“Onde Está Elisa?”: Resumo dos próximos episódios

"

Episódio 47 (19 a 25 de novembro)

Francisca encontra-se com Joana e quer saber há quanto tempo Elisa sabia do caso dela com Rui e o que é que a filha lhe disse, ao que Joana responde que Elisa a ofendeu e confirma que Rui esteve no Algarve, negando que se tenha encontrado com Elisa antes de ter partido.

Carlos vê uma mensagem de Elena a pedir que se encontre com ela ao final da tarde, quando Raquel lhe diz que Rui lhe ligou mas que continua a achar uma péssima ideia aceitar a proposta dele.

Bruno vai ter com Constança e diz-lhe que volta para casa, mas, em troca, ela vai ter que despedir Zé Pedro, porque não suporta a ideia de o ter a conviver com ela.

O Procurador inquire Carlos sobre quem encontrou a carteira de Elisa, ao que Carlos responde ter sido ele, dizendo que foi Francisca quem lhe entregou o cartão multibanco da filha e os dois acabam por trocar palavras duras e frias.

Constança diz a Bruno que não depende dela despedir Zé Pedro, mas Bruno diz-lhe que devia depender, pois é disso que vai depender ou não a continuidade do casamento deles.  Raquel vai ao encontro de Rui, que se cruzam com Constança e Bruno.

Constança insiste em pôr Raquel na rua, mas Rui quer que ela fique e pede à irmã e ao cunhado que vão embora, fazendo com que os dois saiam desconfiados. Rui agradece a Raquel ter mudado de ideias e ela diz que só faz aquilo para limpar o seu nome e o dos colegas, mas Rui garante estar a ser vítima duma cabala, nomeadamente de Carlos, e desliza um envelope em direção a Raquel com uma choruda recompensa.

Elena encontra-se com Carlos, que quer saber onde está Zé Lenka. Elena diz-lhe que este é muito perigoso e Carlos garante também não ser flor que se cheire.

Raquel guarda o dinheiro e insinua a Rui que pode ter sido Francisca a inventar que o cartão estava na carteira dele, mas Rui diz-lhe que não admite que desconfiem da mulher e Raquel avisa-o para estar preparado para tudo.

Gonçalo e Sebastião jogam consola, enquanto falam do caso e Sebastião diz que parte a cara ao tio caso se prove que ele fez mal a Elisa. Decorre a reabertura do café e a inauguração da exposição.

Ana faz um discurso, trocando olhares com Alexandra, para desalento de Sebastião e Gonçalo.

Mário aparece e Ana diz-lhe que está a precisar dumas férias do jornalismo. Mário acaba por meter conversa com Matilde sobre a dor de perder alguém e ficam os dois a olhar para um quadro com tristeza.

Raquel dá o dinheiro que Rui lhe deu a Carlos, que o guarda no saco de provas e fica a saber que Rui acha que está a ser incriminado por ele, quando Francisca aparece e o vê com Raquel.

Esta sai e Francisca quer saber o que há entre Carlos e a colega. Faustino pergunta a Elena se a polícia já lhe disse alguma coisa sobre Yuri, mas Elena nega.

Carlos diz a Francisca que teve um caso com Raquel, mas que acabou e são bons amigos, afirmando que teve alguns envolvimentos desde a morte da mulher, até se apaixonar agora por ela, beijando-a de seguida.  Alexandra recebe Olívia e Inácio, mas Olívia é algo agreste e Inácio deixa-as a sós para se entenderem, o que acontece.

Inácio, Sebastião e Ana observam um pequeno troque de braços entre as duas.  Francisca e Carlos acabaram de fazer amor e declaram-se um ao outro, voltando a fazer amor novamente.

Rui acorda sozinho e levanta-se da cama ao ver que são duas da manhã.  Rui vai ao quarto de Elisa e fica desanimado ao ver que a cama está feita. Inácio e Olívia comentam a reabertura do café e Inácio tenta fazer amor com a mulher, mas ela escapa-se e sai para a casa de banho, deixando-o pensativo.

Ao pequeno-almoço, Inácio pergunta a Olívia se Alexandra se fez a ela e os dois quase discutem, calando-se quando Patrícia e Carolina entram para comer.

Francisca chega a casa e Rui quer saber onde ela esteve, mas Francisca reverte o jogo, fala sobre a semana dele no Algarve e quer que o marido lhe diga se esteve mesmo no sul ou se esteve em Colares com a filha.

Carlos tenta justificar a Raquel a presença de Francisca em sua casa, mas Raquel diz que toda a gente já percebeu que ele está apaixonado e que isso pode comprometer a investigação, pelo que terá de escolher entre o caso ou Francisca.

Rui discute com Francisca, dizendo não ser um monstro, e Francisca diz-lhe que só quer morrer, ao que Rui responde não ser a única, saindo intempestivamente de casa.

Elisa acorda na cabana, sendo amordaçada e amarrada à cama por um vulto, que não se percebe de quem é. Constança pede a Zé Pedro que apresente a sua demissão da Fundação. Francisca aguarda pelas filhas e Olívia diz-lhe que Ana desistiu do jornalismo para se dedicar a gerir um café, quando aparecem Patrícia e Carolina, que saem com a mãe para a escola.

Zé Pedro percebe que foi ideia de Bruno e diz que não se vai demitir, nem aceitar dinheiro nenhum, para ela reconstruir um casamento faz-de-conta, chamando-lhe cabra e acentuando a tensão, que é interrompida pela chegada de Rui.

Inácio tenta sacar informações a Alexandra, perguntando-lhe se já dormiu com Ana, mas Alexandra diz que gosta de manter a privacidade com as pessoas com quem dorme e, quando o assunto é Olívia, diz que já resolveram o pequeno desentendimento, deixando-o a olhar para ela com ar enigmático.

Rui fica perplexo ao ouvir a história de Zé Pedro e pede-lhe que o deixe a sós com a irmã, perguntando a Constança se Bruno lhe pediu que despedisse Zé Pedro e dizendo-lhe para não ser idiota, mas a irmã diz-lhe que ele não pode decidir quem fica ou sai da vida dela.

Tiago testa Raquel sobre Carlos, por causa das perguntas que o procurador lhe vai fazer, e Raquel exalta o profissionalismo de Carlos, não o comprometendo em nenhuma questão.

Páginas: 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45 46 47 48 49 50 51 52 53 54 55