“Vidas Opostas”: Resumo dos próximos episódios

"

13º Episódio (23 a 29 de abril)

Quando Eva e Lucinha saem de casa, Marco entra e começa a remexer em tudo à procura do dinheiro. Não encontra nada. Entretanto, Lucinha volta atrás e percebe que Marco está lá. Esconde-se no quarto e telefona à irmã. Mas quando está ao telefone Marco descobre-a. Apercebendo-se do que aconteceu Eva e Salomé correm para casa e quando chegam pedem a Marco para ir embora, garantindo-lhe que não tem dinheiro nenhum. Desesperado, Marco aponta a arma à cabeça de Lucinha e assegura que só sai de casa com o dinheiro ou a miúda morre.  

Eva decide preparar um jantar em casa para agradecer o apoio que a família lhe tem dado. Lucinha fica feliz e ajuda a irmã

David vista o pai na prisão, conta que ouviu uma conversa estranha que ele teve ao telefone, concluindo que Aurora corre perigo de vida. David acusa o pai de ser responsável pela situação, acreditando que aquele é mais um dos seus esquemas.

Mónica tenta ajudar Trovão a lembrar-se da receita das ribombinhas mas ele mostra-se muito impaciente e recusa ser ajudado. Insiste que se o primo lhe der a receita fica tudo resolvido.

Salomé insiste com Débora para que ela vá ao baile de solteiros para salvar a Bem-me-quer mas ela recusa.

Eva conta a Soraia o que aconteceu com Jorge e diz-lhe que decidiu arriscar e confiar nele.

Salomé e Joel valorizam a atitude de Eva que fez o jantar para a família. Aliás, as desculpas de Eva produzem o efeito contrário ao ponto de Joel agarrar a irmã pelo braço e exigir que vá embora. Eva volta a dizer-lhe que não matou nem roubou mas Joel não acredita. Lucinha pede a Eva para lhe contar o segredo que partilha com a mãe mas ela recusa.

Salomé fica tão perturbada que já nem se lembra do baile de solteiros. Leonor, desanimada porque ninguém aparece, tenta falar com ela mas sem sucesso.

Fausto rejeita almoçar com Anabela porque pretende ir com Joana atrás da pista que encontrou no cadeirão do avô dela e que acha vai levá-lo ao tesouro dos antepassados. Durante a caça ao tesouro, Joana confessa ao pai mais uma desilusão de amor com um contacto das redes sociais, cuja foto afinal não correspondia à realidade.

Sem se aperceber da presença de David, Aurora entra em casa a falar com Elias. David fica atento à conversa até o telemóvel dele tocar e Aurora perceber que não está sozinha. Ainda ouve Aurora dizer que a vida dela corre perigo  mas ela desculpa-se dizendo que estava a falar com uma colega que perdeu um cliente. David fica preocupado e vai à prisão ter com o pai para tentar perceber se o telefonema ainda está relacionado com os esquemas dele e porque é que a mãe tem uma arma em casa. No entanto, Lucas garante-lhe que não conhece nenhum Elias e que não sabe de nada.

Quando Eva e Lucinha saem de casa, Marco entra e começa a remexer em tudo à procura do dinheiro. Não encontra nada. Entretanto, Lucinha volta atrás e percebe que Marco está lá. Esconde-se no quarto e telefona à irmã. Mas quando está ao telefone Marco descobre-a. Apercebendo-se do que aconteceu Eva e Salomé correm para casa e quando chegam pedem a Marco para ir embora, garantindo-lhe que não tem dinheiro nenhum. Desesperado, Marco aponta a arma à cabeça de Lucinha e assegura que só sai de casa com o dinheiro ou a miúda morre.

Com uma arma apontada à cabeça de Lucinha, Marco exige que Eva lhe devolva o dinheiro e, apesar de ela insistir que não tem ele não acredita. Aproveitando um momento de distracção, Salomé foge para a cozinha. Marco atira Lucinha contra a parede e corre no encalço de Salomé que tenta defender-se com uma faca mas sem sucesso. Marco desarma Salomé e volta a ameaçá-las. Só a insistência de Eva, que tenta explicar-lhe que nunca colocaria a vida da mãe e da irmã em risco nem andaria a fazer limpezas se tivesse o dinheiro, acaba por convencer Marco que sai a porta furioso e com ameaças.

Entretanto, Jorge e Eva falam sobre o que aconteceu e ambos concordam que Marco tem de ser travado antes que faça uma loucura.

O que Jorge não esperava é que Marco fosse procurá-lo a sua casa. Os dois trocam acusações mas Jorge diz-lhe que a única coisa que quer é que ele assine a partilha para que cada um siga a sua vida. No entanto, como os bens que o pai deixou tem apenas valor afectivo e sabendo que Jorge gostaria de ficar com eles, Marco exige dinheiro ao irmão para assinar a partilha. Disposto a resolver o assunto, Jorge aceita pagar-lhe cinco mil euros e combinam voltar a encontrar-se à noite.

