"

TVI contrata diretor brasileiro que assume que na estação «não sabem fazer novelas»

wolf maya

Wolf Maya vai dirigir a próxima novela da TVI

A TVI contratou um diretor de novelas brasileiro. Wolf Maya vai assumir os destinos da nova trama de Rui Vilhena que estreia em 2019.

O profissional deixou o Brasil e mudou-se para Portugal. Do outro lado do Atlântico o último trabalho foi “I Love Paraisópolis” (2015).

Com a carreira feita quase exclusivamente na Rede Globo, o diretor e autor foi dispensado nos últimos meses e a TVI viu uma oportunidade.

A nova trama de Rui Vilhena só deve estrear depois do verão e os trabalhos preliminares só começam no segundo trimestre.

«Em abril, estou em Portugal. Eu faço workshow na TVI dois meses (maio e junho). Com todos os atores. Eu falei para eles me mandarem todos os contratados deles. Tem desde a menininha até as senhoras mais velhas», revelou o artista à imprensa brasileira.

Wolf Maya vem com a missão, nas suas palavras, de ensinar a TVI a fazer novelas. Na opinião do diretor «Eles [os portugueses] não sabem fazer novelas. Eles não têm nada do naturalismo e do realismo que a gente [brasileiros] tem. A gente pegou tudo do cinema americano na nossa formação. Eu fui criado nos Estados Unidos e estudei na NBC. Quando eu voltei para a Globo, a minha formação toda era de lá», começou por dizer.

O ex-Globo diz que o mercado nacional tem de evoluir e criar uma «base de sustentação da interpretação». O responsável pela nova trama da TVI refere ainda que a estação contratou «Rui Vilhena, que é um bom autor e vai escrever a novela que eu que vou dirigir os diretores portugueses».

Para além de vir para ensinar o elenco a representar, Wof Maya diz também que vai formar diretores para depois poderem dirigir a solo. Wolf detetou uma falta de direção nas tramas de Queluz de Baixo e quer acabar com isso: «Vou ensinar para eles continuarem fazendo sozinhos».

Para além de tudo isto, Wolf Maya quer ensinar os atores da TVI a estudarem o texto. «Vai todo mundo aprender a ler texto junto. Vão aprender a ser natural, a jogar o texto fora, a fazer cinema, a perder a empáfia do teatro, da interpretação».

Em relação à trama que só deve estrear em setembro, o diretor diz estar satisfeito: «A novela não tem nome ainda. É do Rui Vilhena. A história é ótima, drama. Parece uma comédia americana de Nova Iorque. É muito moderna».

Ao continuar a utilizar este site, está a concordar com o uso de cookies. Mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close