Rui Unas revela preconceito em relação a Luciana Abreu


Interpretam duas das personagens mais queridas do público e são dois dos grandes destaques de “Sol de Inverno”. Rui Unas e Luciana Abreu revelam uma química perfeita, mas nem sempre foi assim.

Em entrevista à Notícias TV, Rui Unas revela que antes de contracenar com Luciana Abreu tinha algum preconceito em relação à atriz.

Ambos os atores já se conheciam de “Floribella”, mas pouco tinham privado. A imagem que Unas tinha de Lucy era bem diferente. «Honestamente, não privei muito com ela na “Floribella”. Mas sim, há sempre um preconceito», revelou.

O Carlos de “Sol de Inverno” acrescentou ainda: «Quando Não conhecemos as pessoas, baseamo-nos naquilo que elas projetam, ou então, nos media».

Agora a situação é diferente. Com várias horas passadas juntos diariamente ao longo de quase um ano, o cenário mudou: «Sei bem que a Luciana daquela altura é muito diferente da de agora. Tive a oportunidade de estar com ela, depois, noutros projetos e agora, de uma forma mais intensa, na novela. Mas sim, tinha preconceito. Eu também já falei com ele e acho que ela, apesar de tudo, é responsável por esse preconceito. Acho que ela assumiu esse mea culpa, de ter permitido que as coisas levassem esse caminho. Ela acaba por não controlar o que se diz sobre ela porque abriu precedentes que não devia ter aberto».

O facto de darem corpo a Carlos e Fátima, duas das personagens de maior aceitação da novela líder tem a ver com a química gerada entre os dois atores. «Não consigo explicar, mas este tipo de químicas não se explicam. Modéstia à parte, acho que cada um de nós está a cumprir bem o seu papel. Acho que a Fátima assenta muito bem na Luciana e o Carlos em mim. As duas personagens casam de facto muito em e tivemos um entendimento muito bom no plateau. E fora do plateau, apesar de discordarmos em tudo… Costumo dizer que não tenho nada a ver com a Luciana»

Diferentes em quase tudo, Rui Unas e Luciana Abreu também contracenaram no humorístico da RTP1 “O Último a Sair”, mas só agora a relação extra-trabalho se solidificou, embora existam diferentes pontos de vista entre os dois: «Nas conversas que temos. Não discuto com ela, mas temos maneiras de estar na vida completamente diferentes. Isso não significa que não nos entendamos. Temos pouquíssimas coisas em comum, mas damo-nos muito bem».

Partilhe: Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Noticias relacionadas

Ao continuar a utilizar este site, está a concordar com o uso de cookies. Mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close