“Jogo Duplo”: Resumo dos próximos episódios

"

Episódio 197 (20 a 26 de agosto)

Manuel pede uma arma, mas nesse momento entra o GOE e detêm toda a gente, no entanto, Manuel diz a Tiago que voltarão a falar.

Zé Lenka diz a João que começaram com o pé errado e avisa-o que se ele se meter com as pessoas erradas vai ao chão e diz-lhe que é uma espécie de líder ali dentro e que é melhor João estar com ele do que contra ele.

Dois presos subornam um guarda, que abre a cela de Teodoro e entram espancando Teodoro até o deixarem inconsciente. Leonor conta a Sandra que foi ver Alexandre e acaba por contar à amiga, pedindo segredo, da violação de Gabriela.

Sandra pergunta a Leonor quando é que pensa contar a verdade sobre Luís, para que ele pague pelo que fez, mas Leonor diz que tem vergonha. Manuel é interrogado, e Óscar confronta-o com o facto de quase ter morto um homem, rodeado de indivíduos suspeitos de associação criminosa.

Manuel diz que estava a prestar um serviço à PJ. Diz que os seus parceiros de negócio são idóneos e que aquele homem se aproveitou da idoneidade dele e dos sócios para montar uma fachada para tráfico de droga.

Quando eles descobriram, montaram uma armadilha para terem a certeza de que não haviam mais ramificações. E que no fundo eles sabem que pouco lhe vai acontecer, por isso.

João envolve-se num desacato com um guarda, enquanto tenta saber do pai, e espancado por vários guardas, até ficar inconsciente.

Álvaro avisa Margarida que tanto João como Teodoro estão na enfermaria. João porque foi agredido pelos guardas e Teodoro por outros presos.

Tiago, Miguel e Joaquim sentem-se frustrados ao percebem que Manuel vai escapar novamente. Vítor diz a Tiago para interrogar Grushenka enquanto ele vai a Lisboa ver se consegue manter Manuel preso mais algum tempo Margarida está muito revoltada com o que aconteceu a João.

Álvaro conta que Teodoro será libertado, deixando Margarida e Diana apreensivas, por ele ficar sozinho com Alexandre.

João confronta Zé Lenka e ameaça-o. João vê Manuel ser trazido por um guarda e fica incrédulo ao vê-lo ali.

Manuel conta a João como foi ali parar e João acha que o negócio do petróleo e ambições políticas de Manuel foram por água a baixo, mas Manuel não concorda.

Zé Lenka volta a provocar João e ele diz que ele é um homem morto.