordado e alvo de trocadilhos referentes à profissão de mecânico. É bom e é divertido.

Z: A série já foi renovada para a sua quarta temporada. O que podemos esperar do Manuel daqui para a frente?
JB: Bom, essa pergunta é mais direccionada para os guionistas da série, mas espero que o Manuel se mantenha no motor de ‘Beirais’ e contribua, também ele, para a continuação deste grande sucesso da RTP1. ‘Bem-vindos a Beirais’ é uma série totalmente portuguesa, daí o público rever-se naquela aldeia.

Z: Seria possível, em Portugal, criar-se um sistema de séries semelhante ao que existe nos Estados Unidos?
JB: Claro que é possível. Assim os investidores mudem a sua maneira de ver o mercado, porque ele tem dado bons indicadores de que as séries são um excelente investimento e investe-se cá dentro, no que é genuinamente português.

Z: Gravar uma série é diferente de gravar uma novela?
JB: Sim, o ritmo é mais pausado (ligeiramente). Dá mais tempo para um melhor resultado final.

Z: De todas as personagens que já fez qual foi a que lhe deu mais trabalho de construção?
JB: Todas elas dão muito trabalho, porque emprestamos os nossos sentimentos todos os dias a personagens que por vezes são bem diferentes de nós.

Z: Perguntas Rápidas:
Maior Vício… Teatro.
Não vivo sem… Mar.
Não saio de casa sem… Sapatos. Não quero ser apanhado descalço!
Um dia corre bem quando… Quando deito a cabeça na almofada e durmo profundamente.

JB: Pergunta Final:
A sua vida dava uma novela? Porquê?
JB: Sim. Porque sou um ser solidário e quero uma sociedade mais justa.

Entrevista de Ricardo Neto
Revisão de Margarida Costa

Partilhe: Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Noticias relacionadas

  • Número1

    Ele fez uma participação especial no Inspector Max e a série foi realmente um sucesso mas não devido a uma participação dele durante 10 segundos…..ai meu deus!

Ao continuar a utilizar este site, está a concordar com o uso de cookies. Mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close