"

RTP1 estreou os novos separadores de estação [vídeo]

rtp1

Novo grafismo RTP1

Esta semana, a RTP1 estreou os novos separadores de emissão. Fernanda Fragateiro é a autora da renovada imagem gráfica, a que se junta a música de David Santos (Noiserv), criada propositadamente para esta iniciativa.

Fernanda Fragateiro desenvolveu os separadores da RTP1 a partir de cinco esculturas representativas da sua obra:

Não Ligar [2008]

«Esta peça inspirou-se no filme “A Central Telefónica de Lisboa” que integra a exposição permanente do Museu das Comunicações, onde me interessou as imagens das mulheres telefonistas a operarem sistemas de comunicação. Esta tarefa que implicava a ligação de múltiplos fios, remeteu-me para o “fazer” do trabalho de costura, quer pela utilização de fios/linhas, quer pela similitude do movimento do corpo das mulheres ao executarem estas tarefas».

Measuring [2011]

«A obra faz referência à arquiteta modernista Eileen Gray e à Casa E1027 que aquela desenhou para o arquiteto Jean Badovici, editor da revista L’Architecture Vivante, na qual, em 1929, o projeto da casa foi publicado, tendo posteriormente sido remetido ao esquecimento durante mais de 40 anos».

Duplo Negativo [2017]

«A instalação Duplo Negativo construiu-se como dispositivo através do qual eu pretendi dar a ver a arquitetura do Mosteiro de Santa–a-Clara-Nova usando superfícies refletoras  que revelavam o espaço arquitetónico, ao mesmo tempo que o fragmentavam, expandiam e descontinuavam o espaço percecionado, desequilibrando assim sua homogeneidade».

Unbuilt [2010]

«As esculturas da série “Unbuilt” são feitas a partir de maquetes descartados de projetos de arquitetura que ficaram por construir. Estas maquetas vêm de ateliers de arquitetura, originalmente são de vários materiais e vêm parar às minhas mãos em diferentes estados de deterioração. No meu atelier estes modelos são copiados a uma escala diferente, utilizando outros materiais,  e é alterada a sua composição original. Estes modelos são resgatados e repropostos como escultura».

Bichos [2017]

«Três esculturas em aço inox polido, a partir da obra da artista brasileira Lygia Clark, onde se tirou partido da luz, das sombras e dos reflexos».