“Nazaré”: Resumo dos próximos episódios

"

Episódio 105 (10 a 14 de fevereiro)

Duarte descobre que Nazaré está de volta.

Gonçalo já sabe de onde conhece Nuno.

Joaquim tenta enviar a sua localização a Nazaré mas sem sucesso.

Matilde está muito ansiosa porque não encontra o seu telemóvel e tenta ligar a Nazaré do telemóvel de Dolores. Nazaré atende a chamada, quando Matilde lhe diz que perdeu o telemóvel. Nazaré olha à volta e vê Duarte a aproximar-se de carro. Ela apressa-se a ligar a mota e a fugir.

Duarte segue atrás de Nazaré e ela, com os nervos, despista-se a acaba por cair. Duarte corre para ela e tira-lhe o capacete. Neste momento, Duarte tem a confirmação de que Nazaré voltou. Duarte recupera do choque de ver Nazaré, passado tanto tempo, e aproxima-se dela para lhe sentir a respiração. Nazaré acorda nesse momento e ficam os dois muito perto. Nazaré pergunta-lhe se ele vinha atrás dela e os seus olhares ficam presos por um instante. Duarte diz a Nazaré que tinha a certeza que ela andava por perto.

Gonçalo vai fazer a limpeza ao quarto de Nuno mas quando se apercebe que ele lá está diz que volta noutra altura e pergunta, por simpatia, se as coisas na Atlântida estão a correr bem. Nuno não é simpático e responde que as coisas corriam melhor se Laura não estivesse constantemente no seu caminho. Diz a Gonçalo que avise a mulher que não é bem-vinda na empresa.

Duarte pergunta a Nazaré se era ela no dia do casamento. Ela confirma e diz que tinha de ver com os seus próprios olhos. Pergunta a Duarte se ama Bárbara e ele responde que está feliz e que tem uma mulher que o apoia. Nazaré conta-lhe ainda que foi ela que evitou o fogo no Pomar e que Joaquim está desaparecido, foi por isso que voltou.

Joaquim tenta persuadir um dos capangas para que o deixe fugir. Quando ele se aproxima, Joaquim tira-lhe algo do bolso, que não percebemos o que é. Cortez aparece e avisa Joaquim que só o vai deixar ir embora quando a sua divida estiver paga.

Duarte acompanhou Nazaré a casa. Com cautela, Duarte diz-lhe que Joaquim pode estar morto. Nazaré diz que até existir um corpo, vai ter esperança de encontrar o pai e avisa Duarte que fará de tudo para lhe devolver aquilo que lhe tirou. Duarte descansa Nazaré e diz-lhe que não a vai denunciar à polícia.

Duarte sai, ainda muito perturbado. Olha para a porta de casa de Nazaré, como quem quer voltar a entrar, mas rapidamente se recompõe e segue caminho.

Joaquim tira o telemóvel que roubou ao capanga do bolso mas perde a esperança quando percebe que não tem rede. Ouve passos e põe-se, de novo, a pintar.

Duarte chega ao evento e devolve o telemóvel a Matilde dizendo que deixou Nazaré em casa, que não precisa de se preocupar. Olha para Dolores e pergunta porque é que não lhe disse nada se também sabia a verdade.

Verónica discute, mais uma vez, com Érica. Nuno assiste a tudo e sai atrás de Verónica. Verónica diz-lhe que a filha é uma ingrata e Nuno, na tentativa de ganhar terreno, mente e conta a Verónica que a mulher estava grávida quando morreu atropelada.

Gonçalo está no quarto de Nuno quando repara no jornal amachucado no chão e, de repente, lembra-se de onde o conhece. Gonçalo lembra-se que estava na sala de espera do gabinete médico quando Nuno se levantou para ir buscar água. Gonçalo, simpático, disse que já tinha avisado a rececionista que não havia. Nuno olhou para ela e disse para guardar as suas palavras para o psicólogo.

Gonçalo vai ao encontro de Laura e conta-lhe que descobriu que conhece Nuno porque andaram no mesmo psicólogo. Gonçalo desabafa que não entende o que é que uma pessoa de Lisboa e sem ligações à terra, está ali a fazer.

O capanga de Cortez dá pela falta do telemóvel que Joaquim lhe roubou e sai para ir procura-lo. Nesse momento, Joaquim tira o telemóvel do bolso e tenta enviar uma mensagem a Nazaré com as coordenadas do local onde está mas percebe que o telemóvel está sem rede e a mensagem falha o envio. Na ansiedade de Joaquim.