“Nazaré”: Resumo dos próximos episódios

"

 Episódio 171 (8 a 12 de junho)

Isabel obtém ordem judicial para o fecho do Mercado.

Verónica conta a Duarte o que Bárbara anda a fazer na Atlântida.

Bárbara finge dor abdominal e continua a enganar Duarte.

Isabel fica fechada no Mercado durante a noite pois Toni leva Tatiana consigo sem sequer lhe dar hipótese de dizer que Isabel lá está. Isabel vai à procura de alguma coisa para comer quando encontra, na banca de Toni, s caixas com o meixão. No dia seguinte, já com o Mercado a funcionar, Toni é apanhado a vender meixão e acaba por ser detido.

Na Atlântida, Isabel conta a Verónica o seu plano triunfal que levou à detenção de Toni quando Ermelinda e João aparecem e lhe propõem a compra do Lar. Isabel, em tom jocoso, diz-lhes que não têm dinheiro.

Nuno vai a casa dos Carvalho e conta a Sofia que tem um plano para apanhar Heitor, mas que precisa da sua ajuda. Carol é desagradável quando percebe que Matias anda a dormir lá em casa.

Érica e Bernardo falam sobre as novas provas contra Duarte e mostram-se preocupados com a possibilidade de o primo ir preso. Verónica chega, nesse momento, e os irmãos calam-se. Verónica força-os a contar o que se passa e Érica acaba por dizer que apareceram provas de que Duarte esteve no local do acidente. Verónica aproveita para manipular os filhos a seu favor, mas Bernardo diz que acredita em Duarte.

Na Quinta, Duarte desabafa com Bárbara pois está com muito medo de ir preso quando são interrompidos por Verónica que chega dizendo já saber das boas noticias. Duarte pede-lhe que saia enquanto Verónica lhe diz que o mais sensato, visto que irá preso, é vender-lhe a Atlântida. Antes de sair, Verónica conta a Duarte o que Bárbara tem andado a fazer na empresa dizendo que despediu colaboradores e optou por fornecedores com produtos mais baratos e que podem comprometer a qualidade do mobiliário da Atlântida. Duarte fica em choque.

Já sozinhos, Duarte e Bárbara discutem. Ela tenta justificar que não tinha outra alternativa e que não lhe contou nada pois não queria preocupá-lo. Duarte, terminando a conversa, relembra Bárbara que a empresa é dele e que é ele quem toma as decisões.

Grande alvoroço no Mercado quando chega um oficial de justiça a ordenar que o Mercado seja encerrado. Isabel assiste a tudo com uma satisfação tremenda. Glória e Dolores acusam Isabel de ter arranjado este esquema e ter culpado Toni para agora aproveitar e fechar-lhes as portas. Isabel, firme, diz-lhes que o Mercada estará encerrado e que esta é a oportunidade que têm para vender as bancas e ganhar algum dinheiro. Os vendedores, em fúria, expulsam Isabel do Mercado enquanto Toni, de sorriso amarelo, olha para toda a situação não sabendo como se justificar.

Bernardo e Nazaré vão ao Hotel pedir a Laura que lhe arranje uma cópia dos bilhetes anónimos que estão a chegar à PJ. Laura avisa-os que está uma investigação em curso e que eles não podem nem devem intrometer-se.

Bárbara e Duarte continuam chateados quando Bárbara apanha Nazaré a ligar a Duarte e atende a chamada apagando o registo após desligar. Duarte chega ao pé dela e Bárbara, vitimizando-se, diz que põe o seu lugar na Atlântida à disposição e que se Duarte assim entender arruma as suas coisas e sai de casa. Justifica que tudo o que fez na empresa foi para o bem deles e para deixar Duarte em paz e feliz. Sem lhe dar hipótese de resposta, Bárbara finge sentir uma dor forte no abdómen e Duarte corre a socorre-la.

Já deitada na cama, e a ser assistida por uma médica cúmplice, Bárbara faz com que Duarte se sinta culpado.  Duarte acha que seria mais prudente irem ao hospital, mas Bárbara opõem-se e a médica diz não ser necessário. Quando esta sai, Duarte pergunta a Bárbara se se quer mesmo separar e ela nega enquanto o vai manipulando para manter a farsa da gravidez.

No Mercado, Matias arruma a banca visivelmente desanimado e angustiado com o fecho. Sofia aparece, tenta animá-lo, e dá-lhe um beijo. Vemos Carol que os observa, escondida.