Assim que Marco sai, Jorge telefona a Eva a avisá-la de que ele esteve em sua casa e que vai voltar à noite.

Eva fala com o inspector da PJ e consegue convencê-lo a montarem uma operação para o apanhar.

Por sua vez, o inspector informa Cecília que Marco pode ser apanhado e esta diz a Álvaro, que informa Aurora e dá-lhe instruções. Com intenção de apanhar Marco e seguindo as indicações de Álvaro, Aurora e mais dois elementos montam uma espera à porta do prédio de Jorge. Aurora garante que a PJ não se apercebeu da presença deles. Álvaro fala com Aurora e diz-lhe que quer Marco vivo. Ela garante-lhe que terá direito à sua vingança.

Marco está atrasado e Eva acha que ele percebeu que pode estar a ser alvo de uma armadilha. Marco pensa na possibilidade mas mesmo assim avança sempre a controlar o ambiente à sua volta. No entanto, a situação descontrola-se quando a rede de Álvaro tenta apanhá-lo e a PJ, até ai de forma discreta, é obrigada a intervir. Há uma troca de tiros entre os elementos da rede e os policias, que são mesmo baleados. Marco foge mas acaba por ser apanhado pelos elementos da rede, que o enfiam dentro de um carro e saem a alta velocidade.

Álvaro vê os jornais e fica furioso com as manchetes a denunciarem que Fred se dopava. Descontrolado, acusa a família de o ter impedido de fazer justiça pelas próprias mãos ao denunciarem Marco à polícia. Ricardo e Íris tentam acalmá-lo, lembrando que os feitos dele vão sobrepor-se ao resto, mas Álvaro não se convence. Cecília faz-se de forte e tenta conter-se, dizendo que a única coisa que quer é evitar que outras mães percam os filhos nas mesmas circunstâncias. No entanto, assim que fica sozinha desabafa toda a sua fúria e chora revoltada.

Quando chega à MUVV, Álvaro tem um batalhão de jornalistas à sua espera para pedir mais esclarecimentos sobre o filho. Álvaro admite ter mentido e adianta que a autopsia revelou a presença de esteróides anabolizantes no organismo de Fred e que foi por causa disso que ele morreu. Adianta que quis proteger a reputação do filho. Perante a pressão dos jornalistas, Ricardo acaba por ter de sair em defesa do pai e do irmão, garantindo que Fred só se dopou uma vez por causa da pressão do jogo e que nunca ludibriou os testes anteriores que o deram como estando limpo. Álvaro insiste que o que interessa é descobrir os criminosos que ludibriam os jovens a doparem-se mas, quando lhe perguntam sobre se sabe quem foi, o Álvaro remete o caso para a polícia.

Tal como tinha prometido, Ricardo continua a insinuar-se e Maria não o rejeita. Para provar que está atento tanto a ela como à filha, oferece a Alice um prende chuchas cor-de-rosa com um lacinho. Maria fica encantada com a atitude.

Caio estranha que Ricardo se tenha apaixonado pela noiva do assassino do irmão, sobretudo depois de a ter contratado para conseguir pistas para encontrar Marco. Apesar de Ricardo estar sempre a gabar-se, Caio acha que desta vez o amigo está mesmo apaixonado.

Por sua vez, Mónica diz a Maria que ela está mesmo caída por Ricardo mas a amiga nega e rejeita dar mais uma oportunidade ao amor depois do desgosto que teve com Marco.

Lucas conta a Aurora que David foi falar com ele porque estava preocupado com ela. Comprometida e a sentir-se culpada, Aurora garante que está tudo bem que só tem a arma em casa porque está sozinha com o filho e que a conversa ao telefone foi com uma colaboradora que já despediu. No entanto, assim que sai, Aurora liga a Elias e diz-lhe para se livrar do telefone porque o filho já tem o número dele. Entretanto, Aurora fala com o filho e garante-lhe que não há nada com que se deva preocupar. Com o pai preso, David teme que alguma coisa aconteça à mãe. Mas quando ela lhe pede para tentar ser mais afável com o pai e perdoá-lo, recusa-se.

Depois de uma noite de solteiros mal sucedida em que ninguém apareceu Leonor já pondera virar-se para o mercado gay e como se não bastasse, ainda recebe uma carta das Finanças com uma divida para pagar.

Entretanto, Trovão continua a lamentar-se por não se lembrar a receita das ribombinhas, mas recusa inventar um outro doce para as substituir.

Ao continuar a utilizar este site, está a concordar com o uso de cookies. Mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close