“Nazaré”: Resumo dos próximos episódios

"

Episódio 111 (17 a 21 de fevereiro)

Nuno quer matar Toni e Nazaré.

A PJ encontra localizador GPS no telemóvel de Félix.

Duarte salva Nazaré e Toni de morrerem queimados.

No bar do Hotel, Duarte atende uma chamada de Bárbara e mente dizendo que está com o agrónomo. Quando Laura aparece, Duarte pergunta-lhe por Nuno, mas Laura não tem respostas para lhe dar. Laura vira costas e Duarte rouba a chave do quarto de Nuno e dirige-se para lá.

Duarte vasculha o quarto de Nuno na esperança de encontrar alguma pista. Vê o chat aberto e encontra também o jornal com a foto de Nazaré e um mapa com o local do incêndio.

Na zona do incêndio, na estrada onde Nuno e Joana ficaram encurralados pelas chamas, Nuno vai regando o carro com gasolina enquanto fala com Toni e Nazaré e lhes conta a história da sua família. Nazaré e Toni estão emocionados e apavorados ao mesmo tempo enquanto Nuno tem um certo peso na consciência pelo que está a fazer mas, ao mesmo tempo, algo que o impede de parar.

Quando Duarte vai a sair, Laura apanha-o em flagrante com as chaves do quarto de Nuno na mão. Duarte promete a Laura que depois lhe explica tudo antes de a empurrar e sair a correr.

Nuno olha-os com alguma pena quando acaba de regar o carro com gasolina. Nazaré chora esgotada enquanto Toni a agarra na tentativa de a proteger. Nuno larga fogo à volta do carro.

Laura e Prata explicam a Bernardo que o componente encontrado no telemóvel de Félix era um localizador GPS. Ficamos na expetativa de Laura e Bernardo sobre a possibilidade de encontrar o culpado/a.

Nazaré e Toni estão dentro do carro e encostam as testas um ao outro. Choram na certeza de que vão morrer ali. Nuno está agachado junto ao carro, chora, alheio e perturbado. De repente, vemos Duarte a chegar a alta velocidade. Nuno vê-o, mas nem tem capacidade de reação. Duarte para o carro, sai apressado e olha Nazaré.

Duarte corre para o carro na tentativa de libertar Nazaré e Toni. Nuno, parecendo despertar do seu estado alheio, empurra Duarte. Começam os dois envolvidos à pancada quando Duarte diz a Nuno que está a castigar as pessoas erradas e que os culpados do fogo são os seus tios. Nuno para, transtornado com a informação que acabou de receber. Duarte acha que o conseguiu acalmar, mas Nuno dá-lhe um murro tão forte que Duarte cai inanimado.

Duarte acorda, ainda meio atordoado, e grita por Nazaré. Quando olha em redor, vê Nuno a apagar as chamas com a ajuda de um extintor. Nazaré e Toni também já estão fora do carro. Toni está a recuperar do susto, mas Nazaré continua inanimada. Duarte fica em pânico e começa a fazer manobras de reanimação até que Nazaré acorda.

Em casa dos Carvalho, Matias desabafa com Sofia pelo desaparecimento de Toni e sobre as desconfianças em relação ao comportamento duvidoso de Glória. Sofia conta-lhe o pedido que a filha lhe fez e Matias oferece-se para ir com ela à prisão.

Na prisão, Heitor emociona-se ao ver Sofia. Sofia é rígida e diz-lhe que, se quer provar que mudou, que conte toda a verdade sobre Nazaré.

Em casa da família Silva, Toni conta a sua versão a Nuno. Duarte também conta o que sabe e diz que viu as imagens da morte do pai. Nuno diz que se foi Verónica, vai fazê-la pagar.