Série “Amorteamo” chega a Portugal


Amorteamo

“Amorteamo” chega a Portugal, via Globo

Lena (Arianne Botelho) e Gabriel (Johnny Massaro) alimentam um grande amor desde a infância até ao dia em que uma mentira leva-os à separação.

Gabriel decide então casar-se com a bela e soturna Malvina (Marina Ruy Barbosa), mas acaba por abandoná-la no altar, longe de imaginar as consequências que o seu ato vai trazer. Este é o fio condutor de “Amorteamo”, a nova minissérie do canal Globo, com estreia marcada para dia 22 de março, às 23h.

Ambientada no Recife do início do século XX, ‘Amorteamo’ acompanha vários triângulos amorosos ligados pela morte.

Lena e Gabriel são apaixonados um pelo outro, mas uma revelação acaba com o sonho de ambos: são filhos do mesmo pai, Aragão (Jackson Antunes). Ao saber dessa informação, Lena não perdoa o facto de a mãe ter guardado este segredo durante tantos anos.

No meio desta agitação, Arlinda (Letícia Sabatella), mãe de Gabriel, está com graves problemas de saúde e precisa de um tratamento especial, mas Aragão não tem como pagá-lo. Então, decide recorrer ao agiota da cidade, Isaac (Isio Guelman), pai de Malvina, uma jovem que sempre teve um grande fascínio pela morte e que nunca soube o que era o amor até conhecer Gabriel.

Sem forma de conseguir pagar o empréstimo, Aragão propõe a Isaac um casamento entre os seus filhos, ideia que é aceite imediatamente pelo comerciante que, pela primeira vez, viu um sopro de vida no coração da filha.

Ao descobrir o casamento do filho contra a sua vontade, Arlinda decide conta-lhe toda verdade, revelando que ele não é, afinal, filho biológico de Aragão. A notícia muda todos os planos e Gabriel desiste do casamento com Malvina, indo atrás de Lena.

Ao ser abandonada em pleno altar, Malvina decide suicidar-se e convoca sobre si própria uma maldição terrível. Para recuperar o amado, regressa do mundo dos mortos trazendo consigo outros habitantes locais também já falecidos. O que ninguém sabe é que a sua real intenção é acertar contas passadas.

O genérico

“Amorteamo” é uma minissérie com um trabalho intenso de criação, desde a abertura da trama até os detalhes do figurino, caracterização e cenografia.

No genérico, o elemento de destaque é a rosa, utilizada tanto para representar o amor como a morte, por tratar-se da flor que se oferece à pessoa amada e também aquela que se coloca no túmulo.

Nesse sentido, a narrativa do genérico entrelaça-se com a história, mostrando o ciclo de vida de uma flor. Após nascer, é colhida por um homem, que entrega a flor ao seu amor.

Ao envelhecer e transformar-se noutra mulher, no momento da morte também leva essa rosa para o túmulo. Dessa terra nasce uma nova flor, representando o amor que é mais forte do que a própria morte.

O vídeo do genérico pode ser visto aqui.

O figurino

Criado pela equipa de Cao Albuquerque, o figurino de “Amorteamo” resulta de um encontro entre o tradicional e o moderno.

Para esta minissérie foram produzidas cerca de 560 peças, sem contar com outros modelos que foram reaproveitados do guarda-roupa da Globo e que ganharam uma nova vida através da aplicação de tachas, peças de metal, fitas ou pedaços de couro.

O figurino é também uma forma de fazer uma identificação da origem social das personagens. Quando era financeiramente abastada, Arlinda usava muitas roupas em veludo.

Já Cândida (Guta Stresser), representante da classe média, tinha peças com um tecido mais rústico. O figurino da personagem Dora (Maria Luiza Mendonça), uma das integrantes do bordel da cidade, foi inspirado no século XVIII, com especial destaque para os espartilhos.

A caracterização

Para as gravações das cenas no cemitério, a equipa de caracterização de “Amorteamo”, comandada por Lu Moraes, recorreu a vários truques.

Marina Ruy Barbosa, que veste a pele de Malvina, deitou-se sobre uma mistura de areia com pigmento castanho, para imitar a terra, para a cena em que a sua personagem ressurge debaixo da terra.

Na cara e no colo da atriz foi usado farelo de biscoito de chocolate, para acrescentar o aspeto sujo. Quando a sua personagem tornou-se morta-viva, a atriz colocou implantes de dentes, unhas postiças com efeito descascado e sujo, lentes de contacto pretas e maquilhagem borrada.

A cenografia

Os efeitos visuais desta série também merecem destaque, uma vez que alguns cenários são completamente dependentes deles.

É o caso da ponte da cidade, por exemplo, onde apenas um segmento foi construído fisicamente e os restantes sete integrados em 3D.

Outra curiosidade de “Amorteamo” assenta no facto de as gravações terem sido realizadas exclusivamente em estúdio.

O casarão de Aragão também contou com o recurso à cenografia virtual, pois os pavimentos inferiores foram construídos para a minissérie e os superiores finalizados na pós-produção.

Composta por cinco episódios, a minissérie “Amorteamo” chega ao canal Globo no próximo dia 22 de março, às 23h.

Partilhe: Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Ao continuar a utilizar este site, está a concordar com o uso de cookies. Mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close