“A Teia”: Resumo dos próximos episódios

"

Episódio 101 (25 a 31 de março)

Mayra trata de assuntos da empresa, quando Vera chega e percebe que Tiago também esteve ali antes dela a perguntar pelo troféu que estava no escritório de Augusto.

Mónica vira a cara a Mário, que lhe diz que só vai conseguir sair em liberdade se falar sobre a rede de tráfico de diamantes.

Ricardo explica a Mónica que o seu plano para a libertar, passa por chantagear Vera por suspeitar que ela ande com um homem casado.

Elvira controla Vera, envia uma mensagem para o assassino para se encontrarem. Vera mexe no telemóvel, com Elvira a receber instantes depois uma mensagem do assassino a declinar o encontro.

Elvira fica convencida que Vera pode mesmo ser o assassino. Ricardo fica atónito por descobrir que é com Mário que Vera anda a ter um caso.

Vera mostra a Mário a fotografia do troféu, e pergunta-lhe irónica se não quer pedir a ajuda de Tiago e Mário esboça um ar arrependido de se ter metido com Vera.

Humberto fica em choque por Valdemar lhe contar que ocultou a toda a gente que tinha acordado com sangue nas mãos após a discussão que teve com Augusto, e já contou isso a Simão.

Lara assume a Julie que nunca contou a ninguém da relação delas e sorri por Julie admitir que sonha com a ideia de ficarem juntas. Vão-se beijar quando ouvem Valdemar a chamar Lara na sala.

Lara e Julie ficam atónitas por Valdemar lhes contar que ocultou que tinha acordado com sangue nas mãos, o que pode mesmo significar que foi ele que o matou. Vera pergunta a Valdemar se reconhece o troféu que estava no gabinete de Augusto e ele.

Cecília explode com Isaura a exigir que ela saia de sua casa, começando a puxar-lhe a mala. O conteúdo da mala de Isaura acaba por espalhar-se no chão, revelando o troféu dentro da mesma.

Tiago não deixa que ninguém lhe toque, afirmando estar ali, a arma do crime.  Isaura assevera a Cecília e Tiago não saber como o troféu foi parar à sua mala e Tiago pega nele e diz que o vai entregar às autoridades.

Tiago entrega o troféu a Vera, que o acusa de estar a fazer tudo para conseguir retornar para a PJ.

Isaura avisa Jaime que conta que ele é seu cúmplice na história de terem inventado que Augusto tentou abusar de Inês se não a ajudar a livrar-se da acusação de o ter matado.

Jaime sugere que ela peça ajuda à namorada de Lara, com Isaura a ficar em choque com aquela revelação.

Cecília recusa a Isaura que ela se sente a jantar com a família, reiterando-lhe que é a última noite que ela passa em sua casa.

Vera queixa-se a Mário que Tiago continua a intrometer-se na investigação à morte de Augusto, parecendo que ele está sempre um passo à sua frente nas investigações.

Vera fica incrédula por Lopes lhe contar que Mário tem falado muito com Tiago, alertando-a que corre o risco de perder a investigação da morte de Augusto, para ele.  Mário confirma que o sangue no troféu era mesmo de Augusto e Tiago fica convencido que pode ter sido Isaura a matá-lo.

Mayra diz a Cláudia achar que foi mesmo Isaura quem matou Augusto e Vera avisa-as que não vai deixar que Tiago se intrometa na investigação e Cláudia defende o marido. Isaura refuta a Simão se incapaz de ter inventado, que Augusto abusava de Inês e Simão fica desconfiado.

Inês nega a Vera que Augusto alguma vez tenha tentado abusar dela, vincando que tudo aquilo foi inventado, tendo a certeza que foi Isaura que matou o seu avô.

Isaura discute com Valdemar a acusá-lo de ter posto o troféu na sua mala para a incriminar e se safar à acusação de ter matado Augusto. Valdemar descontrola-se e começa a apertar o pescoço a Isaura, sufocando-a.