“A Teia”: Resumo dos próximos episódios

"

Episódio 160 (20 a 26 de maio)

Simão fotografa algumas cartas, e volta a guardá-las na caixa. Lara continua a pressionar Julie para lhe contar o que anda a esconder, e Julie promete-lhe que não fará nada que ponha o filho delas em risco.

Raposo diz a Marta que Vera vai pagar bem caro por ter morto Fátima, mas Marta observa que Jaime pode estar a mentir.

Vera bebe e recorda-se de ter matado acidentalmente Fátima. Simão e Lara concordam que o enigmático Jesuíta, pode ser o cúmplice de Diana e que prosseguiu com o seu trabalho.

Julie relê as cartas do Jesuíta para Leonor, ouve a porta da rua a abrir e esconde tudo rapidamente.

Domingos e Bruno abraçam-se satisfeitos por terem voltado a ser colegas de trabalho e Domingos permanece intrigado a pensar como terá conseguido Renata convencer Jaime a readmitir o amigo.

Joana arranja-se para sair e repara que lhe falta dinheiro na carteira. Filipe nega a Joana ter-lhe tirado cinquenta euros da carteira e dirige-se de imediato a Rafa, e acusa-o de ter sido ele a roubar.

Simão conta a Tiago que alguém que assina como Jesuíta, escreveu cartas de amor a Leonor.

Tiago recorda-se que talvez o padre que era confidente da mãe de Leonor possa lembrar-se de alguma coisa.

Simão fica satisfeito por receber mensagem do padre, a dizer ter mudado de ideias e combina falar com ele.

Lopes pede a Vera para investigar a morte de Fátima e fica atónito por ela recusar, dizendo ter de descansar.

Jaime confirma a Vera que foi ela que matou Fátima, e a inspetora fica aflita a pensar que os cúmplices de Tiago vão querer acabar com ela.

Padre encontra-se com Simão e nega ter sido ele quem escreveu as cartas a Leonor.

Mayra avisa Renata que Domingos anda a tentar descobrir o que se passou entre ela e Jaime.

Filipe esbofeteia Rafa, exigindo-lhe que devolva o dinheiro que roubou a Joana, e fica atónito por ela afirmar que afinal tinha o dinheiro perdido na mala.

Rafa devolve o dinheiro que roubou a Joana, que lhe explica que mentiu a Filipe por querer ajudá-los a estreitar relações Marta admite a Julie que se viu forçada a colaborar com o assassino, que só irá consumar a sua vingança quando matar Jaime e Vera e Julie insiste querer fazer parte desse plano.

Cecília sorri feliz por Matilde lhe pedir para passarem por casa para ir buscar o seu violoncelo, em sinal de estar a perder o medo de voltar a tocar.

Vera aceita a sugestão de Jaime e vai dormir para o quarto de Matilde. Raposo, entra cautelosamente em casa de Jaime e lança uma bomba de gás hidrogénio.

Vera acorda intoxicada e dirige-se para a porta. Cecília ouve os gritos de Vera e sobe as escadas e Gonçalo arromba a porta e retiram Vera de lá.

Simão chega ao convento, vendo espantado Julie a falar com o padre.