"

Tribunal decide e “SuperNanny” tem ordem para regressar à SIC

Super Nanny

“Super Nanny”

O programa “SuperNanny” fez correr rios de tinta na imprensa há umas semanas volta a ser notícia hoje.

O tribunal decidiu e o formato tem luz verde para regressar à SIC se esse for o entendimento da estação. O juiz manteve a proibição de exibição dos dois primeiros episódios, mas deliberou que o terceiro nada tem de lesivo para os menores.

O Ministério Público já avisou, entretanto, que vai recorrer desta decisão por não concordar com o que ficou decidido, avança o Correio da Manhã.

O terceiro episódio de “SuperNanny” – já gravado e editado – pode agora ser emitido pela estação de Carnaxide. O Tribunal Judicial de Oeiras considerou que não representa «ameaça ilícita à personalidade dos menores no mesmo retratados».

Na sentença proferida ontem, porém, o juiz mantém a proibição de reexibição dos dois primeiros episódios , que devem ser retirados de qualquer plataforma, a não ser que escondam a identidade dos menores intervenientes.

O formato “SuperNanny”, que estreou em janeiro deste ano na televisão portuguesa, gerou controvérsia por causa de algumas técnicas aplicadas pela psicóloga Teresa Paula Marques.

No seguimento dos dois primeiros episódios, o Ministério Público (MP) interpôs, em representação dos menores visados, uma ação especial de tutela da personalidade, o que levou à suspensão do programa – mas não ao seu cancelamento.

O MP pediu também ao tribunal que «todos os eventuais e futuros programas do mesmo formato apenas pudessem ser exibidos nos moldes que o Tribunal viesse a determinar», mas o juiz considerou que o pedido era inviável.

Na prática, avança o ainda o Correio da Manhã, a SIC tem ordem para dar continuidade ao docurreality que estreou originalmente no Reino Unido em 2004 e que desde então tem sido replicado em vários países.

O MP já fez saber que vai recorrer. Quanto à SIC, fonte oficial da estação de Carnaxide afirmou ao CM, que, não tendo sido notificada desta decisão, «não se poderá pronunciar».

Ao continuar a utilizar este site, está a concordar com o uso de cookies. Mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close