“Onde Está Elisa?”: Resumo dos próximos episódios

"

Episódio 52 (7 a 13 de janeiro)

Carlos sonha que Elisa lhe liga a pedir ajuda. Carlos acorda sobressaltado com o som do despertador. Carlos fala do pesadelo que teve com Anabela e a psicóloga interpreta aquele pesadelo como o medo que Carlos tem em ser afastado da investigação.

Constança toma o pequeno-almoço sozinha, quando Bruno entra apressado. Constança diz que vai ter que ajudar Olívia na Fundação, agora que Rui está internado. Bruno diz-lhe que deixou clara a sua posição relativamente a ela trabalhar perto de Zé Pedro e Constança acusa-o de passar pouco tempo em casa e Bruno sai.

Mário recebe Dulce, autora de um blog de sucesso e diz-lhe que o diário da Linha precisa de alguém como ela. Sebastião conta a Gonçalo e Matilde que Olívia é lésbica e anda com Alexandra. Carlos reúne-se com o Procurador e Tiago e diz-lhes que Rui ligou ao Procurador porque acha que Carlos tem um caso com Francisca. Rui conversa com Zé Pedro, Francisca chega e Zé Pedro vai embora.

Carlos continua reunido com o Procurador e este pergunta-lhe se ele se envolveu ou não com Francisca. Francisca nega a Rui, que ela e Carlos são amantes. Rui insiste e Francisca acaba por confessar que Carlos foi o apoio que Rui não foi. Raquel quer saber o que Carlos falou com o Procurador.

Bruno conversa com Alexandra e pede-lhe que se entenda com Inácio para trabalharem juntos. Matilde está na consulta com a psicóloga e fala sobre o facto de Elisa gostar de homens mais velhos.

Patrícia e Carolina fazem um cartão de melhoras para o pai e Francisca observa angustiada. Procurador chega e quer falar com Francisca. Ana está a escrever no portátil de Manuel, Joana entra e pergunta se aquele não era o computador que Manuel usava para escrever os guiões e Ana faz-se desentendida.

Procurador quer saber a natureza da relação de Francisca com Carlos e esta diz que se aproximou de Carlos porque não vê mal nenhum em partilhar tudo aquilo que se lembra sobre a filha que podem ajudar na investigação. Procurador exige que Francisca se mantenha afastada de Carlos para o bem da investigação.

Raquel e Carlos fazem suposições sobre qual será a decisão do Procurador relativamente à chefia do caso Elisa. Cosme partilha informação sobre as fotos de Colares e dos sequestradores que pode ajudar no caso.

Carlos afirma que isso pode ir de encontro à sua ideia: que Elisa tinha ou tem uma relação amorosa com o raptor. Rui conta a Constança que Francisca tem um caso com Carlos.

Júlio e os dois inspetores tentam sacar informação a Raquel sobre o futuro da chefia do caso Elisa. Carlos entra e informa que já fez um pedido de detenção de todas as máquinas fotográficas de família.

Inácio fica admirado, pelo PJ apreender a sua maquina fotográfica. Francisca entrega máquina fotográfica de Rui a Raquel. Raquel sai e chega Constança que lhe pergunta, como é que ela foi capaz de trair Rui com Carlos.

Constança e Bruno comentam a traição de Francisca e calam-se quando Gonçalo e Matilde entram na sala. Gonçalo e Matilde contam que a PJ esteve ali em casa e apreendeu as máquinas fotográficas e Bruno fica preocupado.

Elisa dorme e Bruno tira-lhe algumas fotografias, retira o cartão de memória da máquina e coloca-o na caixa. A Fundação está às escuras e Bruno entra e avança para o gabinete de Rui e coloca o cartão de memoria numa das gavetas da secretária de Rui.

Bruno entra em casa, evitando fazer barulho e guarda as chaves do escritório dentro da mala de Constança. Constança surpreende Bruno e pergunta-lhe se agora vai chegar sempre àquelas horas e informa-o que vai continuar na Fundação pelo menos enquanto Rui estiver a recuperar. Rui sai do hospital, acompanhado por Zé Pedro e Francisca. À saída é abordado por jornalistas, incluindo Dulce e não responde.

Carlos afirma ainda não encontraram a máquina fotográfica que fotografou Elisa e o Procurador diz-lhe precisarem de falar. Tiago e Procurador informam Carlos que ele está suspenso das suas funções na Polícia Judiciária.