A revolta do povo em “Perdidos e Achados”

As milícias populares marcaram o ano de 1995. Moradores de zonas problemáticas decidiram fazer justiça pelas próprias mãos.

Na década de 90 Portugal vivia num clima de insegurança, com o tráfico e o consumo de droga a fazer disparar as estatísticas da criminalidade. Em 1995, a instabilidade deu lugar á revolta popular, e centenas de pessoas decidiram fazer justiça por conta própria.

 Um pouco por todo o lado, sobretudo no norte do país surgiram as chamadas milícias populares, formadas por grupos de moradores de zonas problemáticas decididos substituírem-se ás autoridades. Munidos de paus e outros objetos, saíam para a rua, noite após noite, determinados a afugentar das redondezas todos os que tivessem ar suspeito.

Dezanove anos depois, o “Perdidos e  Achados” regressa a vários dos locais varridos pela ação das milícias populares. Mostramos-lhe o que mudou, e reencontrámos aqueles que, então, se escondiam na noite e que agora já não receiam revelar a identidade.

Para ver esta noite, no “Jornal da Noite”.

Partilhe: Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Noticias relacionadas

Ao continuar a utilizar este site, está a concordar com o uso de cookies. Mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close