“Sol de Inverno”: 16 a 22 de setembro

Anterior1 de 5Seguinte

SDI Banner

Esta Semana em “Sol de Inverno”
(16 a 22 de setembro)

1º Episódio

Laura e Francisco chegam à gare onde vai acontecer mais um desfile da nova colecção de sapatos da prestigiada marca Boheme. Sofia faz os últimos ajustes e Álvaro encoraja-a, quando a mulher manifesta dúvidas sobre um dos novos modelos, que não saiu como tinha imaginado. O marido beija-a carinhosamente, ao mesmo tempo que Laura entra acompanhada por Francisco. Este mostra-se radiante e afirma que gostava que o pai pudesse assistir ao progresso que a empresa sofreu. Sofia aproxima-se dos sócios e afiança que tudo está em ordem para o desfile. Laura aperta-lhe a mão, sinal de que estão preparadas.
Matilde aguarda, tal como os restantes convidados, que o desfile comece e conta que a mãe não a deixou ver nada da nova colecção, pois quis fazer-lhe uma surpresa. Teresa confidencia que os novos modelos são lindíssimos. Salvador dá um beijo a Matilde, no momento em que Francisco, Laura, Sofia, Álvaro e Eduardo entram no espaço reservado ao desfile. Um fotógrafo aproxima-se e regista o momento, com a autorização de Francisco. Depois de captar o primeiro momento, pede a Eduardo que se afaste, pois pretende apenas uma foto dos sócios da empresa. Eduardo acede ao pedido do fotógrafo, mas contrariado. Francisco aproveita o momento das fotos e puxa Sofia para si. Terminada a sessão, Sofia vai para junto de Matilde e o grupo onde a filha está, suspirando com o início do desfile. A filha transmite-lhe confiança e afirma que vai correr tudo bem. Laura pergunta a Salvador se falou com o irmão. O filho adivinha que ele deve estar a chegar e sublinha que Simão não se perde.
No meio do desfile, Eduardo é chamado aos bastidores por uma produtora. Ao chegar lá dentro é confrontado por Andreia, que não quer desfilar com os sapatos que lhe foram atribuídos, argumentando que não a favorecem. O marido insiste que deve cumprir o programa que foi traçado mas Andreia afirma que não é como ele, que nunca expressa uma opinião para não contrariar a mãe. Nesse preciso momento, Laura irrompe pela zona dos bastidores e ao saber do que se está a passar diz a Andreia que ou desfila com aqueles sapatos, ou com nenhuns, deixando claro que não é por ser mulher do filho que terá tratamento diferente dos outros manequins. Andreia rende-se à sogra, percebendo que Eduardo, uma vez mais, não vai contrariar a vontade da mãe.

