“Jogo Duplo”: Resumo dos próximos episódios

"

Episódio 237 (8 a 14 de outubro)

Sofia entra na reunião dos AA e vem embriagada. Sofia começa a falar e Teodoro interrompe-a. Sofia afasta-o e diz que foi a única mulher que acreditou nele e acusa-o de traição.

Guilherme liga a Manuel, e este acha que a chamada dele calha em boa altura. Manuel diz que os contactos de Guilherme na marinha lhe podem ser úteis. Teodoro consegue tirar Sofia da reunião e leva-a para sua casa.

Clara percebe que Sofia bebeu e pede desculpa e pergunta se pode fazer alguma coisa. Teodoro diz que ela já fez o suficiente e despede-a. Rosa diz a Maria João que viu na internet que os ativistas iam colocar uma bomba na Fénix.

Maria João diz-lhe que não pode acreditar em tudo o que vê na internet. João pergunta a Diogo por Gabriela e se não lhe custa só estar com a mulher uma vez por mês. Fica desconfiado com a resposta de Diogo e pergunta-lhe se ele conheceu alguém, e ele tenta desviar o assunto.

Sofia procura garrafas de bebida escondidas e Teodoro confirma-lhe que não há nada e que despediu Clara. Sofia abraça-se a Teodoro, e este diz-lhe que tudo se vai compor. Diogo conta a João que traiu Gabriela e que se sente muito culpado. Diogo pergunta se Steven e Sandra fugiram sozinhos do raptor e João diz-lhe que não.

Diogo diz a João que devia ter pedido a ajuda dele, e acusa-o de confiar mais em Tiago do que nele. João diz que precisa da ajuda dele, pois prepara-se para um conflito final com Manuel. Diogo diz ao irmão que pode contar com ele, sempre. Manuel diz a Guilherme que precisa que ele interceda por ele junto da Marinha e, assim, poderão manter o relacionamento deles pacíficos.

Guilherme pergunta a Manuel se é o responsável pelo desaparecimento de Tomás e Manuel finge não saber do que ele está a falar. Guilherme ameaça Manuel que vai denunciar a fraude que ele é ao partido.

Manuel ameaça fazer mal à filha de Guilherme e este diz que o denuncia à polícia. Guilherme continua a falar de todas as ameaças que ele lhe fez, e Manuel percebe que Guilherme o traiu. Óscar e Miguel irrompem pelo escritório dentro e avançam para o gabinete de Manuel.

Manuel ouve a confusão e abre a camisa de Guilherme, descobrindo a escuta. Diz que Guilherme acabou de passar uma sentença de morte à família. A PJ entra no gabinete e algema Manuel, que está furioso.

Óscar sai do gabinete de Manuel e pergunta por Susana e por Cátia. Marta e Laura dizem que Susana saiu e Cátia tem estado doente.

Óscar pede aos PJs para encontrarem Susana. Manuel sai do gabinete, algemado e ordena a Renato que ligue ao advogado. Amália entra em casa e começa a dizer que a empresa de Manuel está cercada de polícia e só depois se apercebe do estado de Clara.

Clara conta o que se passou com Teodoro e fala da ligação que ele tem com Sofia. Decidiu ir também para os AA. Vítor conta que prenderam Manuel, por ameaças a Guilherme e à família e João fica apreensivo. Vítor acha que vão conseguir mantê-lo preso, João não acredita nisso.

Susana conta a Cátia que Manuel foi preso e que Guilherme lhe montou uma armadilha. Susana diz que percebeu e fugiu pelas traseiras. Susana diz que está na altura delas fugirem, mas por enquanto, vai ficar ali com Cátia.

A PJ faz uma busca à casa de Susana e Miguel encontra prospetos de viagens, mas Óscar acha que aquilo é antigo.

Óscar liga a Cátia, mas o telemóvel dela toca lá em casa. Óscar fica preocupado. João pergunta por Susana e Vítor diz que ela fugiu, pois deve ter desconfiado de alguma coisa. João estranha que Susana tenha abandonado Manuel, pois tem-lhe uma fidelidade cega.

Vítor diz que só falta o depoimento de João e pergunta-lhe se ele está pronto para falar. Maria João diz que Manuel está detido e vai ser presente a juiz no dia seguinte.

Maria João acha que são tudo calúnias de gente má. Steven conta a Sandra que pediu a João para lhe ensinar artes marciais, mas João disse que não. Steven conta que encontrou um grupo de ex-militares que dão treinos e Sandra diz que também quer ir treinar com ele.

João diz a Vitor que não está convencido que o que a PJ tem seja suficiente para incriminar Manuel e por isso, ainda não vai depor.