“Nazaré”: Resumo dos próximos episódios

"

Episódio 146 (20 a 24 de abril)

Laura e Ana encontram Cris inanimado.

Duarte regressa a casa com pulseira eletrónica.

Toni sai mais cedo da prisão.

Na receção do Hotel, Laura comenta com Ana que deviam começar a investir em publicidade para voltar a chamar hóspedes ao hotel. Ana tem dificuldade em concentrar-se na conversa da mãe porque ouve Yara a chorar sem parar.

Quando chega ao quarto de Cris, Ana grita assustada e chama Laura ao ver o estado em que irmão se encontra. Ana pega na sobrinha ao colo enquanto Laura teta acordar o filho e chama o 112.

Isael está no Mercado e aproveita para meter conversa com Matias dizendo-lhe que podia ser modelo ou ator porque tem muito bom ar. Dolores, que ouve a conversa, insulta Isabel dizendo que ela quer é tirá-los a todos do mercado, mas que não vai conseguir.

Érica fala com Laura, na receção do Hotel, e exprime a raiva que sente de Cris pois não entende como foi capaz de voltar a meter-se nas drogas. Laura compreende a posição da jovem mas pede-lhe, encarecidamente, que não afaste Yara de Cris.

Laura sobe ao quarto do filho e procura pela restante droga quando Gonçalo e Cris surgem e este diz à mãe que não sabe o que aconteceu, mas que não se drogou mas ninguém acredita nele.

Duarte está a ser interrogado pelo Inspetor Santos quando diz que efetivamente viu as imagens que estavam na pen mas que não ficou com ela, o tio levou a pen consigo e Duarte nunca mais soube qual o seu paradeiro. Duarte está desesperado e pede ao Inspetor que investiguem esta história.

Na Atlântida, Verónica fica surpreendida quando vê o Inspetor Santos a entrar. O Inspetor informa-a de que vão apreender todo o material informático. Heitor fica nervosa quando se apercebe do que se está a passar, mas Verónica acalma-o dizendo que não há nada nos computadores que os comprometa pois desfez-se de tudo depois de descobrir as escutas que Nuno lhe tinha posto em casa.

Cris vai a casa dos Soares falar com Érica pois quer dar-lhe uma justificação. O jovem diz que não fez nada e não sabe como aquilo aconteceu. Érica exalta-se e Joaquim aconselha Cris a ir-se embora antes que as coisas piorem.

Duarte regressa a casa com pulseira eletrónica e agradece ao Dr. Leonardo toda a ajuda. Bernardo, visivelmente agitado, pergunta ao primo se foi ele que matou Félix e Duarte diz-lhe que não lhe faltou vontade, mas que não foi ele que o matou. Bernardo acredita no primo e está determinado a descobrir o verdadeiro culpado.

Matias liga a Glória a avisar que vai buscar Toni à prisão pois o Juiz alterou a medida de coação e o irmão já pode sair. Quando Matias chega para ir buscar Toni, o jovem não está lá. No pânico de Matias.

Na Quinta, tocam à campainha e Duarte vai abrir. É Toni que lhe exige que confesse que foi ele que matou o tio e que acabe de tentar incriminar pessoas inocentes. Duarte desmente Toni e diz-lhe para se ir embora, mas os dois envolvem-se à pancada.

Já no Restaurante, Toni chega com o nariz com sangue para o espanto de todos. Nazaré pergunta-lhe o que se passou e ele diz que foi tirar satisfações com Duarte. Nazaré fá-lo ver que Duarte pode ser inocente, tal como eles, e estar a ser acusado injustamente.