Virgílio Castelo critica novelas SIC e TVI e elogia o caminho da RTP na ficção


Virgílio Castelo vai vestir a pele de Hélder, um cabeleireiro homossexual em “Mulheres”, a próxima novela da TVI.

Conhecedor das duas máquinas de produção das estações privadas, o autor não poupa críticas ao caminho que as produções estão a tomar.

O também escritor acha que «ainda falta muita coisa» à ficção da SIC e da TVI e exemplifica, dizendo que a raiz do problema pode estar nos autores e na conceção das histórias. «Penso que os nossos autores têm de fazer um maior trabalho de dramaturgia. Tanto aqueles que escrevem bem como os que escrevem mal sabem construir novelas, mas não sabem construir cenas. Acho que é preciso fazer uma reciclagem na dramaturgia interior das cenas», opina à TV7 Dias.

O ator refere ainda que há mais fatores que estão a «ser prejudiciais às novelas portuguesas» e que se prendem com «uma certa filosofia de vida que vem da comunicação social para as novelas. A ficção está a reflectir cada vez mais a vida de um pequeno número de pessoas, e não do nosso país real. Acho que se tem de pensar em temas e narrativas que possam ir ao encontro do nosso povo e acho que é disso que os portugueses estão à espera».

Em contraponto, Virgílio Castelo aplaude o rumo que a RTP tomou. «“Bem-vindos a Beirais” não tem nada a ver com aquilo que está a ser feito na SIC ou na TVI», atira, acrescentando que está « convencido e que há mais temas que podem ser trabalhados neste sentido».

Partilhe: Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Noticias relacionadas

Ao continuar a utilizar este site, está a concordar com o uso de cookies. Mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close