O desfile termina em apoteose e Sofia é aplaudida de pé quando surge na passerelle, acompanhada por Laura que lhe agradece todo o empenho que teve para o sucesso da nova colecção de sapatos. Sofia lembra, condescendente, que formam uma equipa. Francisco aproxima-se e dá os parabéns, enquanto Álvaro elogia a mulher e diz a Sofia que está muito orgulhoso dela. Francisco sugere que vão festejar mas Laura assegura que ele está louco, pois só quer ir para casa deitar-se. Sofia mostra a mesma disposição e Álvaro fala para Francisco, dizendo que as suas mulheres estão a ficar velhas. Sofia corrige o marido e justifica o cansaço com o facto de trabalharem muito. Francisco desabafa e garante que está ansioso por poderem tirar uns dias de férias para irem até à barragem.
O merecido período de descanso chega finalmente e Francisco faz ski aquático. Dentro do barco que o puxa segue Margarida que vai observando as manobras do pai. Na esplanada da barragem, Sofia desfruta do sol e Laura afiança que o seu descanso é bem merecido depois do excelente trabalho que fez, ao criar a nova colecção de sapatos da Boheme. Teresa tem a certeza que as vendas vão ser um êxito. Eduardo dá a provar a sua bebida a Andreia mas ela recusa dizendo que tem muitas calorias. Laura pergunta ao filho se falou com Simão, pois este não apareceu no desfile. Eduardo confirma que não sabe nada dele e aconselha a mãe a perguntar a Salvador. Francisco e Margarida chegam vindos da água e ela lamenta que a mãe não tenha ido com eles. Laura lembra que já não tem idade para isso e vinca que o pai também não. Francisco não concorda com a mulher e garante que se sente em forma, perdendo vinte anos cada vez que sobe para os skis. Álvaro brinca e diz que gostava era de perder vinte quilos.
Margarida acaba de se secar e despede-se de todos porque vai ao picadeiro treinar com o seu novo cavalo. Joana fica desapontada porque queria ter a sua companhia para apanhar sol. Francisco conta a Álvaro que o negócio dos cavalos está a florescer. Sofia também faz menção de se retirar, pois precisa de tratar de assuntos da empresa, apesar de Álvaro sublinhar que Manel tem tudo sob controlo. A mulher não facilita e lembra que o investimento que fizeram foi demasiado grande para deixarem tudo ao cuidado de outros. Francisco troca um olhar insinuante com Sofia, mas só ela repara. Antes de regressar a casa ainda pergunta por Matilde. Joana calcula que ela esteja com Salvador.
Salvador e Matilde correm pelos campos e fazem juras de fidelidade eterna. Ele fala com a certeza dos apaixonados, desejando que vivam juntos quando forem estudar para Londres. Ela deixa-se levar pelas carícias e acabam por fazer amor na clareira onde se deixaram cair.
Francisco aproveita o facto de Sofia estar sozinha no escritório da casa de férias a tratar dos assuntos da empresa, para tentar seduzi-la. Francisco tenta agarrá-la várias vezes, ao mesmo tempo que garante que o namoro que tiveram na adolescência não foi apenas uma paixoneta. Sofia resiste, até mesmo quando Francisco afirma que vai pedir o divórcio a Laura e abdicar da empresa para que possam ficar os dois juntos. Sofia assegura que não vai trair Álvaro, lembrando que Laura é a sua melhor amiga. No entanto, Francisco não lhe dá ouvidos e agarra-a, beijando-a apaixonadamente. Nesse momento são surpreendidos por Dulce, que fica muito constrangida e se apressa a dizer ao patrão que não viu nada. Depois da empregada sair, Francisco assegura que vai falar com ela, enquanto Sofia fica muito enervada com a situação e prepara-se para sair de casa, quando todos os outros estão de regresso. Contendo o nervosismo, informa Laura que tratou de encomendar os novos equipamentos. Eduardo questiona Álvaro sobre o negócio com os americanos e queixa-se de que nunca o põem a par dos assuntos da empresa. Laura censura a atitude do filho e lembra-lhe que não faz parte da administração da empresa. Eduardo fica amuado e é arrastado por Andreia, que diz que precisa de descansar, porque vai ter uma sessão fotográfica no dia seguinte. Álvaro troça e deixa escapar que ser modelo é uma canseira. Salvador aparece entretanto com Matilde, os dois aos risinhos e ele a responder à curiosidade da mãe, contando que andaram a passear. Salvador faz um carinho a Matilde que aproveita para lhe tirar uma folha que ficou presa nas costas. Joana fica com ciúmes, percebendo claramente que os namorados estiveram juntos. Manel prepara-se para ir embora e pede aos patrões que lhe assinem uns documentos. No entanto, Álvaro reclama a sua presença na videoconferência que vão fazer a seguir e o contabilista pede licença para fazer uma chamada.
Ana fica irritada quando Manel lhe liga a dizer que não pode ir jantar outra vez em casa por causa do trabalho. A mulher tenta fazer com que ele se sinta mal, pelo facto de voltar a chegar tarde e de já não encontrar o filho acordado. Depois de desligar, Ana murmura estar cansada da vida que leva e é surpreendida pela chegada do irmão, com quem acaba por desabafar. Nuno esforça-se por consolá-la e lembra-lhe que pode não ter o marido tão presente, mas que tem a companhia de Vasco. Ela não se anima e questiona-se sobre o que será de si quando o filho crescer. Ana confessa que está muito perto de rebentar.
