RTP1 estreou os novos separadores de estação [vídeo]


rtp1

Novo grafismo RTP1

Esta semana, a RTP1 estreou os novos separadores de emissão. Fernanda Fragateiro é a autora da renovada imagem gráfica, a que se junta a música de David Santos (Noiserv), criada propositadamente para esta iniciativa.

Fernanda Fragateiro desenvolveu os separadores da RTP1 a partir de cinco esculturas representativas da sua obra:

Não Ligar [2008]

«Esta peça inspirou-se no filme “A Central Telefónica de Lisboa” que integra a exposição permanente do Museu das Comunicações, onde me interessou as imagens das mulheres telefonistas a operarem sistemas de comunicação. Esta tarefa que implicava a ligação de múltiplos fios, remeteu-me para o “fazer” do trabalho de costura, quer pela utilização de fios/linhas, quer pela similitude do movimento do corpo das mulheres ao executarem estas tarefas».

Measuring [2011]

«A obra faz referência à arquiteta modernista Eileen Gray e à Casa E1027 que aquela desenhou para o arquiteto Jean Badovici, editor da revista L’Architecture Vivante, na qual, em 1929, o projeto da casa foi publicado, tendo posteriormente sido remetido ao esquecimento durante mais de 40 anos».

Duplo Negativo [2017]

«A instalação Duplo Negativo construiu-se como dispositivo através do qual eu pretendi dar a ver a arquitetura do Mosteiro de Santa–a-Clara-Nova usando superfícies refletoras  que revelavam o espaço arquitetónico, ao mesmo tempo que o fragmentavam, expandiam e descontinuavam o espaço percecionado, desequilibrando assim sua homogeneidade».

Unbuilt [2010]

«As esculturas da série “Unbuilt” são feitas a partir de maquetes descartados de projetos de arquitetura que ficaram por construir. Estas maquetas vêm de ateliers de arquitetura, originalmente são de vários materiais e vêm parar às minhas mãos em diferentes estados de deterioração. No meu atelier estes modelos são copiados a uma escala diferente, utilizando outros materiais,  e é alterada a sua composição original. Estes modelos são resgatados e repropostos como escultura».

Bichos [2017]

«Três esculturas em aço inox polido, a partir da obra da artista brasileira Lygia Clark, onde se tirou partido da luz, das sombras e dos reflexos».

 

Partilhe: Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Ao continuar a utilizar este site, está a concordar com o uso de cookies. Mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close