“Alma e Coração”: Resumo dos próximos episódios

"

311º Episódio (22 a 28 de julho)

João confirma a Nestor e a Jacinta que Adelaide matou mesmo Nelson. Conta que ela o fez porque descobriu que Nelson o contaminou com HIV. Nestor e Jacinta ficam chocados e devastados.

Em casa dos Macedo, todos estão consternados e Carmo afirma que tem a certeza que João não matou Nelson. Diana percebe que Adelaide o tenha feito para proteger o filho. Pedro entra e barafusta com Carmo que fica furiosa com o comentário dele.

Carmo e Pedro discutem e ela acaba por contar que a polícia levou João pelo homicídio de Nelson e que Adelaide confessou o crime para o salvar. Pedro faz novo comentário que não agrada a Carmo.

No dia seguinte, Carmo sai apressada de casa e Pedro conta a Sofia que Adelaide e João foram presos e que tudo o que faz incomoda Carmo. Está farto de confusões e discussões. Sofia diz ao pai para ter paciência.

Deolinda preparou um pequeno-almoço especial para Rui por ele ter tratado bem Adelaide. Celso acha que Adelaide não vai mudar e Deolinda por sua vez, acha que a doença a mudou mesmo. Está a pensar em pedir um aumento a Jacinta e Rui critica-a por isso.

Vitória entra e conversa com Clara de forma amigável. Celso repara nisso e confronta e crítica Clara. Esta responde que não tem de dar explicações. Natália entra e pede para falar com Vitória. Clara leva-a até ao gabinete.

Clara faz Natália entrar e esta diz a Vitória que devia ir visitar Júlia que está muito em baixo. Conta que o bebé que ela espera tem Síndrome de Down. Vitória fica chocada com a notícia.

Na casa de chá, Júlia conversa abatida com Raimundo e desabafa os seus problemas. Raimundo tem uma ideia e sugere que ela alugue quartos a turistas. Júlia fica surpreendida e sorri enquanto fica a pensar no assunto.

Rodrigo está preocupado pois ainda não teve notícias de João e Adelaide. Nesse momento, recebe uma chamada do seu médico. Depois de desligar conta a Diana que não há metástases, o cancro não está a espalhar-se. Diana chora e abraça-o.

Luis, Vera e Leonor regressam a casa. Leonor está muito em baixo enquanto Vera só pensa no filho. Vai arranjar-se para ir trabalhar. Luís faz Leonor prometer que não voltará a fugir. Promete à filha que vão resolver tudo e ela vai ficar bem. Leonor chora.

Sofia traz a pen que Leo pediu. Este agradece e afirma que vai precisar dela mais vezes. Sofia quer ouvir a música mas Leo despacha-a. Abre o objeto e lá dentro está um saco de droga.

Pedro diz a Nestor que não quer ser diretor do estaleiro porque está a ter problemas com Carmo por causa disso. Nestor entende e pede desculpa por ter criado problemas com a sua proposta.

Adelaide diz ao Dr. Soares que não vai mudar nada do que disse. Também não está arrependida de ter matado Nelson. O agente da PJ entra com o telemóvel de Nelson e confirma que tem impressões digitais dela. João chora quando levam Adelaide.

Em casa de Aida, Leo fala do que teve de fazer na prisão para sobreviver. Gustavo entra e comunica a todos que Leo está livre, apanharam quem matou Nelson e o assassino é Adelaide. O choque é geral.

No bairro, João confronta o homem que ajudou no dia da morte de Nelson e quer saber porque é que ele mentiu à polícia. O homem consegue fugir, o que deixa João desesperado.

Gonçalo comunica a Vitória que com a detenção de Adelaide ela deixou de ser arguida. Vitória partilha com o pai que o bebé que Júlia espera tem Síndrome de Down. Gonçalo pede a Vitória que descubra o que é que Júlia pretende fazer.

João confirma a Nestor e a Jacinta que Adelaide matou mesmo Nelson. Conta que ela o fez porque descobriu que Nelson o contaminou com HIV. Nestor e Jacinta ficam chocados e devastados.

Pedro diz a Carmo que decidiu voltar ao atelier e deixar o cargo de diretor. Como as coisas não estão bem entre eles, quer dar um tempo na relação. Ela acusa-o de estar a ser cobarde na forma como quer acabar com ele. Sai do gabinete.

Vera vê Carmo a chorar e vai ter com ela. Pensa que ela está a chorar por causa de Adelaide e Carmo revela que Pedro abriu mão do estaleiro e pediu um tempo. Não percebe a atitude dele.