“Jogo Duplo”: Resumo dos próximos episódios

"

Episódio 201 (27 de agosto a 2 de setembro)

Emília discute com Tiago, porque este faltou ao tratamento de fertilidade. Tiago conta que Manuel está solto e que ele corre perigo, pois Manuel sabe da morte de Leo e diz que acha melhor contar a Óscar,

Emília não quer que o filho tenha o pai preso. Tiago acha que vai ter de Matar Manuel, com as próprias mãos. Helena queixa-se ao marido da sua situação no trabalho. Vítor diz que a dele também não está fácil, com tantos desaires, e acha que com tudo o que está a acontecer, será o João a arcar com as culpas.

Vítor diz que Manuel pode ser um instrumento, nas mãos das redes de crime organizado, mas Helena acha que o marido está a subestimar Manuel. Helena pergunta como souberam do armazém, mas Vítor não responde.

Miguel pergunta a Sílvia se viu Susana, durante a tarde do anterior. Sílvia não se recorda. Susana e Cátia chegam e Cátia vai falar com Miguel e Miguel conta que foi falar com Susana para saber se ela tem álibi para a véspera, quando foram assassinados um agente da PSP e uma testemunha.

Cátia diz que esteve com Susana, toda a tarde. Miguel acusa a ex-colega de ser uma traidora e afasta-se chateado.

Diana conta à irmã da que a PJ fez rusgas no hotel e no casino e que no hotel não encontraram nada suspeito. Margarida não se conforma que Manuel tenha sido solto e João continue preso.

No dia seguinte, Afonso visita Margarida para saber como ela está, com a história da prisão de João.

Margarida pergunta ao pai onde ele arranjou dinheiro e ele diz-lhe que ainda tinha algum, numa offshore em nome de Maria João.

Óscar e Vítor interrogam João, perguntam-lhe sobre a foto que encontraram no casino, mas ele diz que não sabe de nada. Também lhe perguntam se sabe quem possa ter assassinado Zé Lenka.

Vítor diz que a violência na prisão começou quando João lá chegou, mas João diz que não pode ser culpado de toda a violência do mundo.

Vítor propõe a João, sair em liberdade imediatamente e em troca passa a ser informador da PJ e conta tudo o que sabe sobre Manuel e a procuradoria pede apenas uma pena parcial. João diz que isso seria admitir que é um criminoso e pede que o levem de volta à prisão.

Tomás está reunido com Manuel e diz-lhe que a imagem dele foi muito afetada com a prisão.

Manuel diz que estava a agir em defesa do país e que o partido tem de o apoiar, mas Tomás acha difícil, sobretudo com a pressão que Manuel tem feito para libertarem João.

Tomás diz que vai ver o que pode fazer e Manuel insiste que o importante é libertar João. Maria João encontra-se com Afonso e diz-lhe que têm de avançar depressa e sugere contratarem um assassino profissional para matar Manuel e João, e dispõe-se a tratar de tudo.

A ideia não agrada a Afonso, pois Margarida vai ficar arrasada, mas Maria João acha que é um favor que fazem à filha.

Marta tenta demover Luís do seu plano, mas este diz que vai explodir a escola e hotel ao mesmo tempo, e diz-lhe que se ela for à polícia, ele entrega as gravações das reuniões deles, implicando-a a ela e a Laura. Marta fica devastada.