Laura entra no escritório, mal acreditando que Francisco esteja a trabalhar àquela hora e aproveita para manifestar toda a sua insegurança, perguntando repetidamente se ele tenciona deixá-la, ou se a anda a enganar com uma amante. Laura recorda-lhe que não têm sexo há muito tempo mas Francisco defende-se que um casamento na idade deles não vive só disso. Laura pede ao marido que diga que a ama, mas ele opta por beijá-la, sem dizer a palavra mágica. Laura sai pensativa do escritório, sobre o beijo que Francisco lhe deu, enquanto ele fica também a pensar, enquanto ela fecha a porta.
Álvaro e Sofia regressam a casa e ele insiste que não deviam ter investido tanto dinheiro em maquinaria, agora que a crise bancária se está a agudizar. Sofia acredita que o crescimento que a empresa está a registar, não vai permitir que haja qualquer problema. Sofia diz a Joana para ligar à mãe, pedindo autorização para passar a noite lá em casa. Matilde lembra que têm de aproveitar bem porque falta pouco para viajar para Londres onde vai estudar. A amiga deixa a promessa de que depois irá ter com ela para a visitar e conhecer os novos amigos.
Francisco anda a cavalo com Margarida e mostra-se decidido a arranjar-lhe um treinador para que ela possa evoluir na arte de montar. A filha garante que não há melhor instrutor do que ele e desafia-o para uma corrida até à barragem, para darem um mergulho.
Simão vê a transmissão de uma prova de hipismo nos Jogos Olímpicos e elogia o cavaleiro. Salvador ri-se e ele justifica que estava a falar da dupla que formam o cavaleiro e o cavalo. Teresa também assiste com interesse à transmissão, enquanto Eduardo comenta uma notícia de economia que deixa antever dificuldades para o BPN, tal como aconteceu ao gigante bancário Lehman Brothers. Andreia pergunta se os pais dele tinham dinheiro no banco português, mas é alvo de troça do marido, que lhe diz para deixar a economia para outras cabeças. Ela reage, pouco simpática, perguntando se a cabeça será igual à dele que nem sequer conseguiu chegar à administração da empresa dos pais. Simão alivia a tensão e diz a Andreia que vai assistir à sua sessão fotográfica. No entanto não se livra de ouvir as criticas do irmão, por não ter assistido ao desfile que comemorou o cinquentenário da marca. Francisco e Margarida chegam nesse instante e depois de terem andado a cavalo, preparam-se para irem fazer ski até à barragem. Margarida pergunta pela mãe e estranha que até nas férias se tenha ido enfiar na empresa com Sofia. Francisco brinca e dispara que cada um se diverte como sabe.
Laura desabafa com Sofia e conta-lhe que está desconfiada de que Francisco tem uma amante. A amiga fica constrangida, temendo que ela suspeite de si. Tentando disfarçar o nervosismo, Sofia tenta tirar-lhe aquela ideia da cabeça, embora Laura insista que o marido não lhe toca há meses e confesse que ainda é perdidamente apaixonada por ele. Álvaro chega nesse momento e começa a distribuir assinaturas num cheque e em contratos que a secretária lhe leva, insistindo que não deviam ter investido tanto dinheiro em máquinas. Sofia fica aliviada pelo fim da conversa com Laura, que sai para ir buscar cafés.
Francisco é atropelado por uma mota de água quando está a fazer ski. O condutor do barco grita para que Margarida ligue para o 112. A rapariga tenta ligar do telemóvel, enquanto as lágrimas lhe percorrem o rosto, apercebendo-se da gravidade do acidente que o pai sofreu. Depois dos paramédicos prestarem os primeiros socorros a Francisco, Margarida salta em lágrimas para dentro da ambulancia para acompanhar o pai ao hospital.
No hospital, Laura toma um copo de água que Teresa lhe entrega e diz que só vai conseguir acalmar-se quando tiver notícias do marido. Margarida conforta-se no ombro de Simão, culpando-se de não ter visto a tempo a mota de água que atropelou o pai. O irmão apressa-se a dizer que ela não teve qualquer responsabilidade no acidente. Sofia, Álvaro e Matilde chegam nessa altura e procuram saber como está Francisco. Laura assume que ainda não tem informações, mas um dos médicos que o assistiu abeira-se da família e não é portador de boas notícias. Francisco sofreu um grande traumatismo craniano e fracturou as costelas, que acabaram por lhe perfurar um pulmão. A apreensão apodera-se de todos e o choque é arrasador quando o médico afirma que Francisco não tem actividade cerebral e que jamais recuperará. Álvaro abraça Sofia, que chora completamente destroçada. Laura tenta não se comover e pede para ver o marido. Simão, Teresa e Salvador não conseguem disfarçar o desgosto. Já Eduardo repreende Andreia, que sem qualquer sensibilidade para o momento que a família está a viver, só diz que tem de ir para a sua sessão fotográfica, senão nunca mais a convidam.
Laura entra no quarto do marido e fica comovida, permitindo enfim que as lágrimas lhe inundem o rosto. Laura garante a Francisco que estará a seu lado quando ele acordar, recusando-se a acreditar que ele já não despertará.
