TVI compra série espanhola com Dalila Carmo e Filipe Duarte


A TVI prepara-se para estrear na última semana de abril, a série de época “El Tiempo Entre Costuras”.

A série que foi um dos maiores sucessos dos últimos tempos na Antena 3, baseado no romance histórico de María Dueñas, narra a vida de Sira Quiroga, uma jovem modista que abandona Madrid antes do início da guerra civil espanhola e, que por capricho do destino, se vê obrigada a fundar um atelier de alta costura em Tetuán, capital do protetorado espanhol de Marrocos, naquela época.

A estreia da série aconteceu a 21 de outubro de 2013 e despediu-se dos espanhóis a 20 de janeiro de 2014 com uma audiência de mais de 5,5 milhões de espectadores (5.536.000) e 27,8% de share. Ao longo dos seus onze episódios, atingiu uma média de 4,9 milhões de espectadores e 25,5% de share.

A ação de “El Tiempo Entre Costuras” desenrola-se em Madrid, Marrocos e em Lisboa e conta com a participação dos atores portugueses Dalila Carmo (Elisa), Filipe Duarte (Da Silva) e João Lagarto.

O protagonista de “Belmonte” participou em 4 dos 11 episódios de “El Tiempo Entre Costuras” e a atriz em apenas um.

O canal do universo para o qual o drama de época vai ser ser aposta não foi divulgado. No entanto, anuncia o press, como a série será dobrada em português pode vir a ocupar os finais de noite da estação de Queluz, quando “Giras & Falidas” chegar ao fim, como também ser uma das apostas da TVI Ficção, canal do cabo da Mediacapital dedicado maioritariamente a séries e novelas.

Para além de Portugal (TVI) também Itália, Alemanha, Canadá, Rússia, Hungria, Sérvia, Bósnia Herzegovina, Roménia, Montenegro, Croácia e América Latina mostraram interesse na série.

Veja o trailer:

Partilhe: Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Noticias relacionadas

  • Faça Amor, Não Faça Guerra

    Eu já estava a pensar “Vou voltar a ver um produto na TVI, adoro séries e novelas de época”. É sério, vejo quase todas (as que são bem produzidas) que vêm para Portugal, só não digo todas porque não tenho cabo ou porque, para mim, as séries estrangeiras, pelo menos as americanas ou “Downtown Abbey”, que é britânica, têm um grande defeito: a renovação contínua de temporadas acaba inevitavelmente por estragar a história. Mas quando li que a série ia ser dobrada, “perdi as esperanças”, detesto ver produtos dobrados, ainda bem que em Portugal não costuma ser assim, ao contrário de outros países da Europa, como a França ou Alemanha.

    • Hugo M.

      Eu também odeio séries dobrados, mas acima disso eu odeio a pronúncia espanhola, francesa e alemã, por isso eu compreendo ter sido dobrada, e pelo menos três atores podem ter a voz original (Dalila Carmo, Filipe Duarte e João Lagarto).

      • Faça Amor, Não Faça Guerra

        Ah, eu cá não! Tipo, eu até posso gostar mais de umas pronúncias do que outras, como a pronúncia do Porto, Peso da Régua, ilha de S. Miguel, alguns sotaques da Grã-Bretanha e outros do Brasil, mas até hoje não ouvi uma pronúncia que me fizesse pensar “Credo, como é que as pessoas podem falar assim?” lol. Agora, eu gosto é de ouvir cada pronúncia na língua mãe, há alguns sotaques que ficam muito estranhos quando se passa para outra língua, mas, daí a não gostar, ainda não me aconteceu. O máximo que já me aconteceu foi ouvir uma alemã de mau humor, mesmo muito zangada; graças a isso, eu entendo porque algumas pessoas dizem que para falar alemão com sotaque basta imitar o rosnar de um cão LOL (eu não sei falar mas estava com pessoas que falavam alemão da Suíça e outras da Alemanha e não se entende nada XD).

Ao continuar a utilizar este site, está a concordar com o uso de cookies. Mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close