Surpresa em “Quer o Destino”! Carlos é também um Santa Cruz

"

“Quer o Destino” está ao rubro e aos poucos os telespectadores vão começar a descobrir os grandes segredos dos Santa Cruz. Uma das próximas revelações é que também Carlos (João Vicente) é um Santa Cruz e irmão de e Lucas (Filipe Vargas), Mateus (Pedro Sousa), Marcos (Pedro Teixeira) e João (Isaac Alfaiate).

Segundo a TV7 Dias, o matriarca e marido de Catarina (Maria José Paschoal) Bernardo Santa Cruz violou Joana (Marina Mota) na véspera do seu casamento e a empregada engravidou do patrão, escondendo este segredo de toda a gente. Mas agora, Carlos vai descobrir toda a verdade.

As únicas pessoas que conhecem esta história, além de Joana, é Elvira (Ana Bustorf) e Catarina. Numa cena que o público vai ver em breve, as duas empregadas conversam sobre o passado e Joana, abatida, recorda o quanto sofreu nas mãos o patrão.

– O meu Alfredo é muito bom homem. Se ele tem sabido do que me fez o patrão, era pessoa para se desgraçar! Há noites em que acordo e parece que o sinto em cima de mim, com aquele maldito bafo a álcool…

Sem que ela se aperceba, Carlos está a ouvir a conversa, incrédulo.

– O meu Carlos pode ser filho dele, que é, mas não saiu a ele… É boa pessoa, sabe respeitar uma mulher, a mãe, a família… Foi Deus que me compensou. Já que as coisas aconteceram daquela forma, ao menos fui abençoada com o melhor filho do mundo, continua a desabafar a cozinheira.

– Ele dizia-me coisas tão bonitas… mas eu não tinha nada com ele! Ele violou-me, Elvira!, conta, em lágrimas. A governanta manda-a lavar a cara e voltar para a cozinha, mas, nesse momento, Carlos aparece, com os olhos cheios de lágrimas também.

Joana fica em choque ao perceber que o filho descobriu o seu segredo.

– Como é que posso ser uma pessoa de jeito com o sangue desse sacana nas veias? Não há nada que me pudesse dar maior desgosto do que saber que os Santa Cruz são meus irmãos. Aquela gente não presta… e só pode ser hereditário, afirma.

Joana tenta explicar-se:

– Enquanto não soube que me ia casar, ficou tudo bem. Só que, não sei como, alguém lhe disse a data do meu casamento e ele veio-me buscar. Eu pedi, eu chorei, eu implorei, mas ele não quis saber. Estava bêbedo e levou-me aos repelões para o barracão.

Carlos tem os olhos cheios de ódio:

– Maldito, sacana do velho, violou-te. O velho violou-te e tu nunca disseste nada». Joana, desesperada, implora:

– Isto fica entre nós, Carlos, por favor. Não quero que o teu pai saiba, não quero conversas sobre isto com o Hugo… Por favor, pelo que te for mais sagrado neste mundo, tu não digas nada. Tu não digas nada».

Carlos não responde e vai-se embora, mas não consegue gerir as emoções sobre o que acabou de descobrir e embebeda-se. Alfredo quer saber o que se passa, mas o filho chora sem parar e não consegue contar a verdade.

Consumido pela raiva, Carlos vai ao cemitério. Pára em frente ao jazigo de Bernardo e começa a falar com o falecido:

– Eu não tenho nada de vocês, nem nunca vou ter… Nem sequer o vosso dinheiro! Agora é que entendo por que é que nunca me olhava nos olhos, sacana… Porque era cobarde! Todos vocês são cobardes que abusam das mulheres para se sentirem poderosos! Deus seja misericordioso e o inferno exista para você se encontrar lá com os seus filhos.

A seguir, pega numa marreta e começa a destruir o jazigo.

Pouco depois, na herdade, Elvira diz que alguém ligou a avisar que o jazigo da família tinha sido vandalizado e que o estrago é grande. Lucas  vai ver o que se passa e pede para a empregada não contar à mãe até ele chegar.