“Valor da Vida”: Resumo dos próximos episódios

"

Episódio 177 (15 a 21 de abril)

Artur diz a Aisha que ela e o bebé vão ficar em casa de Piedade até estarem recuperados e poderem viajar.

Raissa diz à mãe que a irmã foi levada para um lugar seguro. Paulo conta que Jesus foi raptado e que Bruno ao tentar impedir foi agredido.

Pepe entrega um frasco com um líquido e recomenda a Sara para ter cuidado com a dose, pois pode ser fatal. Camilla diz a Horácio que Jesus não pode ser libertado, pois se ele quer acabar com Artur, tem de ser travado.

Aisha está muito perturbada, Piedade entra e pensa que Aisha quer trabalho no bordel e mete-a na rua, mas o Padre assevera que eles são as pessoas de que estavam à espera.

Sara diz a Leonor que já tem o que precisam para neutralizar Vasco e pede-lhe para passar em sua casa, no dia seguinte.

Dalva conta a Jaques que Luís e Vasco queriam que ela falasse sobre a rede de tráfico e que têm uma suspeita de quem está por detrás da rede, e vinca que têm de casar rápido. Júlia diz a Carlos que aquilo não foi um assalto normal e que Camilla quer reaver o caderno.

Carlos pede para falar com a empregada. Umas funcionárias contam a Renato que Jesus foi sequestrado à saída do hospital e Renato fica em choque.

Cidália quer voltar atrás com o processo contra a farmacêutica e Becas conta que se demitiu, pois Jesus não é melhor que Vitorino.

Carlos recebe telefonema e fica a saber que Jesus foi raptado e estranha Júlia não ficar surpreendida.

Neves acorda Jesus e o médico pergunta o que é que eles querem, com Horácio a afirmar que não querem dinheiro, mas sim a fórmula dos comprimidos azuis. Sobral liga a Vasco e conta que Jesus foi raptado.

Artur diz a Aisha que a mãe e a irmã estão a caminho de lá. Dalva está furiosa com Leo e este assegura que só quer ser feliz, sem prejudicar a situação de Patrick.

Leo beija-a e Dalva dá-lhe um estalo e diz que vai embora daquela casa. Vasco conta a Carolina que Jesus foi sequestrado e suspeita que tenha sido Artur, para conseguir a fórmula dos comprimidos, mas Carolina não concorda. Jesus diz que agarraram a pessoa errada e não sabe do que eles estão a falar.

Horácio diz que sabe tudo do projeto dele e quer saber quem mais está envolvido. Renato conta a Rodolfo que Jesus foi raptado e pede a Rodolfo para passar em casa de Júlia.

Michelle conta que Cidália já saiu do hospital e Jaques diz que lhe vai fazer uma visita, mas Michelle proíbe-o. Artur conta que Jesus está bem e Jamilah contrapõe dizendo que se ele está preso, elas não precisam de ficar ali.

Jamilah diz que vai embora e Raissa tenta convencer a mãe a ficar. Leonor chega e diz que foi ajudar Carolina a preparar a festa, mas Maria Pia vinca que ela já está a tratar de tudo.

Jesus diz que não tem nenhuma garantia de que o libertam se ele falar e Horácio ameaça tortura-lo.

Jamilah acaba por concordar em ficar ali, Piedade chega e tem um ataque ao ver as libanesas. Leonor chega e diz que estava com saudades da filha e Vasco conta que Carolina ainda não tratou de nada da festa.

Vasco sai e Leonor pergunta à filha se quer mesmo renovar os votos e se quer continuar com Vasco e Carolina estranha.

Dalva diz que não fica mais naquela casa e leva Patrick e decide casar com Jaques sem festa, pois não quer que as pessoas saibam que casou com ele.

Carolina não gosta do que a mãe diz e Leonor acha que Vasco não é confiável. Dalva chega a casa de Cidália e pergunta se pode ficar ali uns dias, Cidália confirma que sim e pede para ela contar o que aconteceu.

Rodolfo chega a casa de Júlia e Marta conta que um homem encapuzado entrou lá em casa e Rodolfo percebe que não há pistas e fica aliviado.

Dalva confessa que vai casar com Jaques para ser mãe de Patrick, legalmente e conta que é o filho dela de verdade. Rodolfo pergunta a Júlia se querem fazer mal à família ou a Artur e Júlia estranha a pergunta.

Artur chega e fica desconfiado com a presença de Rodolfo. Jesus está muito espancado. Camilla liga e pergunta se há novidades e Horácio diz-lhe que não.

Policia chega e pede para falar com Bruno, pois vai testemunhar de um sequestro.

Ao continuar a utilizar este site, está a concordar com o uso de cookies. Mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close