Manel recomenda a Horácio que não deixe que a situação crítica em que Francisco se encontra, afecte os trabalhadores e o rendimento na fábrica de sapatos. O sogro assegura-lhe que tem tudo controlado e pergunta-lhe se vai almoçar lá em casa no sábado, lembrando-lhe que Rosa, a mulher, não consegue estar muito tempo sem ver o neto. Manel espera que isso possa acontecer, a menos que algum assunto da empresa o impeça.
Nas máquinas, as trabalhadoras da fábrica estão a gaspear. Lurdes e Isabel discutem com Rita, criticando-a por ter ido pedir uma folga à chefe, sem as ter consultado. Célia, incomodada, diz baixinho que as discussões não levam a nada, mas Rita intimida-a fazendo o gesto de alguém que mata uma mosca. Lurdes não se contém e garante a Rita que se fosse sua filha já tinha levado duas lambadas. A outra, provocadora, desafia-a a bater-lhe, dizendo que os patrões a despediam na hora, sem gastar um cêntimo. Horácio surge nesse instante e apercebe-se da discussão, perguntando o que se passa. Rita finge chorar, afectada pelo acidente que Francisco sofreu, dizendo que as colegas não entendem o estado de nervos em que se encontra, por causa do que aconteceu ao patrão. Horácio acredita na mentira e ainda concede cinco minutos de descanso a Rita para ir beber um chá. Ela ri-se nas costas do encarregado e faz pirraça às colegas, que ficam furiosas. Isabel confessa a Lurdes que, embora não conhecesse o patrão pessoalmente, ficou muito afectada com o que lhe aconteceu e espera que ele recupere.
Adelino recusa o envelope com dinheiro que Sofia lhe entrega, dizendo que ele é que devia ajudá-la e não o contrário. A filha reafirma que o que tem também é deles, entregando o envelope a Beatriz. A irmã agradece a ajuda e o facto de ela ter ficado com Joana nos últimos dias. Joana comenta com Matilde que Salvador é capaz de já não ir para Londres por causa do acidente que o pai sofreu. Sofia não esconde a tristeza quando se fala de Francisco, enquanto Álvaro, sem perceber a verdadeira angústia da mulher, lamenta o acidente estúpido que alterou a vida de todos.
Ana reclama quando Manel chega mais uma vez a casa fora de horas, aproveitando para manifestar o desejo de voltar a trabalhar, com o argumento de que desperdiçou os últimos anos da sua vida, para além de estar farta de estar em casa. O marido pede-lhe para falar desse assunto noutra altura e conta-lhe a tragédia que se abateu sobre Francisco, que não deve sobreviver ao acidente que sofreu. Ana acalma-se e fica sem saber o que dizer.
Salvador alimenta a esperança de que o pai acorde mas Eduardo e Laura mostram-se resignados à opinião dos médicos, aguardando que a morte de Francisco seja decretada a qualquer momento. Salvador diz à mãe para ir descansar para casa, dizendo que fica com Simão à cabeceira do pai. Eduardo acompanha Laura e Salvador, já sozinho no quarto, implora a Francisco para que acorde. O pai mantém-se imóvel.
Laura procura alguns documentos da empresa, que Francisco guardou no computador e descobre as mensagens de amor que ele enviou a Sofia. Imediatamente fica cega pela raiva e assume que o marido a traiu com a melhor amiga. Laura começa a atirar ao chão tudo o que apanha dentro do escritório, ao mesmo tempo que grita que o marido merece tudo o que lhe está a acontecer, desejando que ele vá para o inferno de uma vez. Dulce é alertada pelo barulho e encontra a patroa num perfeito estado de fúria. Esta fica desconfiada de que ela sabe de qualquer e força a empregada a contar que viu Francisco trocar um beijo com Sofia, mas que esse pecado não merece o castigo de perder a vida. Dulce escapa-se do escritório o mais depressa que pode, com medo do que Laura ainda possa fazer. Laura refugia-se num banho quente e no vinho que bebe. Depois de mergulhar na banheira, volta à superfície com uma expressão gélida.
No hospital, o relatório do médico é taxativo, decretando a morte cerebral de Francisco, aconselhando a que as máquinas que o mantêm no estado vegetativo sejam desligadas. Salvador e Simão opõem-se, preferindo transferir o pai para uma clínica privada, na esperança que venha a despertar. O médico reafirma que o estado do empresário é irreversível e Laura, que chega nesse momento, finge-se emocionada mas concorda que o marido está morto e que as máquinas devem ser desligadas. Margarida opõe-se mas acaba por se convencer. Eduardo concorda acenando com a cabeça e Simão diz que querem despedir-se do pai.
Margarida, Teresa, Eduardo, Salvador e Simão despedem-se do pai muito emocionados. Laura é a última a fazê-lo e pede para ficar a sós com o marido. As lágrimas dão lugar à raiva e diz que nem mesmo com ele morto lhe perdoará por a ter traído com a melhor amiga. Laura garante que vai fazer da vida de Sofia um inferno e que não descansará enquanto não a destruir. Os médicos chegam para desligar o suporte de vida a Francisco. Laura assiste à morte do marido com um ar implacável.

Anterior1 de 5Seguinte
Partilhe: Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Noticias relacionadas

Ao continuar a utilizar este site, está a concordar com o uso de cookies. Mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close