"

“Quer o Destino”: Mateus rapta e tortura Vitória! Saiba como se tudo vai passar

Em “Quer o Destino”, Mateus e Catarina tentaram matar Vitória, após terem descoberto quem é ela na realidade. Vitória (Sara Barradas) é esfaqueada e fica em estado grave no hospital. Mãe e filho fogem e escondem-se.

Alguns dias depois,  são apanhados. Catarina é presa e Mateus é internando num hospicio.

Assim que sabe que a enfermeira teve alta, Mateus, que entretanto fugiu do hospício e tem estado escondido em casa de Marcos, prepara-lhe uma nova emboscada e decide usar Ana Catarina para a atrair. A noticia é avançada pela revista Maria.

A enfermeira recebe uma mensagem do vilão a dizer que tem a filha com ele. Desesperada, pega no carro e conduz a toda a velocidade. De repente, vê um falcão e recorda a conversa que teve com Mateus sobre a devoção dele a Nossa Senhora da Piedade. Faz inversão de marcha e dirige-se para a igreja.

Quando a enfermeira chega, sai do carro e é apanhada de imediato pelo vilão. Mateus sorri, triunfante por o seu plano ter resultado. Agride-a para que ela entre na carrinha e amarra-a.

– Não me batas mais, eu entro, pede a enfermeira, em lágrimas. O vilão manda-a calar-se e diz-lhe:

– És um demónio!

Enquanto isso, o inspetor Machado, que tinha sido avisado por Maria (Mafalda Marafusta), procura Vitória e encontra o carro dela com as portas abertas. Não vê ninguém e dirige-se para a igreja. De arma em riste, repara na porta da sacristia e avança, mas fica frustrado ao perceber que chegou tarde.

Entretanto, Carlos (João Vicente) começa a ficar desesperado por a ex-namorada não atender o telefone. Decide ligar ao polícia e ele conta-lhe que encontrou o carro da enfermeira abandonado, mas nem sinal dela. Acha que Mateus a apanhou e o caseiro fica apavorado e a temer o pior.

Durante a fuga, Vitória avisa Mateus que o vão encontrar. O filho de Catarina ignora-a e, apavorada, a enfermeira pergunta-lhe: «E o que é que vais fazer comigo? Vais-me pegar fogo outra vez? Vais abusar de mim?»

O vilão olha para ela e puxa-lhe os cabelos:

– Todas as hipóteses são tentadoras, mas não posso correr o risco de seguir o meu instinto e ter a minha filha a odiar-me. Se te tocar, sei que ela não me perdoa. Por isso, para já, ficamos assim. Eu vou viver ao lado da minha filha. Vou ter a vida que me negaste durante 15 anos… E, para isso, quando a tiver, tenho de me desfazer de ti.

Vitória responde-lhe:

– Prefiro morrer a sabê-la contigo.

O vilão decide, então, amordaçar a enfermeira para não a ouvir mais e amarra-lhe os pés e as mãos.

Horas mais tarde, o psicopata diz-lhe:

– Afinal decidi que o que ela não vê, não tem como saber. Olhos que não veem, coração que não sente. Lá diz o ditado. Chegou a hora da despedida. Vamos fazer uma pequena viagem nostálgica e depois vais conhecer o Criador.

Mateus tira-a da carrinha com brusquidão e a enfermeira fica em pânico ao ver o rio e o local completamente deserto. Irónico, o vilão questiona:

– Não foi o teu pai que se atirou ao rio? Pelo menos é o que diziam… Está na hora de fechares o ciclo e de te encontrares com ele no céu… ou no inferno, é o mais provável

Vitória tenta falar, mas continua amordaçada. O irmão de Lucas (Filipe Vargas) não resiste a ouvi-la implorar pela vida e tira-lhe a mordaça:

– Vá, estou à espera…. Suplica pela tua vida. Suplica para eu não ir em frente…». Porém, apesar de assustada, a enfermeira afirma:

– Estou em paz, não tenho medo da morte. Já te venci ao ganhar o amor da Ana, coisa que tu nunca saberás o que é. Vais ser sempre um perdedor.

A seguir, fecha os olhos, entregando-se ao seu destino. Num acesso de raiva, Mateus atira-a para dentro de água com violência. Pega na mochila, deixa a carrinha para trás e afasta-se a pé.

Ao longe, Carlos e Maria ficam apavorados ao ver a enfermeira afundar-se. O caseiro avança para o rio, lança-se à água e retira de lá a ex-namorada, inanimada. Desesperados, tentam salvá-la e Carlos faz-lhe respiração boca a boca. Já quando perderam a esperança, Vitória dá uma golfada de ar, expulsando água que engoliu quando esteve submersa. Trocam um olhar emocionado os três.

Maria abraça a irmã, que pestaneja, ainda voltando a si. Ao longe, Mateus está escondido e observa tudo, furioso e desiludido. Apressa o passo para se afastar, convencido de que perdeu a sua derradeira oportunidade.

Com informações revista Maria