"

[Raio Z] Entrevista a Margarida Conduto: “É sempre bom sabermos que nutrem carinho por nós, sendo o Manuel Luís Goucha, enche-me de orgulho.”

Tem 51 anos e um gosto enorme pelo mundo da cozinha. Habituada a trabalhar num ambiente controlado e sob pressão, enquanto Chefe de Enfermaria, a nossa entrevistada de hoje, concorrente do MasterChef Portugal, deixou claro o seu controlo na cozinha e a sua paixão pela mesma. Hoje, a Raio Z, Margarida Conduto.

Zapping: Quem era Margarida Conduto antes do MasterChef Portugal ?
Margarida Conduto: Exactamente o que sou hoje, esta experiência trouxe-me muitas coisas boas, mas continuo a mesma pessoa.

Z: Como nasceu a sua paixão pela cozinha?
MC: Nasci a ver a minha mãe a cozinhar, desde muito pequena. Tudo o que a minha mãe cozinhava me fascinava.

Z: O que a levou a inscrever-se no concurso da TVI?
MC: Nunca coloquei a hipótese de participar num programa televisivo, mas adoro cozinhar e inscrevi-me mais por brincadeira. Nunca pensei que me fossem chamar. Quando me chamaram para o casting, como foi muito perto do dia, nem estava a pensar ir, os meus filhos é que me convenceram.

Z: Como foram os primeiros momentos na competição? Sentiu-se deslocada?
MC: Deslocada? Não de todo. Dei-me bem com todos os meus colegas, desde o primeiro dia. Com uns com uma maior afinidade, como é normal.

Z: Que tipo de relação mantém com os outros concorrentes?
MC: Uma relação muito próxima, mais com uns do que com outros, como é normal.

Z: Há algum concorrente em especial com quem tenha mantido uma ligação mais próxima?
MC: Nunca conseguimos ter o mesmo tipo de relação e sentir o mesmo afecto por duas pessoas, por isso, de maneiras diferentes, mantenho uma relação muito próxima com vários ex concorrentes.

Z: Até onde pensava chegar no MasterChef?
MC: Nunca pensei chegar ao Top 15. Depois de entrar, claro que cada um de nós teria como objectivo chegar o mais longe possível, até à vitória, mas fiquei muito feliz pela minha participação.

Z: Enquanto preparava o prato da prova de expulsão, tinha noção que podia ser expulsa ou ficou surpreendida com a decisão do júri?
MC: Não pensei nisso, dei o meu melhor, como sempre dei e esperei pela opinião dos jurados.

Z: Como foi saber que passou a ser uma das mulheres da vida de Manuel Luís Goucha, depois de os destinos dos dois se terem cruzado no programa? Orgulhosa?
MC: Claro que sim! Tal como ficou claro, é totalmente recíproco. É sempre bom sabermos que nutrem carinho por nós, sendo o Manuel Luís Goucha, enche-me de orgulho, tenho uma grande admiração por ele!

Z: Quais as mais-valias que obteve do MasterChef?
MC: As mais-valias passam por todas as pessoas que conheci e daqui para a frente todas as hipóteses estão em aberto.

Z: A Margarida tem gerado dois pontos de vista do público: há quem ache a sua postura demasiado séria e dura e há quem veja uma Margarida experiente, que consegue controlar o nervosismo e não desmancha com as dificuldades. Como tem sido lidar com a opinião do público?
MC: A opinião do público até tem sido bastante homogénea e positiva, por sinal. Pareço uma pessoa séria, mas quem me conhece sabe que acaba por ser mais uma imagem exterior. Tem sido muito agradável receber o carinho de tantas pessoas que assistiram à minha participação.

Z: O que achou da Rita como vencedora do MasterChef Portugal?
MC: Vai aproveitar esta oportunidade da melhor forma possível, tenho a certeza!! Ficou em muito boas mãos!

Z: Se hoje fosse convidada de novo, aceitaria o convite?
MC: Sim, sem pensar duas vezes!

Z: Em relação ao futuro, tem algum projeto em vista? Pretende tentar a sua sorte no mundo da cozinha?
MC: Cozinha, é sem dúvida uma área que me fascina, não está de todo fora de questão.

Z: Perguntas rápidas:
Na TV não dispenso… Masterchef
A pessoa que mais admiro… toda a minha família
Não vivo sem… mar por perto
Um dia corre bem quando… falo com os meus filhos

Z: A sua vida dava uma novela? Porquê?
MC: Penso que todas as vidas dariam uma novela, umas com mais audiência do que outras.

Entrevista de Samuel Rocha
Revisão de Margarida Costa